Desde 25 717 euros

Testámos o SEAT Ibiza 1.6 TDI 95 cv DSG FR. Quanto valem duas siglas?

Falar das siglas FR e TDI é, muitas vezes, falar acerca do SEAT Ibiza. Para saber se essa relação se mantém, pusemos à prova o SEAT Ibiza 1.6 TDI FR.

Nascido em 1984, o nome Ibiza praticamente dispensa apresentações. Indiscutivelmente um dos modelos mais conhecidos da SEAT e um dos best-sellers do segmento B, o utilitário espanhol conta já com cinco gerações, sendo que, há uns anos a esta parte, duas siglas se têm tornado sinónimo de Ibiza: TDI e FR.

Agora, depois de mais de trinta anos no mercado, o Ibiza volta à carga com uma quinta geração que até teve direito a estrear a plataforma compacta MQB A0 do Grupo Volkswagen. E para garantir que o sucesso continua, a marca espanhola manteve a aposta nas siglas TDI e FR. Para saber se estas ainda fazem a sua “magia”, testámos o Ibiza 1.6 TDI FR.

Esteticamente, o Ibiza mantém o ar de família, sendo até relativamente fácil confundi-lo não só com o Leon como com as unidades da geração anterior pós-restyling (isto quando o vemos de frente). Ainda assim, o modelo espanhol apresenta-se com um visual sóbrio e, acima de tudo, com uma postura que lhe permite até disfarçar o segmento a que pertence.

VÊ TAMBÉM: Testámos o Hyundai i30 N Line. O que vale a “vitamina N”?
SEAT Ibiza TDI FR © Fernando Gomes / Razão Automóvel
A dupla ponteira de escape denuncia o Ibiza TDI FR.

No interior do SEAT Ibiza

Uma vez no interior do Ibiza, não é difícil perceber que este é um produto proveniente de uma marca do Grupo Volkswagen. Bem conseguido em termos ergonómicos, o habitáculo do Ibiza apresenta uma boa qualidade de construção/montagem, sendo apenas pena a predominância de plásticos rijos.

SEAT Ibiza TDI FR © Fernando Gomes / Razão Automóvel
Apesar de a qualidade de construção estar em bom plano, é de lamentar o uso maioritário de plásticos rijos.

Ainda no habitáculo do Ibiza, destaque para o bom volante que a versão FR traz, bem melhor do que aquele que encontramos noutras versões; para os bancos com uma decoração específica e bastante confortáveis em viagens longas; e ainda para o sistema de infotainment que se mostra fácil e intuitivo de usar.

VÊ TAMBÉM: SEAT Arona FR em vídeo. Um SUV é a melhor opção?

Já no que diz respeito ao espaço, o Ibiza vale-se da plataforma MQB A0 para transportar confortavelmente quatro adultos e oferecer uma das maiores bagageiras do segmento com um total de 355 l, um valor praticamente idêntico aos 358 l apresentados pelo Mazda Mazda3 ,bem maior, e de um segmento acima!

VÊ TAMBÉM: Testámos a Renault Mégane ST GT Line TCe 140 FAP: honras de estreia

Ao volante do SEAT Ibiza

Quando nos sentamos ao volante do Ibiza, a boa ergonomia que, por norma, caracteriza os modelos do Grupo Volkswagen (e por conseguinte da SEAT) volta a vir ao de cima, pois encontramos todos os comandos “à mão de semear” e revela-se muito fácil encontrar uma boa posição de condução.

VÊ TAMBÉM: SEAT vai liderar ofensiva GNC no grupo Volkswagen
SEAT Ibiza TDI FR © Fernando Gomes / Razão Automóvel
O volante desportivo forrado a cabedal e com fundo plano é exclusivo da versão FR, e bem melhor que o usado noutras versões do Ibiza.

Já em andamento, a versão FR conta com uma suspensão adaptativa que apresenta um amortecimento um pouco mais firme e pneus de perfil mais baixo. Mesmo assim, o Ibiza revela-se confortável, apresentando um pisar sólido, uma elevada estabilidade e uma postura que o aproxima de modelos de um segmento acima.

Em termos dinâmicos, o utilitário espanhol revela-se competente e eficaz e com elevados níveis de aderência, mas não muito divertido. Se é verdade que tudo isto acaba por ajudar quem quer andar depressa sem apanhar grandes sustos, não deixa de ser verdade que acaba por haver propostas que cativam mais nesse tipo de condução, mesmo tratando-se de carros como o  Mazda CX-3, de “calças arregaçadas” .

VÊ TAMBÉM: SEAT Leon 1.0 ecoTSI Ecomotive. Então e o Diesel?
SEAT Ibiza TDI FR © Fernando Gomes / Razão Automóvel
A caixa DSG de sete velocidades revela-se uma boa aliada não só em condução urbana como quando procuramos fazer consumos baixos.

Quanto ao motor, a unidade que pudemos ensaiar apresentava-se com o 1.6 TDI na versão de 95 cv associado à caixa DSG de sete velocidades. Sem ser um velocista por natureza, o motor revela-se capaz de imprimir ritmos bastante aceitáveis ao Ibiza. Já a caixa DSG revela todas as qualidades que já lhe foram reconhecidas, permitindo uma utilização muito fácil.

Dotado dos tradicionais modos de condução, as diferenças entre estes são discretas com os modos mais “desportivos” a permitirem uma maior subida de rotação enquanto o modo Eco privilegia as mudanças de caixa mais madrugadoras, tudo para reduzir os consumos.

VÊ TAMBÉM: Nada está a salvo. Skoda Tudor, o protótipo que até seria roubado
SEAT Ibiza TDI FR © Fernando Gomes / Razão Automóvel
As jantes de 18” são opcionais e apesar de resultarem esteticamente não são indispensáveis (as de 17” asseguram um bom compromisso conforto/comportamento).

Por falar em consumos, numa condução calma é possível alcançar valores muito baixos, na casa dos 4,1 l/100 km, sendo que se tiveres um pouco mais de pressa este Ibiza TDI FR oferece consumos na casa dos 5,9 l/100 km.

VÊ TAMBÉM: Quanto custa a manutenção de um Bugatti Veyron?
SEAT Ibiza TDI FR © Fernando Gomes / Razão Automóvel
O painel de instrumentos do Ibiza é de fácil leitura e compreensão.

É o carro certo para mim?

Chegado à quinta geração, o Ibiza continua a apresentar os mesmos argumentos que o tornaram numa referência. Prático, dinamicamente competente, robusto e económico, nesta versão FR TDI, o Ibiza é a opção ideal para quem quer um utilitário com um visual “apimentado” mas não abdica de fazer bons consumos ou precisa de fazer muitos quilómetros.

VÊ TAMBÉM: Afinal de contas, quem é que usa os motores de quem?
SEAT Ibiza TDI FR © Fernando Gomes / Razão Automóvel
Quando visto de frente o Ibiza não esconde a familiaridade com o Leon.

Dotado de equipamentos como o Cruise Control Adaptativo com sistema Front Assist o modelo espanhol revela até uma “costela” estradista que lhe permite devorar quilómetros — e acredita que neste teste andámos mesmo muito com ele — de forma económica e segura.

Tendo em conta os argumentos que o Ibiza que testámos apresenta, a verdade é que as siglas FR e TDI continuam a ser sinónimo de um Ibiza um pouco mais “especial”, se bem que neste caso já não sejam sinónimo dos níveis de prestações de outrora.

Subscreve o nosso canal de Youtube.

Preço

unidade ensaiada

32.728

Versão base: €25.717

IUC: €147

Classificação Euro NCAP: 5 / 5

  • Motor
    • Arquitectura: 4 cilindros em linha
    • Capacidade: 1598 cm3
    • Posição: Dianteira transversal
    • Carregamento: 2 a.c.c., 4 válv./cil.
    • Distribuição: Injeção Direta Common Rail + Turbo de Geometria Variável + Intercooler
    • Potência: 95 cv entre as 2750 rpm e as 4600 rpm
    • Binário: 250 Nm entre as 1500 rpm e as 2600 rpm
  • Transmissão
    • Tracção: Dianteira
    • Caixa de velocidades: Dupla embraiagem de sete velocidades
  • Capacidade e dimensões
    • Comprimento / Largura / Altura: 4059 mm / 1780 mm / 1444 mm
    • Distância entre os eixos: 2564 mm
    • Bagageira: 355 l
    • Peso: 1253 kg
  • Consumo e Performances
    • Consumo médio: 4,0 l/100km
    • Emissões de CO2: 132 g/km
    • Vel. máxima: 181 km/h
    • Aceleração: 11,3 s
  • Garantias
    • Pintura e corrosão: 3 anos/12 anos
    • Mecânica: 2+2 anos ou 80 000 Kms
    • Reviews Interval: 30 000 km/2 anos (o que ocorrer primeiro)
  • Equipamento
    • Suspensão desportiva
    • Pára-choques desportivos
    • Volante multifunções desportivo em pele com Tiptronic
    • Banco do condutor e passageiro reguláveis em altura
    • Banco traseiro rebatível assimetricamente
    • Vidros traseiros escurecidos
    • Espelho interior anti-encadeamento automático
    • Vidros dianteiros e traseiros elétricos
    • Alavanca de velocidades e travão de mão em pele
    • Espelhos exteriores com regulação elétrica, aquecidos e recolhimento elétrico
    • Faróis Full LED
    • Luzes diurnas+"Coming home"+sensor de luz
    • Sensor de chuva
    • Sistema Hill Hold
    • Conexões USB e Aux
    • Sistema de deteção de fadiga
    • Computador de Bordo "Medium"com Display multifunções
    • Vidros traseiros escurecidos
Extras
Pacote Easy com função SAFE (Sistema Keyless com função SAFE + Cruise Control Adaptativo (ACC)) (450 €); Pacote Conectividade (Carregador por indução + Amplificador de sinal GSM) (200 €); Câmara de visão traseira (inclui sensores de estacionamento dianteiros e traseiros)(525 €); Regulação hidráulica dos amortecedores + Jantes de Liga Leve 18" PERFORMANCE (649,99 €); Roda suplente reduzida de 18'' (85,01 €); Sistema de Som BEATS AUDIO (450 €); DAB (160 €); Teto panorâmico de abertura eléctrica (821 €); Pacote inverno (inclui bancos dianteiros aquecidos, jato de água do limpa para-brisas aquecido e espelhos retrovisores elétricos e aquecidos)(350 €); Mapcare (120 €); Alarme Volumétrico (245 €); Pacote Arrumação (inclui porta-objetos sob o banco do condutor e apoio de braço dianteiro)(140,01€); Sistema de Navegação (inclui Bluetooth+antena de receção AM/FM com busca automática+conexão Aux e 2 portas USB+6 altifalantes+computador de bordo "Medium"com Display multifunções+ecrã táctil 8"+reconhecimento de voz)(815 €).
Avaliação
8 / 10
Ao fim de cinco gerações, o Ibiza mantém-se como um das propostas mais válidas do segmento B. Espaçoso, confortável, dinamicamente competente, bem equipado e robusto, é difícil apontar defeitos ao Ibiza. Entre os pontos menos positivos do utilitário espanhol encontram-se o recurso a materiais duros no interior, um visual que, apesar de apelativo, aproxima-se excessivamente ao do "irmão" mais velho, o Leon, principalmente na secção dianteira e ainda uns modos de condução cujas diferenças entre si são difíceis de detetar.
  • Sistema de infotainment
  • Robustez
  • Equipamento
  • Espaço/capacidade da bagageira
  • Comportamento competente
  • Materiais rijos
  • Modos de condução quase indistinguíveis
Sabes responder a esta?
Em que ano foi lançado o Audi A4?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

Audi A4 faz 25 anos. Todas as gerações do Audi mais vendido de sempre

Mais artigos em Testes, Ensaio

Os mais vistos