Quatro motores no sucessor do LFA? Entrevistámos Spiros Fotinos, Diretor da Lexus Europa

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Entrevista

Quatro motores no sucessor do LFA? Entrevistámos Spiros Fotinos, Diretor da Lexus Europa

Entrevistámos Spiros Fotinos, Diretor da Lexus Europa. Falámos sobre o futuro da marca de luxo japonesa e sobre o «sucessor» 100% elétrico do mítico Lexus LFA.

À margem da apresentação do novo Lexus RZ 450e — o primeiro modelo exclusivamente elétrico da marca nipónica — entrevistámos Spiros Fotinos, Diretor da Lexus Europa.

Não perdemos a oportunidade para tentar «levantar o véu» sobre o próximo «porta estandarte» da Lexus, o sucessor do mítico LFA, como também falámos sobre o futuro da Lexus..

Numa altura em que a marca japonesa prepara aquela que poderá ser a sua maior transformação de sempre, ainda há lugar para o luxo na era da eletrificação?

A NÃO PERDER: Ofensiva elétrica. Toyota e Lexus vão lançar 30 modelos elétricos até 2030

Eletrificação, a palavra de ordem

Seguindo a «tendência» da indústria, também para a Lexus a eletrificação é claramente uma prioridade: “O nosso objetivo é ter em cada segmento um modelo exclusivamente elétrico ou pelo menos uma versão 100% elétrica”, disse-nos Spiros Fotinos.

Para este responsável, a Lexus está neste momento numa posição privilegiada. Em grande parte, devido “à boa rede de distribuição e ao lançamento de novos modelos”, como o NX e brevemente o RZ 450e.

É precisamente sobre estes dois últimos que recai grande parte da responsabilidade em duplicar as vendas da Lexus na Europa até 2025. São modelos cruciais: “Quando se duplicam vendas, todos os modelos têm de contribuir”, disse-nos Spiros Fotinos.

Lexus NX
O NX é o primeiro modelo da nova geração de modelos que a Lexus está a lançar, mas não recai apenas sobre ele a responsabilidade de ajudar a duplicar as vendas da marca na Europa até 2025.

Baterias de estado sólido. Para quando?

Sobre as baterias de estado sólido — uma das tecnologias mais aguardadas na indústria automóvel —, o Diretor da Lexus Europa garantiu que os testes já começaram, mas não avançou com informações acerca da sua produção.

LEIAM TAMBÉM: Baterias em estado sólido chegam em 2025. O que podemos esperar?

Ao relembrar o objetivo da Lexus de se tornar 100% elétrica — na Europa em 2030 e a nível global em 2035 — Fontinos não acredita que a estratégia assente numa aposta total nas baterias de estado sólido.

"Acredito, que as baterias em estado sólido terão um papel importante nos modelos e nos segmentos em que façam mais sentido, mas creio que o que vai acontecer é uma estratégia com vários tipos de baterias.

Spiros Fotinos, Diretor da Lexus Europa
Spiros Fotinos
Spiros Fotinos, Diretor da Lexus Europa.

O que é certo é que, para a marca nipónica, a segurança está acima do desejo de se «apressar» no lançamento das baterias em estado sólido: “Queremos assegurar índices de referência no campo da segurança, fiabilidade e qualidade”, explicou Fontinos. “É crucial garantir que os clientes tiram real benefício destas tecnologias”.

Sem V10, mas talvez com quatro motores

Mudança de tópico e logo para o LFA e o seu sucessor… «espiritual», que também deverá ter um «tempo de gestação» particularmente longo, com a revelação a estar prometida para à volta de 2030.

Lexus LFA
Ainda hoje é impressionante.

Recordamos que o superdesportivo japonês também demorou muito a chegar ao mercado, com quase uma década de desenvolvimento antes de ser revelado.

Acerca do seu sucessor, Spiros Fotinos deixou bem claro que este não é suposto ser “um novo LFA”. Afinal de contas, será um modelo totalmente elétrico com uma lógica completamente diferente do original.

Assim, segundo o Diretor da Lexus Europa, o objetivo passa antes por criar um modelo que faça o mesmo que o supercarro com motor V10 fez aquando do seu lançamento: ser uma montra do melhor que a Lexus consegue fazer.

Lexus superdesportivo elétrico
A Lexus já revelou um protótipo que antecipa aquele que poderá ser o seu próximo carro halo.

Tendo isto em conta, será expectável que este venha a incluir o novo sistema de tração integral variável para modelos eletrificados da Lexus, o Direct4.

Spiros Fotinos manteve algum secretismo acerca da adoção deste sistema, mas não deixou de nos «aguçar a curiosidade» ao falar sobre o que pode estar a caminho.

Segundo o Diretor da Lexus Europa, a derradeira evolução deste sistema contaria com quatro motores independentes, mas Fotinos ressalvou: “Se estarão nas rodas ou não, ainda não consigo adiantar, pois há questões técnicas que têm de ser consideradas como, por exemplo, as massas não suspensas por roda caso estas contem com um motor elétrico incorporado”.

Apesar destas incertezas, o Diretor da Lexus Europa afirma que “ter quatro motores permitirá ter um controlo total do veículo desde que este está parado; podemos até ajustar o raio de viragem através da entrega de binário a apenas três das quatro rodas”.

VEJAM TAMBÉM: Poderá ser esta a base do próximo Lexus? Perguntámos a Joachim Kunz, da Mazda

Quanto às possibilidades criadas pela eletrificação, Spiros Fotinos afirmou: “a eletrificação permite-nos «esticar» os limites. Se olharmos para a história, certas marcas têm uma maior ligação com o prazer de condução do que outras, mas a eletrificação veio «colocar a zeros» o que significa o prazer de condução, e a nossa experiência com os híbridos pode ajudar-nos”.

Sabe responder a esta?
Qual é a capacidade da bagageira do Lexus UX 300e?
Não acertou..

Mas pode descobrir a resposta aqui::

Testámos o UX 300e, o primeiro elétrico da Lexus. Ficámos convencidos?

Mais artigos em Notícias