Desde

Testámos o mais familiar dos Mazda3 (sedã). O formato certo?

O Mazda3 CS 2.0 Skyactiv-G (cx. auto.) é a alternativa em formato sedã ao original hatchback da família Mazda3. Com mais espaço para bagagens e estilo mais sóbrio e elegante, será este o melhor formato?

Numa altura em que os SUV “invadem” o mercado e até as carrinhas lutam pelo seu espaço, a Mazda aposta na mais clássica das tipologias com o Mazda3 CS, um sedã, a alternativa mais familiar ou até “executiva” ao Mazda3 hatchback.

Apesar de contar com uma frente totalmente idêntica à da versão hatchback, o Mazda3 CS não é apenas uma versão com a “traseira comprida”, sendo notórias as diferenças na forma como os flancos foram desenhados, não partilhando com o hatchback nenhum painel (lateral) de carroçaria.

Segundo a Mazda, “o hatchback e o sedã têm personalidades distintas — o design do hatchback é dinâmico, o do sedã elegante”, e a verdade é que tenho de concordar com a marca de Hiroshima.

VÊ TAMBÉM: Ao volante do renovado Mazda2. Afinal o que mudou?
Mazda Mazda3 CS © Raul Mártires / Razão Automóvel

Apesar de apreciar o estilo mais dinâmico da variante hatchback, não posso deixar de elogiar o aspeto mais sóbrio do Mazda3 CS que faz dele uma opção a ter em conta para quem procura um modelo de formato mais tradicional.

No interior do Mazda3 CS

Acerca do interior do Mazda3 CS mantenho tudo aquilo que disse quando testei a variante hatchback com motor Diesel e caixa automática. Sóbrio, bem construído, com bons materiais (agradáveis ao toque e à vista) e ergonomicamente bem pensado, o interior desta nova geração do Mazda3 é um dos mais agradáveis de se estar do segmento.

NÃO PERCAS: Testámos o CX-30 2.0 Skyactiv-G. O familiar compacto que faltava à Mazda
Mazda Mazda3 CS © Raul Mártires / Razão Automóvel

O facto de o ecrã do sistema de infotainment não ser tátil obriga a fazer um “reset” aos hábitos ganhos nos últimos anos, mas depressa os comandos no volante e o comando rotativo entre os bancos se revelam ótimos aliados para navegar pelos menus.

VÊ TAMBÉM: O Mazda RX-7 faz 40 anos e ainda ansiamos pelo seu regresso

Se ao nível das cotas de habitabilidade para os passageiros não há grandes diferenças entre o hatchback e o sedã, o mesmo não acontece ao nível da bagageira. Não tendo uma carrinha na sua gama, o Mazda3 tem nesta versão CS a versão mais indicada para uso familiar, oferecendo 450 litros de capacidade (o hatchback fica-se pelos 358 litros).

VÊ TAMBÉM: Testámos o Mazda CX-5, agora a gasolina. Alternativa aos Diesel?
Mazda Mazda3 CS © Raul Mártires / Razão Automóvel
A bagageira conta com 450 litros de capacidade e só é de lamentar o acesso um pouco alto.

Ao volante do Mazda3 CS

Tal como no hatchback, também no Mazda3 CS é fácil encontrar uma posição de condução confortável. Onde esta variante CS difere da variante de cinco portas é ao nível da visibilidade traseira, que se revelou bem melhor, sendo apenas de lamentar a ausência de uma escova limpa-vidros (como é habitual nos modelos de quatro portas).

NÃO PERCAS: Testámos o Mazda MX-30. O elétrico que não parece… elétrico

Já em andamento, o motor 2.0 Skyactiv-G caracteriza-se por ser suave e linear a subir de rotação (ou não fosse ele um motor atmosférico) levando o taquímetro até zonas onde, normalmente, os motores turbo não costumam ir. Tudo isto enquanto nos presenteia com uma sonoridade surpreendentemente agradável nos regimes mais altos.

VÊ TAMBÉM: Testámos o Mazda CX-3 SKYACTIV-D. O Diesel faz mesmo falta?
Mazda Mazda3 CS © Raul Mártires / Razão Automóvel
Com 122 cv, o motor Skyactiv-G revelou-se suave e linear a subir de rotação.

Quanto às prestações os 122 cv e 213 Nm debitados pelo 2.0 Skyactiv-G não dão azo a grandes correrias, mas cumprem. Ainda assim, equipado com a transmissão automática de seis velocidades, é notória a preferência por ritmos mais calmos.

A justificação reside no escalonamento da caixa, algo longo; e na sua rapidez a trocar de relação, não rápida o suficiente, quando decidimos imprimir um ritmo mais elevado — felizmente nessas alturas podemos recorrer ao modo manual.

Em contrapartida, são os consumos que saem beneficiados com o escalonamento longo, tendo conseguido registar uma média entre os 6,5 e os 7 l/100 km.

VÊ TAMBÉM: Testámos o Toyota Corolla 1.8 Hybrid Exclusive. Serão os híbridos a melhor opção?
Mazda Mazda3 CS © Raul Mártires / Razão Automóvel
A caixa é algo longa. Para os mais apressados há um modo “Sport”, mas as diferenças face ao normal não são muitas.

Por fim, em termos dinâmicos o Mazda3 CS merece os mesmos elogios que a variante hatchback. Com um acerto de suspensão a tender para o firme (mas sem nunca ser desconfortável), uma direção direta e precisa, e um chassis equilibrado, o Mazda3 pede que o levem para as curvas, estando ao nível do Honda Civic, outra das referências dinâmicas do segmento.

VÊ TAMBÉM: Testámos o Jeep Compass Night Eagle. É um Jeep mas será um bom SUV?

É o carro certo para mim?

Se és fã das qualidades do Mazda3 hatchback, mas não te consegues decidir relativamente ao seu original volume traseiro ou porque simplesmente precisas de uma bagageira maior, o Mazda3 CS pode muito bem ser a escolha certa para ti. O estilo é mais sóbrio (e até digno de um executivo) e elegante — tenho de admitir que sou fã.

VÊ TAMBÉM: Testámos o renovado Hyundai Tucson 1.6 CRDi. Quais os seus novos argumentos?

Confortável, bem construído, bem equipado e dinamicamente bastante competente (até algo estimulante), o Mazda3 CS tem no motor 2.0 Skyactiv-G um bom companheiro para viagens em ritmos moderados. Se estiveres à procura de prestações mais elevadas podes sempre optar pelo Skyactiv-X de 180 cv, que até consegue consumos tão bons ou melhores que o Skyactiv-G de 122 cv.

No final de contas, o que este Mazda3 CS faz melhor é relembrar-nos de que há propostas adequadas a quem procura um pouco mais de espaço sem ter de optar por um SUV ou uma carrinha.

Preço

unidade ensaiada

34.110

Versão base: €33.710

IUC: €239

Classificação Euro NCAP:

  • Motor
    • Arquitectura: 4 cil. em linha
    • Capacidade: 1998 cm3
    • Posição: Dianteira Transversal
    • Carregamento: Injeção direta
    • Distribuição: 2 a.c.c., 4 válvulas por cilindro
    • Potência: 122 cv às 6000 rpm
    • Binário: 213 Nm às 4000 rpm
  • Transmissão
    • Tracção: Dianteira
    • Caixa de velocidades: Automática de seis velocidades (conversor de binário)
  • Capacidade e dimensões
    • Comprimento / Largura / Altura: 4660 mm / 1795 mm / 1440 mm
    • Distância entre os eixos: 2725 mm
    • Bagageira: 450 litros
    • Jantes / Pneus: 215/45 R18
    • Peso: 1300 kg
  • Consumo e Performances
    • Consumo médio: 6,6 l/100 km
    • Emissões de CO2: 149 g/km
    • Vel. máxima: 202 km/h
    • Aceleração: 10,8s
  • Equipamento
    • Jantes de liga leve 18"
    • Pele preta
    • A/C Automático
    • Alarme
    • Assistência à Travagem de Emergência
    • Retrovisores Eléctricos Automáticos
    • Bluetooth
    • Entradas USB
    • Volante revestido a pele
    • Vidros Electricos dianteiros e traseiros
    • Faróis LED
    • Hill Launch Assist
    • i-Stop
    • Sistema de monitorização da pressão pneus
    • Mazda Radar Cruise Control
    • Lane Departure Warning
    • Lane Keep Assist
    • Smart Brake Support
    • Adaptive High Beam Control (máximos automáticos)
    • Sensor de luz e chuva
    • Sensor de estacionamento dianteiro e traseiro
    • Travão mão Eléctrico
    • Head-up Display
    • Monitorização de ângulo morto
    • Monitorização do condutor
    • Android Auto/Carplay
    • Reconhecimento de sinais de trânsito
    • Vidros Electricos dianteiros
    • Chave Inteligente (sistema sem chave)
    • Câmara de auxílio ao estacionamento traseiro
    • Câmara 360º
    • Smart Brake Support
    • Cruising & Traffic Support
    • Front Cross Traffic Alert
    • Sistema de Audio Premium Bose
    • Luzes LED diurnas
    • Banco do condutor com memória
    • Bancos dianteiros aquecidos
    • Sistema de navegação
Extras
Pintura preta (400 €).
Avaliação
7 / 10
Às qualidades já reconhecidas ao Mazda3 a versão sedã, o CS, vem acrescentar um pouco mais de espaço, sobretudo na bagageira — objetivamente melhor —, e um visual mais sóbrio e elegante — avaliação de caráter mais subjetivo. Bem construído, competente dinamicamente e bem equipado, o Mazda3 CS apresenta-se como uma boa opção para quem quer um Mazda3 com maiores aptidões familiares, em alternativa a propostas com um visual eminentemente familiar como uma carrinha ou um SUV.
  • Qualidade de construção/materiais
  • Comportamento
  • Conforto
  • Bagageira
  • Escalonamento longo da caixa de velocidades
  • Prestações modestas
Sabes responder a esta?
Em que ano foi apresentada a primeira geração do Mazda MX-5?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

O primeiro Mazda MX-5 é assim tão bom?
Em cheio!!
Vai para a próxima pergunta

ou lê o artigo sobre este tema:

O primeiro Mazda MX-5 é assim tão bom?

Mais artigos em Testes, Ensaio