Volkswagen Multivan ocupa o lugar da Sharan mas é melhor?

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Desde

Volkswagen Multivan ocupa o lugar da Sharan mas é melhor?

Não foi anunciada oficialmente como a sucessora, mas a nova Volkswagen Multivan, exclusiva para passageiros, ocupa efetivamente o lugar da Sharan.

A nova Volkswagen Multivan ocupa o lugar deixado vago pela Sharan — o histórico monovolume produzido em Palmela — na gama do construtor alemão, mas fá-lo de forma no mínimo… diferente.

Isto porque, curiosamente, a Multivan foi desenvolvida pela divisão de veículos comerciais da Volkswagen — apesar de não estar prevista nenhuma versão comercial deste modelo. Esta decisão da administração da marca alemã teve importantes implicações no resultado final deste produto — muito positivas, como veremos adiante.

Em primeiro lugar — ao invés de um MPV de linhas mais fluídas e próximas das de um automóvel, como era a Sharan — temos um MPV mais angular e vertical, mais próximo de modelos como, por exemplo, a Transporter.

A NÃO PERDER: Testámos a Peugeot e-Traveller (elétrica). O que vale o futuro dos MPV?
Volkswagen Multivan
As dimensões da Multivan impressionam, mas esta revela-se muito fácil de conduzir. © Thomas V. Esveld / Razão Automóvel

Mas será que o novo MPV da Volkswagen consegue fazer esquecer a Sharan? É o que vamos descobrir neste teste, com esta Volkswagen Multivan que passou pela Razão Automóvel, sua versão mais longa e equipada com o conhecido 2.0 TDI.

Espaço para tudo (e mais alguma coisa)

Se a Sharan está longe de poder ser considerada acanhada, ao pé da Multivan parece ser um monovolume compacto tal é o espaço a bordo da nova proposta da Volkswagen. É mais alta e larga, e mesmo na sua versão curta a Multivan é 12 cm mais comprida que a Sharan, diferença que ascende aos 32 cm nesta variante longa.

Depois de já ter andado a bordo de uma Sharan da última geração, quando entrei na Multivan a sensação foi a de entrar num «universo à parte».

Afinal de contas, quantos modelos de passageiros oferecem 1,31 m de altura interior útil, um piso praticamente plano e a possibilidade de passar da primeira para a segunda fila sem ser necessário sair do veículo?

A juntar a isto temos também uma consola central que se desloca sobre calhas — e que pode «transformar-se» numa mesa —, bancos individuais tão confortáveis que quase parecem poltronas e ainda uma série de espaços de arrumação.

Por fim, por se tratar da versão longa da Multivan, a unidade ensaiada contava com uma bagageira com 514 litros de capacidade mínima… com todos os bancos montados! Contudo, este valor pode crescer.

Afinal de contas, os bancos da segunda e terceira filas podem ser retirados, transformando a alemã Multivan na proposta ideal para ir à famosa loja sueca para comprar novas mobílias.

Sim, é verdade que modelos como a Peugeot e-Traveller têm dimensões próximas às da Multivan, mas não se equiparam à proposta da Volkswagen no campo da versatilidade a bordo.

A Multivan tem tanto espaço que quase nos dá vontade de constituir uma família numerosa.

A NÃO PERDER: Comparámos o Hyundai Santa Fe DIESEL contra o inédito HÍBRIDO. Qual sai vencedor?

Conduz-se como um carro «normal»

Estaria a ser desonesto se vos dissesse que os 5,17 m de comprimento da Multivan na sua variante longa não «impõem respeito» na primeira vez que nos sentamos ao volante, principalmente em comparação com a mais compacta Sharan.

Contudo, as amplas regulações do banco e volante aliadas à abundante superfície vidrada tornam a tarefa de conduzir a Multivan particularmente fácil.

Volkswagen Multivan lugar do condutor
As regulações do banco e volante são tão amplas que tanto podemos escolher conduzir numa posição típica de um veículo ligeiro como tão altos como iríamos num veículo comercial. © Thom V. Esveld / Razão Automóvel

Passados alguns quilómetros facilmente esquecemos as dimensões da Multivan e damos connosco a apreciar as qualidades do MPV da Volkswagen. Assente na plataforma MQB — sim, a mesma plataforma que serve o mais compacto Golf, a Volkswagen Multivan revelou-se confortável e, acima de tudo, estável.

Em autoestrada surpreende não só pela capacidade de resistir aos ventos laterais como pela segurança que transmite a condutor e passageiros mesmo a velocidades elevadas. Já em cidade é o seu curto raio de viragem que nos permite enfrentar o trânsito urbano sem receio de nos tornarmos um empecilho.

Volkswagen Multivan bagageira
A Multivan é tão grande que mesmo com sete lugares continuamos a contar com uma boa bagageira. © Thom V. Esveld / Razão Automóvel

Deixei as considerações acerca do comportamento da Multivan em curva para o fim, mas as notícias nesse departamento são também positivas e não desilude nessas circunstâncias. Antes pelo contrário.

A Volkswagen Multivan revela-se sempre previsível e segura, os movimentos da carroçaria são bem controlados pela suspensão e a direção é também precisa. Como uma proposta pensada para as famílias, a Multivan promete viagens confortáveis e sem sobressaltos.

Descubra o seu próximo carro:

Diesel para que te quero?

Se durante a revelação e o primeiro contacto todo o destaque foi dado à motorização híbrida plug-in, a nossa Multivan estava equipada com um tipo de motor que não tem tido «vida fácil» nos últimos anos, mas do qual continuo a ser fã: o 2.0 TDI na variante de 150 cv e associado à caixa DSG de sete velocidades (existe ainda uma motorização a gasolina disponível).

Continua a ser a opção mais indicada para quem precisa de fazer muitos quilómetros sem se preocupar muito com os consumos, isto apesar da híbrida plug-in ser muito mais potente e rápida, graças aos 218 cv de potência máxima combinada e permitir circular algumas dezenas de quilómetros em modo 100% elétrico.

Volkswagen Multivan em movimento
Estável e confortável, a Multivan não esconde a sua apetência por longas viagens em autoestrada e estrada nacional. © Thom V. Esveld / Razão Automóvel

O 2.0 TDI está disponível desde baixas rotações e permite-nos praticar uma condução que, a meu ver, é a que mais se adequa à Multivan: relaxada sem ser lenta. Precisamos de fazer uma ultrapassagem? Usamos as patilhas no volante, reduzimos uma relação e os 150 cv e 360 Nm tratam do resto.

Queremos seguir viagem com a família? Ativamos o cruise control e a Multivan consegue manter velocidades de cruzeiro acima do moderado ao mesmo tempo que nos oferece médias entre os 6,0 l/100 km e os 6,5 l/100 km.

Mesmo quando «puxamos por ela» as médias não vão muito além dos oito litros, um valor que parece à primeira vista elevado, mas depois lembramos-nos das suas dimensões e das mais duas toneladas que acusa na báscula.

Aliás, tenho que admitir que a Volkswagen Multivan foi um dos modelos que mais gostei de conduzir recentemente. Desde o elevado conforto a bordo à resposta do suave motor, tudo parece contribuir para uma experiência de condução relaxante que faz deste modelo um veículo feel good (sentir bem), bem em linha com a herança das icónicas «Pão de Forma».

Volkswagen Multivan motor
O 2.0 TDI permite imprimir bons ritmos sem que tal se reflita em excesso nos consumos. © Thom V. Esveld / Razão Automóvel

É o carro certo para si?

Dificilmente há uma proposta mais interessante do que a Volkswagen Multivan quando é necessário transportar sete passageiros e respetiva bagagem com conforto e espaço de sobra.

Comecei este texto a questionar se a Multivan nos faria esquecer da Sharan. Talvez não nos faça a esquecer completamente, mas é inquestionável que a Multivan representa uma evolução considerável.

Não é só pelo espaço superior a bordo — consequência também das dimensões mais generosas —, é também pela superior versatilidade e modularidade do interior, mas sem nos fazer sentir que estamos a conduzir um derivado de um comercial.

Isto apesar das suas formas que se relacionam mais com esse tipo de veículos, mas não creio que isso venha a ser um entrave para quem procura um modelo especialmente focado nas tarefas familiares.

Preço

unidade ensaiada

56.038

Versão base: €53.995

IUC: €262

Classificação Euro NCAP:

  • Motor
    • Arquitectura: Quatro cilindros em linha
    • Capacidade: 1968 cm3
    • Posição: Dianteira transversal
    • Carregamento: Injeção direta Common Rail + Turbo de geometria variável + Intercooler
    • Distribuição: 2 a.c.c., 4 válv. por cil.
    • Potência: 150 cv entre 3000-4200 rpm
    • Binário: 360 Nm entre 1600-2750 rpm
  • Transmissão
    • Tracção: Dianteira
    • Caixa de velocidades: Automática DSG de 7 vel.
  • Capacidade e dimensões
    • Comprimento / Largura / Altura: 5173 mm / 1941 mm / 1907 mm
    • Distância entre os eixos: 3124 mm
    • Bagageira: 514-729 litros com três filas de bancos
    • Jantes / Pneus: 245/45 R19
    • Peso: 2176 kg
  • Consumo e Performances
    • Consumo médio: 6,6 l/100 km
    • Emissões de CO2: 172 g/km
    • Vel. máxima: 190 km/h
    • Aceleração: 11,6s
  • Equipamento
    • "Dynamic Light Assist" para faróis LED
    • Controlo do alcance dos faróis dinâmico
    • Faróis de LED matrix "IQ.LIGHT"
    • Farolins traseiros em LED
    • Grelha frontal c/ ilumin. entre faróis
    • Luzes de nevoeiro
    • Portão traseiro elétrico c/ "Easy Open" com abertura/fecho elétricos com função "Easy Open/Easy Close"
    • Portas laterais elétricas c/ "Easy Open"
    • Retrovisores exteriores em preto brilhante
    • Vidros escurecidos (65%)
    • 2 Bancos individuais na 2ª fila
    • 3 Bancos individuais na 3ª fila
    • AC Climatronic automático de 3 zonas com saídas de AC no tejadilho do habitáculo
    • Apoios de braço na 2ª fila apenas do lado de dentro
    • Apoios de braço para os bancos da frente, apoio lombar, mesas rebatíveis nos bancos
    • Assistente de sinalização de trânsito
    • Bancos "ergoComfort" em microfibra (inclui: ajustes elétricos nos bancos da frente)
    • Bancos do condutor/passageiro aquecidos
    • Chapeleira
    • Gavetas sob os bancos dos passageiros
    • Iluminação ambiente com 30 cores
    • Inserções cromadas na carroçaria
    • Retrovisor c/ antiencadeamento automático
    • Teto panorâmico fixo
    • Volante multifunções em couro com patilhas da caixa de velocidades
    • Travagem de emergência autónoma e monitorização de peões e ciclistas
    • Fecho central com arranque do motor e trancamento das portas sem usar a chave
    • Assistente de permanência na faixa de rodagem
    • Estacionamento automático da viatura
    • Câmara de estacionamento traseira
    • Cruise Control
    • 2 Tomadas USB-C à frente e 4 atrás
    • Cockpit digital Pro
    • Carregador sem fios para smartphone
    • Jantes liga leve "Toshima" 18" antracite
    • Mesa/consola central multifunções
Extras
Pintura "Azul Estrela" — 594,49 €; Jantes de 19'' (inclui chassis rebaixado) — 536,71 €; Cruise Control Adaptativo "ACC" — 432,71 €; Rádio "Discover Media" 10" c/ Stream — 579,08 €.
Avaliação
8 / 10
NOTA: 8,5. A Volkswagen Multivan recorda-nos que o «fim dos MPV» talvez tenha sido prematuro. Afinal, não basta oferecer sete lugares (como alguns SUV) para ser uma boa proposta familiar. Fatores como a modularidade interior ou a facilidade de aceder aos bancos traseiros são cruciais num modelo que tem as famílias numerosas como um dos «alvos» e nestes aspetos a Multivan consegue até fazer esquecer praticamente a Sharan.
  • Espaço
  • Consumos
  • Modularidade
  • Qualidades estradistas
  • Preço
  • Ausência de cortina no tejadilho panorâmico
  • Ausência de comandos físicos para a climatização
Sabe responder a esta?
Qual era a potência do Volkswagen Lupo GTI?
Não acertou..

Mas pode descobrir a resposta aqui::

Glórias do Passado. Volkswagen Lupo GTI, genuíno “pocket rocket”

Mais artigos em Testes, Ensaio