Futuros Audi RS não terão quatro cilindros mas serão híbridos

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Antevisão

Futuros Audi RS não terão quatro cilindros mas serão híbridos

Ao contrário dos modelos da Mercedes-AMG, os Audi RS não deverão contar com motores de quatro cilindros em linha.

Se há um denominador comum a todos os modelos com a chancela Audi RS, é o facto de nenhum deles contar com menos de cinco cilindros.

Nem mesmo o mais pequeno deles todos, o Audi RS 3, abdica de um bloco de cinco cilindros em linha e, ao que parece, os Audi mais desportivos vão continuar sem recorrer aos serviços de motores tetracilíndricos.

A «promessa» foi dada por Constantin Dressler, diretor de marketing de produto da Audi Sport, que em declarações ao site CNet afirmou: “claro que vamos eletrificar os nossos modelos. Mas não vamos ter motores de quatro cilindros”.

VEJAM TAMBÉM: RS Q e-tron E2. «Arma» da Audi para o Dakar está mais leve e aerodinâmica
Audi RS 3
O Audi RS 3 é uma exceção à «regra» do downsizing a que temos assistido na indústria automóvel nos últimos anos.

A eletrificação das propostas da Audi Sport agora confirmada por Dressler não tem nada de surpreendente, sendo quase uma «obrigação» face às metas de emissões cada vez mais restritivas.

O mesmo não se pode dizer acerca da opção de não adotar motores de quatro cilindros, principalmente quando temos em conta o potencial de alguns dos tetracilíndricos do Grupo Volkswagen.

Por exemplo, no Golf R 20 Years Edition o 2.0 TSI (EA888 evo4) oferece 333 cv e 420 Nm. Ora, se este motor fosse associado a um sistema híbrido plug-in a potência máxima combinada do conjunto não andaria longe dos 400 cv do RS 3.

O exemplo da Mercedes-AMG

Ao contrário da Audi Sport, a Mercedes-AMG há muito que se «rendeu» aos motores de quatro cilindros e a aposta parece estar a correr bem.

Por exemplo, enquanto o Audi RS 3 extrai 400 cv e 500 Nm de um 2.5 l de cinco cilindros, o Mercedes-AMG A 45 S 4MATIC+ apresenta-se com 421 cv e 500 Nm extraídos de um 2.0 l de quatro cilindros sem qualquer tipo de eletrificação.

Contudo, o mais impressionante dos Mercedes-AMG com quatro cilindros é o novo C 63 S que trocou o V8 pelo quatro cilindros mais potente do mundo e um sistema híbrido plug-in.

Audi RS4 Avant
Hoje com um V6, no futuro o Audi RS 4 Avant será, provavelmente, híbrido, mas não deverá contar com um quatro cilindros.

O resultado final do «casamento» do 2.0 l de quatro cilindros com um motor elétrico montado no eixo traseiro é uma potência máxima combinada de 680 cv e 1020 Nm. Por exemplo, a Audi RS 6 Avant — de um segmento superior — e com V8 de 4.0 l oferece 600 cv e 800 Nm.

Tendo em conta que já começaram a surgir fotos-espia da futura Audi RS 4 Avant híbrida não deveremos ter de esperar muito até sabermos como serão os Audi RS eletrificados do futuro.

Fonte: CNet

Sabe responder a esta?
Qual era a potência da Audi RS2?
Não acertou..

Mas pode descobrir a resposta aqui::

As carrinhas desportivas mais radicais de sempre: Audi RS2

Mais artigos em Notícias