Ford GT regressa a Le Mans em 2016

13/06/2015
1.791 views
Share Button

A Ford revelou a versão final do Ford GT que vai competir nas 24 horas de Le Mans em 2016. A marca americana está de regresso à mítica prova de resistência.

No próximo ano a Ford celebra o 50º aniversário da vitória do Ford GT40 nas 24 horas de Le Mans (1966), como presente de aniversário a marca vai lançar a versão de estrada e a versão de competição do novo Ford GT.

RELACIONADO: Vejam aqui o programa das 24h de Le Mans

O novo Ford GT de competição é baseado na versão de estrada e vai correr nas 24 horas de Le Mans, na classe GTE Pro (GT Endurance) e também em todas as provas do Mundial de Resistência (FIA WEC) e no campeonato TUDOR United SportsCars. A estreia da versão de competição do Ford GT está marcada para Janeiro do próximo ano, em Daytona, Florida, na Rolex 24.

Ford GT GTE Pro_11

A Ford garante que este regresso à competição vai levar ao desenvolvimento de novas tecnologias destinadas aos modelos de estrada da marca. Muitas destas inovações poderão passar pela aerodinâmica e evolução dos motores EcoBoost, bem como uma evolução da aplicação de materiais como a fibra de carbono.

Debaixo do capot está uma adaptação do motor da versão de estrada do Ford GT, o bloco de 3.5 litros EcoBoost V6 twin-turbo. No exterior as alterações foram muitas, destinadas a preparar o Ford GT para os desafios de uma prova de competição: modificações aerodinâmicas, nas quais de inclui uma asa traseira de grandes proporções, um novo difusor dianteiro e novos escapes laterais.

No próximo ano a Ford celebra os 50 anos de uma vitória em Le Mans à qual se seguiram mais três (1967, 1968 e 1969). Fiquem com um vídeo oficial e a galeria de imagens da versão de competição do Ford GT.

Não deixe de nos seguir no Instagram e no Twitter

Cofundador da Razão Automóvel | Aos 20 anos, o pai passou-lhe um Alfa Romeo para as mãos com 300 mil quilómetros e disse-lhe: "Faz-te à vida." Desde então tem feito amizade com mecânicos e condutores de reboque por este país fora. Na nossa primeira reportagem, ficamos apeados na A1.