Melhor que o T-Cross? Testámos o NOVO Volkswagen Taigo

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Já está disponível

Melhor que o T-Cross? Testámos o NOVO Volkswagen Taigo

Testamos o novo Volkswagen Taigo, o primeiro "SUV-Coupé" da marca alemã. Terá o que é necessário para vingar no nosso mercado? Descubram neste vídeo.

O Volkswagen Taigo é a nova aposta da marca alemã para o segmento dos SUV mais pequenos, complementando o mais familiar T-Cross, com uma proposta que adiciona mais estilo e também mais possibilidades de personalização.

Já está disponível no nosso mercado (tempo de espera previsto é de dois a três meses), tem preços a começar nos 23 526 euros e vai estar disponível apenas com motorizações a gasolina.

E também já o pudemos conduzir em Portugal, que podem ver no nosso novo vídeo. Fiquem a conhecer as características e também as impressões de condução da nova proposta alemã, que foi testada na versão 1.0 TSI de 110 cv DSG R-Line.

VEJAM TAMBÉM: Taigo. Tudo sobre o primeiro “SUV-Coupé” da Volkswagen

Taigo inédito

Nunca a Volkswagen tinha comercializado um «SUV-Coupé» na Europa e se parece que já vimos o Taigo antes é porque o vimos mesmo.

Afinal o Taigo nasceu como Nivus no Brasil em 2020. Na sua passagem para a Europa não só mudou de nome (todos os SUV da Volkswagen por cá começam pela letra “T”) como de local de produção, sendo produzido em Pamplona, Espanha.

O novo e inédito «SUV-Coupé» Taigo vem complementar o mais «amigo das famílias» T-Cross e por isso não admira que por baixo das suas linhas estilizadas encontremos a mesma plataforma MQB-A0 e motorizações a gasolina.

Volkswagen Taigo

Apesar de a distância entre eixos ser praticamente idêntica entre os dois modelos, o Taigo é, no entanto, 15 cm mais comprido que o T-Cross, fixando-se nos 4,266 m.

Uma característica que ajuda à sua silhueta mais esguia, auxiliada ainda pela menor altura em relação ao mais «quadrado» T-Cross — 1,515 m contra 1,558 m — e, claro, pela sua linha de tejadilho descendente.

Porém, o maior foco no estilo não parece ter prejudicado o espaço habitável, nem a bagageira, que anuncia generosos 438 l — a meros sete litros de distância do T-Roc, que foi renovado e que está posicionado um segmento acima.

Ainda no interior, é impossível não constatar a proximidade do design do tabliê do Taigo com o do T-Cross. Porém a Volkswagen promete uma superior qualidade geral, sobretudo ao nível dos revestimentos, que pudemos constatar. Por exemplo, há um novo material mais macio e agradável ao toque no topo do tabliê.

VEJAM TAMBÉM: Há um pouco da Autoeuropa no novo Volkswagen ID. Buzz

O interior também permite uma maior personalização, como a introdução de novas inserções decorativas no tabliê e, por fora, podemos escolher entre oito cores, que podem ser combinadas com um teto de cor preta. Também são vários os modelos de jantes à escolha que podem ter entre 16″ e 18″.

Em Portugal

O novo Volkswagen Taigo vai estar apenas disponível com motorizações a gasolina e nenhuma é auxiliada por qualquer tipo de eletrificação, nem sequer o mais tímido dos sistemas mild-hybrid, o que nos tempos que vivemos até soa estranho.

Volkswagen Taigo

Mas as motorizações são mais que conhecidas de tantos outros modelos da Volkswagen:

  • 1.0 TSI, três cilindros, 95 cv;
  • 1.0 TSI, três cilindros, 110 cv;
  • 1.5 TSI, quatro cilindros, 150 cv.

A transmissão é sempre feita às rodas dianteiras, mas dependendo da motorização poderá ser efetuada através de uma caixa manual de cinco velocidades (1.0 TSI 95 cv), uma manual de seis velocidades (1.0 TSI 110 cv) ou uma automática de dupla embraiagem (DSG) de sete velocidades (1.0 TSI 110 cv, 1.5 TSI 150 cv).

VEJAM TAMBÉM: Volkswagen vai abandonar motores de combustão na Europa em 2035

Saltando das motorizações para os equipamentos, são três os patamares disponíveis: Life, Style e R Line. Mais tarde, no segundo semestre, veremos chegar o nível de entrada, simplesmente denominado Taigo.

A lista de equipamento inclui de série faróis LED (iQ.Light LED Matrix nas versões Style e R Line), painel de instrumentos digital de 8″ (10,25″ em opção), e um ecrã tátil central de 8″ (9,25″em opção).

Destaque ainda para a presença de série de um airbag dianteiro central (entre os bancos). E também para a possibilidade de adicionar funcionalidades de navegação em pós-venda, em que solicitamos a sua ativação.

Preços

O Volkswagen Taigo vê os seus preços ficarem ligeiramente acima dos do T-Cross (2% mais altos).

O Taigo mais acessível começa nos 23 526 euros e vem equipado com o 1.0 TSI de 95 cv com o nível Life e o mais caro chega aos 34 476 euros equipado com o 1.5 TSI de 150 cv e caixa DSG com o nível R-Line.

Volkswagen Taigo
Versão Emissões CO2 Preço
1.0 TSI 95 cv Life 124 g/km 23 526,85 €
1.0 TSI 110 cv Life 124 g/km 25 080,84 €
1.0 TSI 110 cv Life DSG 134 g/km 26 818,76 €
1.0 TSI 110 cv Style 125 g/km 27 767,41 €
1.0 TSI 110 cv Style DSG 134 g/km 29 497,96 €
1.5 TSI 150 cv Style DSG 138 g/km 33 510,27 €
1.0 TSI 110 cv R-Line 125 g/km 28 838,44 €
1.0 TSI 110 cv R-Line DSG 135 g/km 30 525,02 €
1.5 TSI 150 cv R-Line DSG 138 g/km 34 476,05 €

Primeiras impressões

8 / 10
Aparentemente a Volkswagen acertou em cheio na fórmula do Taigo. É tão bom quanto o T-Cross nas suas principais características e no final ainda lhe acresce um design mais apelativo e uma bagageira substancialmente melhor (ainda que a custo de alguma perda de espaço para as pernas nos lugares traseiros). A gama de motores, apesar de escassa, é adequada e tem no motor 1.0 TSI o seu ponta de lança para o mercado nacional. É um motor que consegue oferecer tudo aquilo que é exigido a este segmento. A qualidade de construção está em alta e felizmente o preço, ao contrário do que acontece na marca, não acompanhou esta tendência.

  • Performance/consumos do 1.0 TSI

  • Insonorização

  • Preço

  • Bagageira

  • Equipamento opcional

  • Ausência versões eletrificadas

Preço

30.525

Data de comercialização: Abril 2022


Mais artigos em Testes, Primeiro Contacto