Desde 24 800 euros

Low cost? Nem por isso. Testámos o Fiat Tipo 1.3 Multijet Sport

Muitos o consideram low cost, mas o Fiat Tipo 1.3 Multijet Sport, o pequeno familiar da marca italiana, tem muito mais argumentos do que apenas o baixo preço.

Low cost, um termo ao qual nem sempre associamos as melhores qualidades e em que muito podem toldar a percepção de algo, como acontece com o Fiat Tipo 1.3 Multijet aqui testado. Uma associação que, como conclui durante a realização deste teste, até é algo injusta.

Injusta porque não é preciso passar muito tempo ao volante do Tipo para constatar que possui mais qualidades para além do seu preço acessível — ao nível de propostas um segmento abaixo —, superiorizando-se até em vários aspetos a rivais ou potenciais rivais mais caros ou sofisticados.

E que qualidades são essas?

Começamos por aquela que é talvez a mais inesperada: robustez. Por norma associamos low cost a algo mais frágil, mas o Tipo de frágil nada tem. Sim, o interior é um imenso “mar de plástico”, na maior parte duros e pouco agradáveis ao toque — e o desenho de “italiano” tem pouco, é desinspirado, tal como o exterior —, mas a montagem está num bom plano. Ruídos parasitas? Não tem… o mesmo não posso dizer de outros modelos mais caros que passaram pela garagem da Razão Automóvel.

VÊ TAMBÉM: Testámos o Skoda Scala. TDI ou TSI, eis a questão
Fiat Tipo 1.3 Multijet Sport
O Sport adiciona alguns elementos de estilo como as extensões nos para-choques e saias, e por vários elementos em preto brilhante, onde se inclui, nesta unidade, o teto, que vem com a opcional pintura bicolor, um opcional de 500 euros. © Fernando Gomes / Razão Automóvel

É um “tipo” sólido, mesmo quando em movimento. A muito bem calibrada suspensão do Fiat Tipo 1.3 Multijet é parte importante nesse resultado, conseguindo um grande equilíbrio entre conforto e aptidões dinâmicas. Não só contém de forma eficaz os movimentos da carroçaria, como também o é a absorver as imperfeições do asfalto.

De seguida, espaço. O Fiat Tipo 1.3 Multijet está entre os mais espaçosos do segmento. Atrás, mesmo quem tenha 1,80 m de altura ou mais não deverá ter grandes dificuldades em viajar confortavelmente, com muito espaço para pés e pernas. E os 440 l acusados pela bagageira só são ultrapassados pelos 467 l do Skoda Scala e os 478 l do bem mais comprido Honda Civic — lamenta-se apenas que haja um degrau entre a abertura da bagageira e o piso.

O Tipo, tal como o Scala, recorre a uma plataforma usada por modelos do segmento abaixo (500L) — uma das razões pelas quais o poderíamos acusar de ser low cost —, mas um dos benefícios ao ser “esticada” para o segmento acima, é o de permitir combinar cotas internas generosas com dimensões exteriores razoavelmente compactas.

Por fim, mesmo sabendo que o Fiat Tipo 1.3 Multijet não é de todo aquele que maior arsenal tecnológico tem, o sistema de info-entretenimento que o equipa, o Uconnect, continua a estar entre os melhores à disposição.  Tem uma curva de aprendizagem pequena, o ecrã de 7″ possui boa resolução e responsividade em bom nível — o mesmo não se pode dizer da câmara traseira (opcional)… um pormenor a rever.

Sistema de info-entretenimento UConnect 7"
O UConnect continua a estar entre os melhores sistemas de info-entretenimento. Curva de aprendizagem rápida, boa resolução e também boa responsividade. © Fernando Gomes / Razão Automóvel

Há uma nova geração do Uconnect a caminho — caberá ao novo Fiat 500 estreá-la — que também deverá fazer parte do Tipo (restyling ainda este ano, ao que tudo indica).

VÊ TAMBÉM: Regresso da Fiat ao segmento B em 2022… Não será um novo Punto

Sport? Só mesmo o estilo

O “nosso” Fiat Tipo 1.3 Multijet é também Sport, mas de “sport” tem pouco. Além do aspeto mais aguerrido não existem diferenças na calibração da direção ou suspensão, como acontece, por exemplo, no Hyundai i30 N Line.

Mas como referi há pouco, o binómio conforto/comportamento está num plano elevado. Apesar do Sport vir com rodas maiores (225/45 e jantes de 17”) o conforto não sai prejudicado e dinamicamente demonstrou ser eficaz e até mais interessante de conduzir que outros no segmento.

Fiat Tipo 1.3 Multijet Sport © Fernando Gomes / Razão Automóvel

Ataque-se um encadeado de curvas con gusto, e mesmo não sendo a direção mais comunicativa, esta é precisa e tem uma ação natural, complementada por um eixo dianteiro responsivo. Resiste bem à subviragem e mesmo quando chegamos aos limites da aderência, o Tipo revelou-se sempre progressivo e seguro. É até capaz de entreter, mas precisaríamos de outro motor que não o 1.3 Multijet…

VÊ TAMBÉM: Testámos o Ford Focus 1.0 EcoBoost ST-Line 125 cv em vídeo. Melhor do que nunca!

1.3 Multijet, a redenção?

A minha história com o 1.3 Multijet é longa e nem sempre relembrada com as palavras mais doces. Ressalvo, desde já, que o meu desdém pessoal nada tem a ver com a sua fiabilidade e durabilidade, bem pelo contrário. A prova está nos vários carros equipados com o 1.3 Multijet que passaram por casa e pelas de vários familiares — um dos quais acumula cerca de 300 mil quilómetros e não parece que vá parar tão cedo…

Só que este pequeno Diesel — apenas 1248 cm3 — deixou sempre a desejar em agradabilidade de uso, caracterizando-se por um trato áspero e uma sonoridade que até para um Diesel é difícil de aceitar.

Fiat Tipo 1.3 Multijet Sport © Fernando Gomes / Razão Automóvel

As boas notícias é que, com duas décadas de evolução em cima — vimo-lo, pela primeira vez, em 2003, no Fiat Punto II — esta mais recente versão que temos no Tipo é a melhor de todas aquelas que já experimentei (e foram praticamente todas…).

“Temos motor” logo às 1500 rpm, ao contrário de versões anteriores do 1.3 Multijet. No passado, roçava o desesperante em alguns contextos, sobretudo em condução citadina, pois até às 2000 rpm havia como um fosso, onde o motor parecia não ter qualquer força. Apesar da faixa de utilização ainda parecer algo curta — não adianta muito ir além das 3000 rpm —, agora, independentemente do contexto de condução, é possível usar o 1.3 Multijet sem receios.

Fiat Tipo 1.3 Multijet Sport © Fernando Gomes / Razão Automóvel

Se a utilização melhorou, a aspereza no trato (melhora um pouco quando à temperatura correta de funcionamento) e a sonoridade nem por isso. Puxar uma relação é uma experiência sonora não recomendável.

Acabamos por ter de o fazer, pois são 1450 kg em ordem de marcha e apenas 95 cv. Previsivelmente, o Fiat Tipo 1.3 Multijet não vai ganhar nenhuma corrida. Mas com 200 Nm de binário disponíveis desde as 1500 rpm e a caixa manual com cinco algo curtas relações — precisa, mas o curso poderia ser um pouco mais curto —, permitem alguma ligeireza no passo a velocidades mais moderadas.

O que lhe falta em prestações… e agradabilidade, compensa em apetite, ou melhor, na falta dele. Os consumos andaram balizados entre os 3,7 l/100 km (90 km/h) e os 6,6 l/100 km (a “esmifrar” os 95 cv). A velocidades de autoestrada (120-130 km/h) andou pelos 5,3, em cidade andou muito perto dos 6,0, e nas voltas do dia a dia (mix cidade com algumas vias rápidas) ficou-se pelos 5,1-5,2 l/100 km.

A NÃO PERDER: Estes Abarth não derivaram de modelos Fiat

É o carro certo para mim?

O Fiat Tipo 1.3 Multijet continua a ser a forma mais acessível de ter um pequeno familiar Diesel — espaçoso, económico e… robusto — no mercado, e para muitos pode ser o argumento decisivo.

A versão Sport aqui testada ultrapassa os 25 mil euros (com opcionais), mas existem outros Fiat Tipo 1.3 Multijet a começar pouco acima dos 20 mil euros.

O seu maior rival, o Skoda Scala, é mais recente e uma proposta superior — apresentação mais cuidada, conteúdo tecnológico superior —, mas a sua versão Diesel mais acessível (1.6 TDI) é também bem mais cara. Começa acima dos 26 mil euros, um preço até ligeiramente acima do mais acessível dos Tipo… 1.6 Multijet de 120 cv.

O Fiat Tipo 1.3 Multijet acaba por estar assim um pouco em terra de ninguém, mas não deixa de ter bons argumentos a seu favor, como os baixos consumos ou o menor impacto na máquina fiscal.

Fiat Tipo 1.3 Multijet Sport © Fernando Gomes / Razão Automóvel

Por norma, um Diesel fará tanto mais sentido quantos mais forem os quilómetros percorridos. É possível fazer do Fiat Tipo 1.3 Multijet um familiar papa-léguas? Sem dúvida. Grandes distâncias são percorridas confortavelmente e só se lamenta a insonorização a velocidades de autoestrada (ruído de rolamento e aerodinâmico) que podia ser melhor — parte da razão poderá estar nas rodas de grande dimensão…

Conclusão? Há definitivamente mais argumentos no Tipo para além do preço acessível — low cost? Nem por isso…

Preço

unidade ensaiada

25.500

Versão base: €24.800

IUC: €108

Classificação Euro NCAP:

  • Motor
    • Arquitectura: 4 cil. em linha
    • Capacidade: 1248 cm3
    • Posição: Dianteira Transversal
    • Carregamento: Inj. Dir. por common rail; Turbo de geometria variável; intercooler
    • Distribuição: 2 a.c.c., 4 válv./cil.
    • Potência: 95 cv às 3750 rpm
    • Binário: 200 Nm às 1500 rpm
  • Transmissão
    • Tracção: Dianteira
    • Caixa de velocidades: Manual com 5 vel.
  • Capacidade e dimensões
    • Comprimento / Largura / Altura: 4368 mm / 1792 mm / 1495 mm
    • Distância entre os eixos: 2638 mm
    • Bagageira: 440 l
    • Jantes / Pneus: 225/45 R17
    • Peso: 1450 kg
  • Consumo e Performances
    • Consumo médio: 4,7 l/100 km
    • Emissões de CO2: 122 g/km
    • Vel. máxima: 180 km/h
    • Aceleração: 12,5s
  • Garantias
    • Pintura e corrosão: Pintura: 3 anos; Perfuração devido a corrosão: 8 anos
    • Mecânica: 2 anos
  • Equipamento
    • Rádio tátil 7" Uconnect (USB/Bluetooth®)
    • Uconnect Link: Apple CarPlay, Android Auto
    • Serviços UconnectTM Live
    • Ar condicionado automático
    • Cruise Control
    • Sensores de estacionamento traseiros
    • Vidros traseiros escurecidos
    • Espelhos retrovisores elétricos com desembaciamento e sensor de temperatura exterior
    • Volante e punho da caixa de velocidades em pele
    • Jantes em liga leve de 17" pretas
    • Faróis Xénon
    • TPMS (Alerta de falta de pressão nos pneus)
    • Retrovisores rebatíveis eletricamente
    • Ficha USB atrás
Extras
Pintura Bicolor Branco Gelato com teto preto — 500 €; Câmara de estacionamento traseira — 200 €;
Avaliação
6 / 10
Além do preço acessível, o Fiat Tipo 1.3 Multijet revelou-se um veículo robusto, muito espaçoso e também interessante de conduzir, com um muito bem conseguido binómio conforto/comportamento — sim, falta algum requinte e sofisticação em vários aspetos, mas de low cost, como costuma ser classificado, muito pouco ou nada tem. Apesar da agradabilidade do 1.3 Multijet estar longe de ser a melhor, cumpre, e nesta mais recente iteração oferece uma usabilidade bem mais convincente e os consumos são comedidos.
  • Compromisso Conforto/Comportamento
  • Espaço para ocupantes e bagagem
  • Consumos baixos
  • Info-entretenimento fácil de usar
  • Montagem robusta
  • Preço
  • Motor desagradável de usar
  • Insonorização a velocidades elevadas
  • Alguns materiais mais desagradáveis ao toque

Mais artigos em Testes, Ensaio