Desde 17 881 euros

SEAT Arona 1.6 TDI FR (115cv) pelo Alentejo

Um fim de semana de amigos foi a desculpa ideal para testar o SEAT Arona 1.6 TDI FR em condições especiais. Carro cheio, mala cheia… muita estrada pela frente.

Em Alentejo, Portugal

Teoricamente, os SUV são mais práticos, mais versáteis e mais espaçosos do que os automóveis convencionais. Mas porque por vezes a teoria é contrariada pela prática, aproveitei um fim de semana carregado de atividade física e longas tiradas de estradas para testar, na «prática», as aptidões do SEAT Arona 1.6 TDI FR.

E na prática, após mais de 1000 km cumpridos em estradas, autoestradas e algumas estradas que só com muita boa vontade é que podemos apelidar de estradas, o SEAT Arona passou com distinção. Todas as considerações nas próximas linhas e brevemente também aqui.

A questão do Diesel

Confesso que na gama SEAT Arona, a minha preferência vai para as versões equipadas com o motor 1.0 TSI de 115 cv. É um motor poupado, despachado, disponível e suave. Mas no que toca a fazer quilometros a perder de vista, sem perder de vista a economia de combustível, o SEAT Arona 1.6 TDI FR de 115 cv tem uma palavra a dizer.

SEAT Arona 1.6 TDI FR
Outrora alusiva às versões mais potentes da gama SEAT, hoje a sigla FR destaca-se pelo posicionamento vincadamente mais desportivo.

Por mais económico que o motor 1.0 TSI consiga ser (que é…), o motor 1.6 TDI consegue ser sempre mais económico. Com quatro adultos, respetiva bagagem (400 l de capacidade) e sem grandes restrições no andamento (a não ser os limites legais) consegui 5,4 l/100 km de média ao fim de 1000 km de estrada. Achei notável.

Não é propriamente uma motorização «cheia de vida» — o escalonamento da caixa favorece o consumo — mas ainda assim tem disponibilidade mais que suficiente para vencer as subidas e ultrapassar com confiança em estradas nacionais. Também tem um funcionamento discreto. Tão discreto que um dos meus amigos perguntou-me “isto é a gasolina, não é?”.

Na chegada a Arraiolos (distrito de Beja) já se notavam as primeiras marcas da viagem. Colecionámos muito pó…

A plaforma MQB nunca desilude

O «esqueleto» que dá forma ao SEAT Arona é o mesmo que encontramos em modelos como o T-Roc ou Ateca, ou seja, a plataforma MQB, mas aqui na sua versão A0, a mais compacta de todas, que também serve o Volkswagen Polo e o SEAT Ibiza.

RELACIONADO: SEAT Cockpit Digital. Arona e Ibiza também já têm novo “brinquedo”

Mais compacta, mas igualmente competente. O chassis apresenta uma rigidez torcional à prova de críticas e o trabalho da suspensão coloca o SEAT Arona como uma das referências do segmento em termos dinâmicos. Um segmento onde apenas o Mazda CX-3, Hyundai Kauai e Ford Ecosport tem argumentos para tentar contraria-lo.

Na margem do rio Guadiana.

Em termos de conforto, também não desilude. Uma opinião partilhada tanto por quem viajou à frente, como por quem viajou nos bancos traseiros. Estas palavras valem para uma lotação de quatro pessoas, porque com cinco pessoas a bordo a conversa seria outra…

Interior bem apresentado

A qualidade do interior não seria o ponto forte do nosso SEAT Arona 1.6 TDI FR se o único critério fosse a suavidade dos materiais. Isto porque a esmagadora maioria dos plásticos que compõem o interior do SEAT Arona são duros ao toque.

SEAT Arona 1.6 TDI FR
O sistema de som Beats e o sistema de infotainment foram uma excelente companhia.

Os plásticos são duros na sua maioria, mas o rigor de montagem e a robustez das superfícies e dos comandos não oferecem quaisquer dúvidas. O SEAT Arona é bem construído, e os pisos mais degradados fazem questão de colocar esse rigor de montagem à prova. É um produto sólido.

Quanto ao nível de equipamento, é bastante extenso — o que em parte justifica o preço que a SEAT pede por este modelo. O sistema de infotainment, por exemplo, é do melhor que podemos encontrar neste segmento em termos de funções, definição de ecrã e funcionalidade.

SEAT Arona 1.6 TDI FR
Não tendo verdadeiras aptidões todo o terreno, os SUV chegam a locais que os carros convencionais não chegam com o para-choques inteiro… faz toda a diferença para quem gosta de atividades ao ar livre.

Quanto à qualidade de som, o sistema de som Beats (que utilizámos com muita frequência) também mereceu criticas muito positivas de todos os ocupantes. Passando para os sistemas de segurança ativa, o SEAT Arona pode contemplar tecnologias como o cruise-control adaptativo, travagem automática de emergência, assistente de manutenção na faixa de rodagem, deteção de ângulo motor e estacionamento automático.

Gasolina ou Diesel?

Em termos de preço, aquilo que separa o Arona 1.6 TDI da versão equivalente equipada com o motor 1.0 TSI, são 4205 euros. É muito dinheiro, sem dúvida. Por conseguinte, a opção pelo Arona 1.6 TDI quanto a mim, apenas se justificará, se fizerem muitos quilómetros e viagens. Não há nada de errado no Arona 1.6 TDI, apenas o 1.0 TSI é que está cada vez melhor…

SEAT Arona 1.6 TDI FR
Não é pó… é protetor solar.

Preço

unidade ensaiada

32.000

Versão base: €27.331

Classificação Euro NCAP: 5 / 5

  • Motor
    • Arquitectura: 4 cil. em linha
    • Capacidade: 1598 cm3
    • Posição: Transversal
    • Carregamento: Turbo + Intercooler + CR
    • Distribuição: 2 a.c.c., 4 válvulas por cilindro
    • Potência: 115 cv
    • Binário: 250 Nm
  • Transmissão
    • Tracção: Dianteira
    • Caixa de velocidades: 6 vel. manual
  • Capacidade e dimensões
    • Comprimento / Largura / Altura: 4138 mm / 1780 mm / 1552 mm
    • Distância entre os eixos: 2566 mm
    • Bagageira: 400 litros
    • Jantes / Pneus: 17"
    • Peso: 1210 kg
  • Consumo e Performances
    • Consumo médio: 4,8 l/100 km
    • Emissões de CO2: 106 g/km
    • Vel. máxima: 185 km/h
    • Aceleração: 10,5s
  • Equipamento
    • Faróis de nevoeiro dianteiros com função Cornering
    • Farolins traseiros com LEDs
    • Retrovisores da cor do tejadilho
    • Para-choques pintados na cor da carroçaria com molduras cromadas
    • Pintura do Tejadilho
    • Interior da porta e painel lateral em tecido FR
    • Alavanca de velocidades em pele
    • Travão de mão em pele
    • Climatronic
    • Filtro Air Care
    • ABS + ESC
    • XDS
    • Perfil Condução SEAT
    • Sistema Hill hold
    • Sistema de deteção de fadiga
    • Sistema de monitorização de condução "Front Assist"
    • Sensores de estacionamento traseiros
    • Cruise control com Limitador de velocidade
    • Sistema de som Media Cor com Ecrã táctil 6,5"
    • Computador de Bordo "Medium"com Display multifunções
    • Vidros dianteiros e traseiros elétricos
    • Espelhos retrovisores elétricos e aquecidos com recolhimento elétrico
    • Acendimento automático dos farós + Função Coming&Leaving Home + sensor de luz
    • Volante multifunções desportivo em pele com logo FR
Extras
Assistente de deteção de viaturas no ângulo morto & Alerta de trafego à retaguarda (350 eur); Sistema de Som Beatsaudio (500 eur); Pacote Connectivity Plus (500 eur); Faróis SEAT Full LED (600 eur); Jantes Street FR (750 eur); Câmara de visão traseira + Park Assist (550 eur);
Avaliação
7 / 10
Este SEAT Arona 1.6 TDI FR recordou-nos o porquê das motorizações Diesel continuarem a fazer sentido para lá do medo instalado (muitas vezes infundado) quanto ao seu futuro. Quase senti saudades de parar nas bombas de gasolina. O seu maior rival? A versão 1.0 TSI, 4000 euros mais acessível.
  • Ergonomia do interior
  • Comportamento
  • Tecnologia
  • Espaço interior
  • Design
  • Preço da versão Diesel
  • Plásticos duros
  • Preço de alguns opcionais
Sabes responder a esta?
Qual é a base do Pogea Racing Centurion?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

Alfa Romeo 4C não se destaca o suficiente? Pogea Racing tem a solução

Mais artigos em Testes, Ensaio

Os mais vistos