Elétrico com motor a gasolina? Novo Nissan Qashqai e-Power em vídeo

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Desde 42 800 euros

Elétrico com motor a gasolina? Novo Nissan Qashqai e-Power em vídeo

A versão e-Power era a mais aguardada do novo Nissan Qashqai e nós já a conduzimos. Faz sentido um híbrido querer ser um elétrico?

Em Estocolmo, Suécia

O Nissan Qashqai ganhou finalmente uma versão híbrida, denominada e-Power, que estava prometida desde que a nova geração do SUV japonês foi apresentada.

Só este é um híbrido diferente, que muitas vezes parece ser um elétrico, mas tem um motor de combustão interna a gasolina.

A premissa pode parecer confusa, mas este Nissan Qashqai e-Power tem bons argumentos. Nós já o conduzimos na Suécia e contamos-vos como ele se portou. Será que passou no primeiro teste?

A NÃO PERDER: Novo Ariya tem tudo para ser o elétrico mais vendido da Nissan

Um elétrico a gasolina?

Sim, isso mesmo. Este não é um híbrido convencional, como vemos por exemplo na Toyota. E também não é um híbrido plug-in, já que não pode ser carregado a partir de uma fonte de alimentação externa.

É, isso sim, um híbrido do tipo em série (os da Toyota são série-paralelos), que acaba por funcionar como uma espécie de elétrico alimentado a gasolina.

Nissan Qashqai e-Power traseira

Como assim?

Este Nissan Qashqai e-Power conta com um motor de combustão interna montado na dianteira, um inédito 1.5 turbo de três cilindros com 156 cv, com taxa de compressão variável, que serve apenas como gerador — não está «ligado» às rodas —, alimentando a bateria de 2,1 kWh através de um inversor.

Essa bateria, por sua vez, alimenta um motor elétrico — também ele montado na dianteira — que entrega 140 kW (190 cv) e 330 Nm, sendo que apenas este motor elétrico está ligado às rodas (através de uma caixa de engrenagem fixa) e faz o Qashqai e-Power andar.

LEIAM TAMBÉM: Pela primeira vez é HÍBRIDO. Já conduzimos o Nissan Juke Hybrid (2022)

Por isso mesmo, este Nissan Qashqai e-Power tem um funcionamento muito semelhante ao de um modelo 100% elétrico e até conta com algumas funcionalidades típicas desse tipo de propostas, como por exemplo o sistema e-Pedal Step, uma evolução daquilo que nós já conhecemos do Nissan Leaf.

Nissan Qashqai e-Power consola central
O comando da caixa é específico para esta versão e-Power e aproxima-se muito do que encontramos no novo 100% elétrico da Nissan, o Ariya.

A somar a isso temos ainda o tradicional “modo B”, também ele herdado dos 100% elétricos, e um modo “EV” que força o sistema híbrido deste Qashqai a manter o motor elétrico a assumir todas as despesas.

Aceleração convence. Condução também

Como a propulsão deste SUV vem por interior do motor elétrico, a resposta é sempre muito linear. Contudo, quando carregamos a fundo no pedal do acelerador, percebemos que há ali um pequeno atraso na entrega dos 330 Nm de binário que impede que a experiência esteja ao nível de um 100% elétrico.

Nissan Qashqai e-Power jantes
Por fora, só o emblema “e-Power” nas laterais e no portão traseiro denunciam que esta é uma versão híbrida.

Mas mesmo assim conseguimos acelerar dos 0 aos 100 km/h em apenas 7,9s, que é um registo francamente mais interessante do que os 9,2s anunciados pelo Qashqai 1.3 DIG-T mild-hybrid 12 V com 158 cv.

A NÃO PERDER: Nissan Juke Kiiro testado. Série especial limitada dá mais nas vistas mas é o Juke a ter?

Contudo, aquilo que mais me surpreendeu foi mesmo o comportamento em estrada. Não esperem uma proposta com atributos dinâmicos apurados e capaz de gerar grandes emoções. Mas este Qashqai compensa em conforto de utilização e de rolamento.

O habitáculo está bem isolado, o ruído do motor 1.5 só se faz ouvir quando aumentamos o ritmo, e nunca sentimos vibrações vindas do motor.

Descubra o seu próximo automóvel:

E os consumos?

Esta é, para mim, a versão mais agradável de conduzir da nova geração do Nissan Qashqai, mas porque conta com um sistema algo complexo e caro (já vamos aos preços), só faz sentido se oferecer consumos baixos.

E isso é tão ou mais verdade porque o Diesel desapareceu da gama do Qashqai na nova geração, pelo que a Nissan diz que esta é a versão mais «poupada» e mais competitiva do catálogo deste SUV.

Neste primeiro contacto, que nos permitiu percorrer aproximadamente 100 km, conseguimos manter os consumos médios nos 4,6 l/100 km, um registo francamente abaixo dos 5,3 l/100 km anunciados pela Nissan.

Contudo, importa dizer que Estocolmo é uma cidade bastante plana e com limites de velocidade mais baixos do que aqueles que temos no nosso país. E isso teve um peso natural nos consumos alcançados, ainda que tenhamos andado nos centros urbanos, em estradas secundárias e até em autoestrada.

Nissan Qashqai e-Power frente

Autonomia a rondar os 1000 km

O Qashqai e-Power conta com uma bateria relativamente pequena, que não consegue manter o sistema em modo 100% elétrico, de forma consecutiva, por mais de 4-5 quilómetros.

LEIAM TAMBÉM: Nissan. Primeiro elétrico com baterias de estado sólido até 2028

Contudo, graças aos consumos baixos e ao facto de contar com um depósito de combustível com 55 litros, consegue percorrer aproximadamente 1000 km entre abastecimentos, um número que por norma só vemos nas propostas Diesel.

Nissan Qashqai e-Power 2022
Chegámos ao final deste primeiro contacto ao volante do Nissan Qashqai e-Power com um consumo médio de 4,6 l/100 km. Mas houve alturas em que chegámos mesmo a passar dos 5,5 l/100 km. © Miguel Dias / Razão Automóvel

Gama e preços para Portugal

Já disponível para encomenda no nosso país, o Nissan Qashqai e-Power vai começar a ser entregue em setembro e é proposta em três versões distintas: N-Connecta, Tekna e Tekna+, sendo esta última a mais equipada de todas, com jantes de 20”, sistema de som Bose com 10 colunas e bancos com função de massagem.

Contudo, na versão base, a N-Connecta, o Qashqai e-Power já oferece de série equipamentos como a câmara com vista de 360º, o ecrã central multimédia de 12,3” e jantes de 18”.

  • Nissan Qashqai e-Power N-Connecta — desde 42 800 euros
  • Nissan Qashqai e-Power Tekna — desde 46 600 euros
  • Nissan Qashqai e-Power Tekna+ — 48 750 euros

Primeiras impressões

7 / 10
Esta é, para mim, a motorização que melhor "casa" com a atual geração do Nissan Qashqai. É certo que é complexa e isso torna o preço final desta versão algo cara, mas o SUV nipónico compensa com uma vasta lista de equipamento, com uma utilização muito suave (a fazer lembrar um modelo 100% elétrico) e com uma gama de utilização bastante vasta. A somar a isso, os consumos, que neste primeiro ficaram abaixo da barreira dos 5,0 l/100 km numa utilização mista.

  • Utilização semelhante a um 100% elétrico

  • Bom nível de equipamento

  • Conforto e silêncio a bordo

  • Preço

  • Tato do pedal do travão

Preço

42.800

Data de comercialização: Agosto 2022


Mais artigos em Testes, Primeiro Contacto