Porque é que a Ferrari e a Porsche têm um cavalo rampante no logótipo?

15/03/2017
4.197 views
Logótipos Porsche e Ferrari
Share Button

Será porque o cavalo rampante é símbolo de performance e nobreza ou é apenas mera coincidência?

A representação gráfica de animais para associar determinados valores a coisas tão distintas como marcas, famílias ou cidades é uma prática recorrente. Já na idade média, os brasões de algumas famílias reais europeias recorriam a representações de leões, ursos, entre outros.

Dois bons exemplos de representações de animais no logótipo são a Ferrari e a Porsche. Marcas distintas (uma é alemã, a outra é italiana) e inclusivamente rivais, mas que no entanto recorreram à mesma representação: um cavalo rampante.

Porquê?

Podíamos justificar o uso do cavalo enquanto símbolo das duas marcas por ser fácil de associar a valores como poder, força, liberdade, beleza, nobreza entre outros. Valores que facilmente poderíamos associar a marcas como a Ferrari e a Porsche. Mas continua a ser estranho duas marcas rivais terem o mesmo símbolo. Seria o mesmo que ver o Benfica, Sporting e Belenenses a usar o corvo – o símbolo de Lisboa -, para se identificarem.

A principal razão para as duas marcas usarem o cavalo rampante – ou cavallino, em bom italiano -, por incrível que pareça, não é mais que uma grande coincidência! O simbolismo do cavalo é usado nas duas marcas por motivos completamente distintos.

O cavallino rampante

Temos de mergulhar na história das duas marcas para perceber o porquê desta enorme coincidência. Aqui na Razão Automóvel já tínhamos debruçado sobre a origem do cavallino rampante na Ferrari.

Ferrari 250 GTO, 1962, pormenor

Temos de recuar no tempo, até muito antes da fundação da Ferrari, e recuar até à I Guerra Mundial para descobrir a origem do símbolo.

O cavalo rampante da Ferrari teve origem na representação que um piloto da Força Aérea Italiana fez no seu avião. Este símbolo foi recuperado por Enzo Ferrari, a pedido da mãe do piloto, com o argumento de que traria sorte à marca – parece que resultou. O símbolo começou a ser usado em 1932, quando apenas existia a Scuderia Ferrari, a equipa oficial da Alfa Romeo.

O cavalo de Estugarda

Também podem encontrar na Razão Automóvel a origem do logótipo da Porsche. Ao contrário da Ferrari, a origem do cavalo rampante na Porsche não se deve a questões de sorte, ou de influência de pilotos de aviões. O cavalo rampante é o símbolo da cidade de Estugarda, a cidade alemã onde está sediada a Porsche.

No caso da marca alemã, o símbolo seria definido e conhecido apenas em 1952 – o Porsche 356 foi o primeiro modelo a ostentá-lo.

Porsche Logo

Temos de ir às origens da cidade de Estugarda para compreender o porquê de usarem o cavalo rampante como símbolo, que posteriormente foi adoptado também pela Porsche. Esta cidade foi fundada no século X, pelo Duque Liudolfo da Suábia. Um local originalmente usado para a criação de cavalos, usados pela sua cavalaria durante as invasões húngaras. A presença dos estábulos do Duque Liudolfo da Suábia em Estugarda foi tão marcante que este equídeo acabou por servir de inspiração ao símbolo da cidade.

Apesar das origens diversas não deixa de ser uma coincidência fantástica que a Ferrari e Porsche, duas das mais importantes marcas de automóveis desportivos, tenham acabado com um cavalo rampante como elemento central dos seus logótipos. Gostas de histórias? Talvez queiras ler esta.

Segue a Razão Automóvel no Instagram e no Twitter

O encanto pelos automóveis empurraram-o para o mundo do design, com a enebriante possibilidade de poder vir a criar estas «criaturas» rolantes . Quando lhe colocaram um volante nas mãos, Fernando Gomes apercebeu-se ainda mais da complexa relação entre o homem e a máquina. Está definitivamente «agarrado»...