Logótipo

A História dos Logótipos: Porsche

Mais do que uma marca, Porsche é também o nome de uma família que mudou a face da indústria automóvel. Vamos conhecer o seu símbolo?

Foi pelo génio de Ferdinand Porsche que em 1931 nasceu na cidade de Estugarda a Porsche. Depois de vários anos a trabalhar para marcas como a Volkswagen, o talentoso engenheiro alemão decidiu criar a sua própria marca, juntamente com o seu filho, Ferry Porsche. O primeiro modelo de produção surgiu 17 anos mais tarde e era o projeto nº 356 de Ferdinand Porsche. Daí que o nome escolhido para esse modelo tenha sido… Porsche 356!

O Porsche 356 viria a ser também o primeiro modelo a ostentar o famoso emblema da marca, mas a adoção do primeiro (e único) logótipo da Porsche não foi imediata.

“Os clientes gostam de ter um emblema da marca. São vaidosos e apreciam este género de pormenores nos seus carros. Dá-lhes exclusividade e pompa. O dono de um automóvel com um emblema tende a devotar-lhe um sentimento de lealdade”, argumentou o empresário Max Hoffman, durante um jantar em Nova Iorque em que tentou convencer Ferry Porsche a criar um símbolo para a Porsche. Foi neste momento que o designer alemão se apercebeu que o lettering da Porsche teria que surgir acompanhado de um símbolo, uma representação gráfica que fosse reveladora da personalidade da marca. E assim foi.

De acordo com a versão oficial, Ferry Porsche pegou de imediato numa caneta e começou a desenhar um emblema num guardanapo de papel. Começou pelo escudo de Württemberg, depois adicionou o cavalo de Estugarda e para finalizar o nome de família – Porsche. O esboço foi enviado diretamente para Estugarda e assim nascia o emblema da Porsche, corria o ano de 1952. Contudo, há quem atribua o mérito da criação do logótipo a Franz Xaver Reimspiess, chefe dos estúdios de design da Porsche.

VEJAM TAMBÉM: O Porsche Panamera é uma berlina de luxo entre os melhores desportivos

O logótipo da Porsche revela a forte ligação que a marca sempre teve com o estado alemão de Baden-Württemberg, em particular com a sua capital, o município de Estugarda. Esta ligação é representada pelo “escudo de armas” com as listas a vermelho e preto e os chifres de um animal selvagem – acredita-se que seja um veado. Por sua vez, o cavalo negro no centro do logótipo simboliza o próprio brasão de Estugarda, outrora utilizado nos uniformes do exército local.

O brasão tão característico da marca foi evoluindo ao longo dos anos, mas pouco mudou em relação ao desenho original, tendo permanecido praticamente inalterado na dianteira dos modelos da marca até hoje. No vídeo em baixo, é possível ver como tudo é feito, desde a fusão dos materiais até à cuidadosa pintura do cavalo negro ao centro.

Queres saber mais sobre os logótipos de outras marcas? Clica nos nomes das seguintes marcas:

Na Razão Automóvel uma «história dos logótipos» todas as semanas.

Mais artigos em Clássicos

Os mais vistos