Desde 25 353 euros

Volkswagen Polo 1.0 TSI Highline. É o maior, será também o melhor?

O Volkswagen Polo, uma das referências incontornáveis do segmento B, chegou recentemente à sua sexta geração. Uma geração que cresceu em todas as direções. Mas será que esse crescimento tem réplica nos restantes aspetos?

Com mais de 14 milhões de unidades vendidas em todo o mundo, o Volkswagen Polo é daqueles modelos que dispensa apresentações.

Depois de termos tido um breve contacto durante a sua apresentação, na versão 1.0 TSI de 95 cv, agora coube-nos ensaiar mais detalhadamente a versão 1.0 TSI com 115 cv associada ao nível de equipamento Highline (topo de gama), apenas disponível com a caixa automática DSG de dupla embraiagem.

Maior que nunca

Nesta geração o Volkswagen Polo faz uso da plataforma MQB-A0 — uma plataforma cujas honras de estreia  couberam ao SEAT Ibiza — e que na prática é um versão mais curta da plataforma do Volkswagen Golf.

O recurso a esta plataforma permitiu ao Volkswagen Polo crescer em todas as dimensões. Com 4,053 metros de comprimento (+81 mm), distância entre eixos de 2,548 metros (+92 mm) e 351 litros na bagageira (+71 litros) a sexta geração do Polo é a maior e mais espaçosa de sempre.

volkswagen polo

Para teres noção do crescimento do novo Volkswagen Polo, podemos referir que esta geração do Volkswagen Polo é maior que a 3ª geração do Volkswagen Golf (1991 – 1997).

O Polo é assim um automóvel que se poderia inserir num hipotético segmento B+, com muito espaço também nos lugares traseiros e na bagageira — é das maiores do segmento, com 351 litros, e dispõe de um piso duplo que pode ser ajustado.

volkswagen polo

O interior prima pela ergonomia de todos os comandos e pelo equipamento que dispõe, ainda que a maior parte faça parte da lista de opcionais — é aqui que o Polo nos trai. Até porque estamos a falar de mais de 25 000 euros de preço base nesta versão.

A boa integração do sistema de infoentretenimento e consola central permite um ambiente harmonioso, como o que encontramos em modelos de segmento superior, como o irmão Golf.

Também os materiais aplicados, de toque suave, agradam e são do melhor que se pode pedir neste segmento, com uma montagem de acordo com o que a marca já nos habituou, não havendo espaço a críticas. Quão melhor? Melhor que o Volkswagen T-Roc por exemplo.

O isolamento acústico é, uma vez mais, referência para o segmento.

volkswagen polo
A nova geração mantém o aspeto inconfundível do Volkswagen Polo.

Equipamento de topo

O nível de equipamento presente na unidade em ensaio é o mais elevado, o Highline, que inclui muito do que podemos pedir neste segmento. É o caso do apoio de braço, ar condicionado automático “Climatronic”, sensores de estacionamento traseiros e dianteiros com câmara traseira, cruise control adptativo com sistema “Front Assist”, e Pack light&vision que inclui espelho retrovisor interior com função anti-encadeamento, luzes automáticas e sensor de chuva. É possível também contar com jantes de liga leve de 16″.

Ainda assim, e apesar do preço elevado da versão Highline, a marca remete sempre para a lista de opcionais alguns items quase “obrigatórios”. É o caso do Pacote de luzes LED, do sistema de acesso sem chave, dos espelhos rebatíveis eletricamente, ou do Active Info Display, que custa 359 euros e substitui o quadrante analógico por um quadrante 100% digital (único no segmento).

Ao volante

O Volkswagen Polo também se destaca na hora de nos sentarmos ao volante. Os bancos oferecem um bom apoio, são muito envolventes e o ambiente agrada.

No que diz respeito a conforto, a suspensão do Polo é boa a filtrar as irregularidades e permite um comportamento dinâmico neutro, que não convida a uma maior emoção ao volante, mas também nunca compromete nem a segurança, nem o comportamento dinâmico. Os pneus Vredestein da unidade ensaiada, não ajudam no entanto neste aspeto, revelando-se aquém em piso molhado.

Dinamicamente há um modelo que consegue ser superior.

A contribuir para uma condução facilitada em cidade está a caixa automática DSG de sete relações, a única disponível para esta versão. Embora não beneficie os consumos, a caixa DSG tem um casamento feliz com o motor 1.0 TSI, ajudando nas recuperações e nas passagens de caixa.

A constante disponibilidade do motor não exige demasiado trabalho da caixa, mas sempre que se impõe um ritmo mais acelerado, somos correspondidos, provando que este é certamente um casamento feliz.

De destacar também a solidez geral do modelo que merece boa nota, e que é um dos motivos pelos quais o Volkswagen Polo se mantém como uma das referência num segmento cada vez mais competitivo.

É um produto que evoluiu ao longo de décadas e no qual a marca consegue facilmente transferir a tecnologia dos modelos acima.

O conjunto destes atributos fazem com que este não seja apenas o maior Volkswagen Polo de sempre, mas muito provavelmente também o melhor.

SEGUE-NOS NO YOUTUBESubscreve o nosso canal

O problema do novo Volkswagen Polo? É que alguns rivais como o Ford Fiesta e o SEAT Ibiza já fazem jogo igual ao Polo em muitos dos aspetos que importam neste segmento, superiorizando-se inclusivamente em alguns deles.

A escolha nunca foi tão difícil e este segmento nunca esteve tão equilibrado. Um “bom problema” para quem procura automóvel.

Ficha técnica
Volkswagen Polo 1.0 TSI Highline DSG
Configurar este modelo

Preço

unidade ensaiada

26.632

Versão base: €25.352

IUC: €101

Classificação Euro NCAP: 5 / 5

  • Motor
    • Arquitectura: 3 cilindros
    • Capacidade: 999 cm3
    • Carregamento: gasolina
    • Potência: 115 cv
    • Binário: 200 Nm
  • Transmissão
    • Tracção: Dianteira
    • Caixa de velocidades: DSG, automática de 7 velocidades
  • Capacidade e dimensões
    • Comprimento / Largura / Altura: 4053 mm / 1751 mm / 1461 mm
    • Distância entre os eixos: 2548 mm
    • Bagageira: 351 litros
    • Jantes / Pneus: 195/55 R16
    • Peso: 1190 kg
  • Consumo e Performances
    • Consumo médio: 4,8 l/100 km
    • Emissões de CO2: 107 g/km
    • Vel. máxima: 200 km/h
    • Aceleração: 9,5 s
  • Garantias
    • Pintura e corrosão: 5 anos
    • Mecânica: 5 anos
  • Equipamento
    • Apoio de braços dianteiro
    • Ar condicionado automático "Climatronic"
    • Sensores de estacionamento dianteiros e traseiros
    • Cruise Control Adaptativo com sistema "Front Assist"
    • Pacote "Lights & Vision"
    • Indicador Multifunções "Plus"
    • Câmara traseira
    • Sistema de deteção de fadiga
    • Faróis de nevoeiro dianteiros com luzes de curva estáticas
    • Sistema de navegação “Discover Media”
Extras
Pintura Metalizada 490€ Jantes em liga leve "Torsby" 16 polegadas 151€ Pacote LED 976€ Keyless Access 337€ Espelhos retrovisores exteriores rebatíveis elétricamente 186€ Sistema de proteção proativa dos passageiros 140€
Avaliação
7 / 10
O Volkswagen Polo é um produto muito bem amadurecido, que se destaca das restantes propostas do segmento com um interior homogéneo, bem construído e espaçoso. Para além disso, o motor 1.0 TSI é um bom aliado, o chassis não compromete, pelo contrário, e o conjunto agrada muito na utilização diária do modelo. A qualidade paga-se e a Volkswagen fez questão que não nos esqueçamos disso.
  • Espaço
  • Conforto
  • Qualidade de construção e materiais
  • Preço
  • Versão de potência do motor limitada à caixa automática
Sabes responder a esta?
Qual a potência prevista para a nova versão R do Volkswagen Polo?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

Volkswagen Polo R com 300cv. Vamos repetir… com 300cv

Mais artigos em Testes, Ensaio

Os mais vistos