Já disponível

Já testámos todos os motores do novo SUV Mazda CX-30

O novo Mazda CX-30 chega este mês a Portugal e nós já testámos todos os motores. Tudo o que precisas saber, sobre o novo SUV da Mazda, neste primeiro contacto.

Em Barcelona, Espanha

Em Portugal, o segmento SUV representa 30% do mercado automóvel. Um número que poucas marcas podem ignorar. A Mazda não é exceção.

Com uma gama até agora composta apenas por dois SUV — entenda-se, o Mazda CX-3 e CX-5 — a marca japonesa acaba de receber um reforço de peso, que lhe permitirá ir ao encontro dos consumidores que procuram um SUV médio: o novo Mazda CX-30.

Um modelo que já tivemos oportunidade de testar em Frankfurt, e que agora voltamos a conduzir nas imediações da cidade espanhola de Girona, desta feita, com todos motores disponíveis para teste: Skyactiv-D (116 cv), Skyactiv-G (122 cv) e Skyactiv-X (180 cv).

QUANTO CUSTA: Mazda CX-30 já chegou a Portugal. Fica a saber quanto custa
Mazda CX-30
O novo Mazda CX-30 vai ocupar o vazio na gama SUV, entre o Mazda CX-3 e CX-5.

Agora que já conhecemos a lista de equipamento e preços de todas as versões do Mazda CX-30, vamos concentrar-nos nas diferenças entre as motorizações da gama CX-30.

Mazda CX-30 Skyactiv-G. O ponta de lança.

A Mazda acredita que, em Portugal, 75% das vendas do Mazda CX-30 sejam da responsabilidade do motor Skyactiv-G.

Trata-se de um motor 2.0 l a gasolina com 122 cv de potência, auxiliado por um pequeno motor elétrico que recorre a um pack de bateria de iões de lítio para permitir, por exemplo, desativar o motor térmico em situações de desaceleração e continuar a alimentar os principais sistemas de apoio à condução e conforto.

Mazda CX-30
Nos cerca de 100 km que percorremos ao volante do Mazda CX-30 Skyactiv-G, ficámos com boas indicações.

Em ritmos moderados, o consumo ficou-se pelos 7,1 l/100 km. Uma cifra bastante interessante tendo em consideração as dimensões do modelo.

VÊ TAMBÉM: Mazda CX-30 já chegou a Portugal. Fica a saber quanto custa

É um motor que convida a ritmos pouco apressados por dois motivos. Por um lado, devido à sua suavidade, e por outro, devido ao escalonamento da caixa que privilegia claramente os consumos.

Mazda CX-30
Conforto em excelente plano no Mazda CX-30. A posição de condução é das melhores do segmento.

O nível de ruído deste motor é tão baixo, que os mais incautos poderão pensar que estamos na presença de um modelo elétrico. Se a isto juntarmos o preço mais convidativo de toda a gama — e que durante o lançamento se ficará pelos 27 650 euros — não admira que seja o «ponta de lança».

Mazda CX-30 Skyactiv-D. Melhores consumos.

Sem surpresa alguma, foi no Mazda CX-30 Skyactiv-D, equipado com o recém-lançado motor 1,8 l de 116 cv e 270 Nm, que conseguimos alcançar a melhor média de consumos. Num trajeto similar ao que fizemos com a versão Skyactiv-G, alcançámos uma média de 5,4 l/100km.

Mazda CX-30
Este motor Skyactiv-D consegue cumprir as mais exigentes normas anti-poluição sem recorrer ao sistema AdBlue. Uma vantagem em termos de custos de utilização.

Em termos de agradabilidade de condução, o binário mais generoso deste motor permite recuperações mais vigorosas e um menor recurso à caixa, ainda que em termos de acelerações puras a versão a gasolina leve (ligeira) vantagem.

Em termos de ruído e vibrações, apesar de não ser tão discreto quanto o motor Skyactiv-G, este motor Skyactiv-D está longe de ser ruidoso e desagradável. Bem pelo contrário.

VÊ TAMBÉM: Já testámos todos os motores do novo SUV Mazda CX-30

Dito isto, se somarmos os baixos consumos às prestações convincentes deste motor Skyactiv-D, o diferencial de preço de 3105 euros face ao motor Skyactiv-G, poderá justificar a opção pelo primeiro, no caso de quem faz muitos quilómetros anualmente.

Mazda CX-30 Skyactiv-X. Compêndio tecnológico.

Disponível apenas a partir de outubro, a motorização Skyactiv-X era aquela que mais curiosidade suscitava, devido às soluções tecnológicas que encerra. Nomeadamente, o sistema denominado SPCCI: Spark Controled Compression Ignition. Ou se preferirem, em português: ignição por compressão controlada por faísca.

Mazda CX-30 Skyactiv-X
Testámos uma versão de pré-produção do Mazda CX-30 Skyactiv-X. Ficámos convencidos.

Segundo a Mazda, o motor 2.0 Skyactiv-X de 180 cv e 224 Nm de binário máximo junta  «o melhor dos motores a gasóleo com o melhor dos motores a gasolina». E na prática foi isso mesmo que sentimos.

O motor Skyactiv-X está a meio caminho entre um motor Diesel e um motor a gasolina (Otto), no que diz respeito a consumos e a suavidade de condução.

Mazda CX-30
O novo Mazda CX-30 é o mais recente representante do design Kodo.

Conduzimos uma versão de pré-produção do Mazda CX-30 equipada com este revolucionário motor, durante cerca de 25 km e alcançamos uma média 6,2 L/100 km. Um valor muito satisfatório, tendo em consideração a potência do motor e a suavidade de funcionamento — que ainda assim é menor que no seu irmão Skyactiv-G, mas melhor do que no Skyactiv-D.

VÊ TAMBÉM: Mazda3 Skyactiv-X. Já temos as especificações finais do revolucionário motor

Nota positiva também para o facto da amplitude de consumos do motor Skyactiv-X ser menor do que nos motores a gasolina convencionais. Ou seja, em ritmos mais elevados, os consumos não sobem tanto quanto num motor a gasolina de ciclo Otto.

Nota menos positiva? O preço. Enquanto o CX-30 com motor a gasolina Skyactiv-G tem um preço que se inicia nos 28 670 euros, a versão equivalente com motor Skyactiv-X vai custar 34 620 euros — ou seja, sensivelmente mais 6000 euros.

É quanto custa cumprir os 0-100 km/h em 8,5s e atingir os 204 km/h de velocidade máxima. Contra os 10,6s dos 0-100 km/h e os 186 km/h de velocidade máxima do motor Skyactiv-G.

Segundo a Mazda, é o valor a pagar pela potência mais generosa, pela tecnologia e pelas emissões mais baixas. Compensa? Depende daquilo que cada um valorizar e, sobretudo, daquilo que cada um pode pagar.

TENS DE VER: Mazda CX-30 em vídeo. Primeiro contacto com o novo SUV japonês

Primeiras impressões

8 / 10
Um design convincente, uma lista de equipamento completa, preços convidativos e uma gama de motores para todos os gostos. Após cerca de 300 km, divididos entre estradas secundárias e vias rápidas, as sensações ao volante do Mazda CX-30 são convicentes, seja qual for a motorização. No final, a escolha pelo motorização Skyactiv-G parece-nos a mais adequada. Sem ser brilhante em termos de performance, é suficiente na maioria das situações e é também a mais acessível. Teremos de aguardar por um teste mais aprofundado em solo nacional para retirar conclusões definitivas. Seja de que forma for, não restam dúvidas: a Mazda entra pela porta grande no segmento dos SUV médios.

  • Qualidade dos materiais;

  • Posição de condução e tato dos comandos;

  • Lista de equipamento generosa.

  • Escalonamento da caixa longo;

  • Preço da versão Skyactiv-X;

Preço

28.670

Data de comercialização: Setembro 2019


Sabes responder a esta?
O motor do BMW Z4 M40i é partilhado com que outro modelo?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

BMW Z4 M40i (340 cv) em vídeo. Melhor que o Boxster, diferente do Supra?

Mais artigos em Testes, Primeiro Contacto

Os mais vistos