2018 foi assim

“In memoriam”. Diz adeus a estes carros

Balanço do ano 2018. O WLTP e a quebra de vendas nos Diesel foram as principais razões para dizer adeus a tantos carros.

Se o ano de 2018 foi marcado por muitas novidades automóveis, também significou o fim de muitos outros. Tivemos de dizer adeus a tantos carros, com este artigo a evidenciar não aqueles que foram substituídos por outros, mas sim os que não terão substitutos ou que desaparecem prematuramente.

O porquê para o seu fim? Descubram as razões no artigo abaixo.

WLTP

O WLTP provocou problemas a múltiplos construtores para conseguir a certificação a tempo e a horas — nalguns casos registaram-se verdadeiros “engarrafamentos”, que resultou na suspensão da produção, e nalguns a decisão ainda foi mais drástica, com o fim precoce (e não só) da carreira para alguns modelos.

RELACIONADO: Elétrico, desportivo e até SUV. Os carros que se destacaram

Mas porquê acabar com estes modelos? O investimento para re-certificar estes modelos é elevado, pelo que seria apenas um desperdício de recursos. A principal razão para não o fazerem prende-se com o surgimento de novas gerações num curto/médio prazo, mas há mais razões para as carreiras comerciais não se estenderem por 2019. Faz swipe na galeria:

Diesel

Além do WLTP, também a quebra de vendas nos Diesel está a deixar a sua marca, com muitos modelos a perderem este tipo de motorizações após atualização ou substituição. Já praticamente todas as marcas anunciaram os seus planos para abandonar progressivamente as motorizações Diesel, mas este ano já vimos uma marca a abandoná-lo de vez: a Porsche.

Após rumores no início do ano, a confirmação oficial surgiu em setembro — não haverá mais Porsche com motores Diesel. No seu lugar apenas híbridos, que se têm revelado um sucesso inesperado para a marca alemã.

Também a Bentley anunciou o fim do Bentayga Diesel na Europa, o seu primeiro modelo Diesel, após a introdução no final de 2016. A razão? O ambiente — legislativo e social — cada vez menos favorável aos Diesel. No entanto o Bentayga Diesel continuará a ser vendido nalguns mercados fora do “Velho Continente”.

Bentley Bentayga Diesel

Carroçarias de três portas

Outra tendência que se verifica no mercado é o fim das carroçarias de três portas. Se na maioria dos casos, o surgimento de uma nova geração de um determinado modelo significa o fim dessa carroçaria, no caso dos SEAT Leon e SEAT Mii, a marca espanhola nem sequer esperou pelos sucessores, com as carroçarias de três portas a serem eliminadas do catálogo ainda este ano.

SEAT Leon

E lembram-se do Opel Astra GTC? O Astra K, a geração atual, não tem variante de três portas, pelo que a Opel manteve em produção o Astra GTC da geração anterior (Astra J) até este ano. A geração J do Astra, no entanto, só morrerá definitivamente em 2019, com o fim do Opel Cascada.

Opel Astra GTC OPC

Lê mais sobre o que se passou no mundo automóvel em 2018:


2018 foi assim… Na última semana do ano, momento de reflexão. Recordamos os acontecimentos, os automóveis, as tecnologias e as experiências que marcaram o ano numa indústria automóvel efervescente. 

Mais artigos em Crónicas

Os mais vistos