Recharge No modo Recharge está a reduzir a sua pegada ecológica.

Obrigado por guardar energia para o que mais importa.

Uma iniciativa
x

Recharge

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Desde 42 450 euros

Nissan Leaf e+ (62 kWh) testado. A celebrar 10 anos de vida, ainda continua em forma?

Reencontramo-nos com o Nissan Leaf e+ com a bateria de maior capacidade (62 kWh) e na sua edição 10.º Aniversário. O elétrico japonês continua em forma?

Desde que foi lançado, em 2010, o Nissan Leaf já vendeu mais de 500 mil exemplares no mundo e só em Portugal já ultrapassou o importante marco das 5000 unidades distribuídas por duas gerações.

Para celebrar esta história de sucesso que já leva 10 anos, a Nissan lançou a série especial 10.º Aniversário, que nós já conduzimos.

O próximo capítulo da mobilidade elétrica da Nissan será dado com o Ariya, um crossover de linhas futuristas e autonomia para até 500 km. Mas enquanto ele não chega, o Leaf continua a ser o “porta-estandarte” da mobilidade livre de emissões da marca japonesa, que o tem vindo a atualizar (no capítulo tecnológico e da segurança, sobretudo) com frequência.

A NÃO PERDER: Nissan anuncia gigafábrica em Inglaterra e um novo crossover elétrico
Nissan Leaf e+ 62kWh 10º Aniversário Thomas van Esveld

Os últimos “retoques” aconteceram há cerca de meio ano e já estão presentes na edição especial 10.º Aniversário. Mas com um segmento tão efervescente, com novidades a cada semana (quase!), será que tudo isto chega para manter o Leaf na “conversa” dos elétricos? É isso que vamos ver…

Do ponto de vista estético, seja no exterior ou no habitáculo, o Leaf (na sua segunda geração) não sofreu alterações. Podem ver (ou rever) o ensaio que o Diogo Teixeira fez ao Leaf e+ 62 kWh e onde apresentou, em grande detalhe, tanto o interior como o exterior deste elétrico:

Edição 10.º Aniversário: o que muda?

Mas mesmo que a imagem deste Leaf não se tenha alterado, isso não quer dizer que ele não tenha recebido novos apontamentos. Até porque esta é uma edição especial que celebra os seus 10 anos de vida e que, como tal, lhe confere um “look” ligeiramente mais exclusivo.

Destaca-se o desenho exclusivo das jantes de 17”, o badge específico dos “10 anos” no pilar C e o padrão específico no tejadilho, no pilar A e no portão traseiro.

Nissan Leaf e+ 62kWh 10º Aniversário
Logo “LEAF 10” é exclusivo desta versão, tal como o padrão do tejadilho. © Thomas V. Esveld / Razão Automóvel

Mais tecnologia e mais segurança

Na mais recente atualização o Leaf passou a contar com um hotspot Wi-Fi a bordo, que mediante um plano de dados consegue “oferecer” internet a todos os ocupantes.

LEIAM TAMBÉM: Ariya. Fica a saber tudo sobre o primeiro SUV elétrico da Nissan

A juntar a isto, o Leaf viu também aumentar as funcionalidades que podem ser controladas através da aplicação NissanConnect Services, que passa a permitir a possibilidade de fechar e abrir as portas e configurar os Alertas Inteligentes através da aplicação.

Nissan Leaf e+ 62kWh 10º Aniversário
Habitáculo do Leaf está muito bem organizado, mas alguns materiais do interior são ásperos ao toque e duros. © Thomas V. Esveld / Razão Automóvel

Também no capítulo da segurança o renovado Leaf apresenta muitas e boas novidades, com destaque para o sistema de intervenção de ângulo morto inteligente (IBSI) — disponível de série em todas as versões — que aciona os travões automaticamente para manter o carro na faixa quando identifica perigos nas proximidades.

Uma das particularidades do Leaf é o facto de contar com tecnologia de carga bidirecional V2G (Vehicle To Grid), o que lhe permite armazenar energia nas baterias e “devolvê-la” mais tarde à rede elétrica, por exemplo para alimentar a casa. É uma solução interessante e que converte o Leaf numa fonte de alimentação extra.

Nissan Leaf e+ 62kWh 10º Aniversário
O Leaf conta de série com cabo de carregamento 2,3 kW (tomada Shuko) e cabo de carregamento modo 3 de 6,6 kW. © Thomas V. Esveld / Razão Automóvel

Muito equipamento…

Os preços do Nissan Leaf equipado com a bateria de 62 kWh arrancam nos 40 550 euros da versão E+ Acenta e quando olhamos para esta versão em particular, a E+ 10.º Aniversário, os preços arrancam um pouco mais acima, nos 42 950 euros.

A NÃO PERDER: Nova geração do Nissan Qashqai já tem preços para Portugal

Contudo, com este preço elevado (não há outra forma de o dizer…) vem também uma vasta lista de equipamento de série que tem um impacto muito positivo no valor deste elétrico.

Nissan Leaf e+ 62kWh 10º Aniversário
Sistema multimédia tem ecrã central de 8” e suporta Apple CarPlay e Android Auto. Grafismos já acusam a idade quando comparados com os da concorrência. © Thomas V. Esveld / Razão Automóvel

Versão mais potente da gama

Na versão e+ 62 kWh, a mais potente e com mais autonomia do Leaf, o elétrico — do segmento C — da Nissan apresenta-se com um motor elétrico montado na dianteira que produz 160 kW, o equivalente a 218 cv e com uma bateria de iões de lítio (pontada em posição central, por baixo do habitáculo) de 62 kWh.

Nissan Leaf e+ 62kWh 10º Aniversário
Motor elétrico do Nissan Leaf e+ produz 160 kW (218 cv) e 340 Nm. Thomas van Esveld

Graças a estes números o Leaf consegue prestações mais animadas, como os 7,3s que precisa para ir dos 0 aos 100 km/h atestam. A velocidade máxima, por outro lado, fica-se por uns limitados 157 km/h, anunciando ainda 385 km de autonomia elétrica (WLTP).

LEIAM TAMBÉM: Só para o Médio Oriente. Nissan Patrol Nismo com V8 atmosférico e jantes de 22″

O aumento de potência face à versão de base do modelo, com bateria de 40 kWh, é significativo (mais 68 cv), tal como o incremento na autonomia (mais 115 km), e isso tem um impacto muito positivo no conjunto de valências deste elétrico.

Nissan Leaf e+ 62kWh 10º Aniversário
Habitabilidade nos bancos traseiros continua irrepreensível. Este é um elétrico capaz de dar boa resposta às exigências familiares. © Thomas V. Esveld / Razão Automóvel

Em termos de desempenho, sente-se este Leaf e+ bem mais veloz, sempre mais disponível e, por consequência, mais agradável de conduzir. Sempre associado a uma caixa redutora de uma só relação, o Leaf e+ mantém a suavidade de utilização que sempre exibiu (sobretudo em cidade), mas acrescenta-lhe retomas mais rápidas e ultrapassagens com mais segurança.

Autonomia é chave

Mas a mais valia desta versão é mesmo a capacidade da bateria, que cresce 22 kWh face à versão de entrada de gama. Graças a isso, o Leaf e+ consegue ir muito além dos 300 km de autonomia elétrica, sem qualquer esforço.

Nissan Leaf e+ 62kWh 10º Aniversário
Grafismos do sistema de infoentretenimento permitem-nos saber sempre quanta energia estamos a gastar. É relativamente fácil andar abaixo dos 20 kWh/100 km. © Thomas V. Esveld / Razão Automóvel

Percorrer 330 km entre cargas com este Leaf e+, em percursos mistos, é algo que se consegue com relativa tranquilidade e… sem dramas.

Por outras palavras, e para quem procura um elétrico para usar maioritariamente em cidade, no percurso casa-trabalho-casa diário, esta autonomia permite não carregar o Leaf durante três ou quatro noites sem correr o risco de ficar “pendurado” no dia seguinte.

Descubra o seu próximo carro

E os carregamentos?

Mas quando a bateria se esgota, é bom saber que o Nissan Leaf e+ recarrega a bateria de 20% a 80% numa Wallbox de 7 kW  em cerca de 7,5 horas e consegue “encher” aproximadamente 160 km de autonomia em apenas meia hora num posto de carga rápida de 100 kW.

Nissan Leaf e+ 62kWh 10º Aniversário
Pintura “CERAMIC GREY & BLACK ROOF” é um opcional de 1050 euros. © Thomas V. Esveld / Razão Automóvel

Por outro lado, se estiverem a pensar carregá-lo numa tomada doméstica (2,3 kW), é melhor pensarem melhor, porque aqui o Leaf e+ precisa de mais de 30 horas para cumprir um ciclo de carga completo.

A NÃO PERDER: O estagiário da Nissan que tinha de ir para os piores engarrafamentos

Como se exibe em estrada?

O Nissan Leaf nunca foi automóvel que se destacasse por ter uma condução mais emocionante, apesar de sempre ter-se evidenciado pela suavidade de utilização e pelo “poder de disparo”, características que definem quase todos os elétricos do mercado.

Nissan Leaf e+ 62kWh 10º Aniversário
Direção é leve e não nos transmite grande “feedback” sobre o que “está a acontecer” no eixo dianteiro. Mas ao mesmo tempo é muito confortável para aquelas manobras mais apertadas em cidade. © Thomas V. Esveld / Razão Automóvel

Nesta versão com bateria de 62 kWh, o Leaf ganhou peso — praticamente 200 kg, por culpa da bateria maior — e isso sente-se quando o conduzimos.

Não quero com isto dizer que este Leaf e+ é pior de conduzir do que o irmão com bateria de 40 kWh, mas apesar de ter um comportamento muito neutro, continua a não entusiasmar, ainda que se note um acerto de suspensão ligeiramente mais firme.

Nissan Leaf e+ 62kWh 10º Aniversário
Jantes com acabamento 10º Aniversário de 17” fazem parte do equipamento de série desta versão. © Thomas V. Esveld / Razão Automóvel

Continua a não ser um automóvel que nos transmita grandes sensações ao volante, sobretudo se andarmos no modo Eco que, na minha opinião, recomendo, sendo algo que não deve ser sequer negociável.

LEIAM TAMBÉM: Só tem 10 km. Nissan Skyline GT-R R34 V-Spec II Nür pode ser o mais caro de sempre

Parece uma contradição, mas deixo-vos esta questão: um elétrico para usar maioritariamente em cidade precisa de entusiasmar? Claro que não. O Leaf vale pela suavidade de todo o sistema elétrico e pela facilidade de utilização, onde o e-Pedal, que nos permite conduzir apenas com o pedal do acelerador, é cada vez mais protagonista.

Nissan Leaf e+ 62kWh 10º Aniversário
Sistema e-Pedal é, a meu ver, um dos grandes trunfos deste Leaf. É muito agradável de usar em cidade, no para-arranca, e transforma por completo a experiência de utilização deste elétrico.

Este sistema é francamente agradável de usar e requer pouca habituação, uma vez que parece sempre tudo muito orgânico: se levantarmos o pé do acelerador de forma mais brusca, a retenção será mais rápida e mais forte; se por outro lado o levantarmos de forma suave, a retenção será muito mais progressiva.

 

É o carro certo para si?

Esta questão já é regra nos ensaios da Razão Automóvel, mas a resposta quase nunca é fechada. E para este Leaf não é diferente. Continua a ser um elétrico muito competente e na versão e+, com mais autonomia e mais potência, melhorou a todos os níveis. Mas…

Nissan Leaf e+ 62kWh 10º Aniversário

Os 385 km de autonomia que oferece encontram resistência em algumas propostas rivais (os elétricos da Hyundai, por exemplo) que até oferecem uma autonomia superior.

A NÃO PERDER: Nissan Micra 2021. Fica a saber o que mudou no refrescado modelo

Ainda assim, permitem que a utilização deste Leaf durante a semana possa ser gerida de maneira mais tranquila, sobretudo por quem não o consegue carregar em casa ou no trabalho.

Nissan Leaf e+ 62kWh 10º Aniversário

E depois há o preço, que sem campanha é algo elevado. Ainda assim, e de certa forma a justificar isso, o Nissan Leaf e+ apresenta-se com muito e bom equipamento de série, sobretudo nesta versão que testei, a 10.º Aniversário, que ainda reforça a exclusividade do modelo.

Para os clientes empresariais, por “culpa” dos incentivos fiscais em vigor, este Nissan Leaf e+ ganha bastante mais interesse e continua a ser um elétrico a considerar.

Preço

unidade ensaiada

44.000

Versão base: €42.950

Classificação Euro NCAP:

  • Motor
    • Arquitectura: Motor elétrico
    • Posição: Dianteira transversal
    • Carregamento: Bateria de iões de lítio de 62 kWh
    • Potência: 160 kW (218 cv) às 5800 rpm
    • Binário: 340 Nm às 4000 rpm
  • Transmissão
    • Tracção: Dianteira
    • Caixa de velocidades: Caixa redutora de uma velocidade
  • Capacidade e dimensões
    • Comprimento / Largura / Altura: 4490 mm / 1788 mm / 1540 mm
    • Distância entre os eixos: 2700 mm
    • Bagageira: 385 litros
    • Jantes / Pneus: 215/50 R17
    • Peso: 1760 kg
  • Consumo e Performances
    • Consumo médio: 18,5 kWh/100 km (Autonomia elétrica: 385 km)
    • Vel. máxima: 157 km/h
    • Aceleração: 7,3s
  • Equipamento
    • Assistência ao arranque em subida
    • Controlo automático da pressão dos pneus
    • Faróis com ativação automática com iluminação Follow-me-Home e luzes de emergência
    • Sensor de chuva
    • Chassis Control: Controlo Inteligente da Trajetória
    • Escudo Proteção Inteligente:Sist. Anti-colisão Int. com deteção de peões, Alerta Int. de Man.de Faixa,Sist. de Faróis Int.,Identificador de sinais de trânsito,Contr. Int. de Ângulo Morto, Detector Int. de fadiga e Aviso sonoro para peões
    • Aviso de ângulo morto com intervenção
    • Ar condicionado automático com temporizador e bomba de calor
    • Retrovisor interior com antiencadeamento automático
    • Consola traseira com duas portas USB
    • Luzes diurnas em LED
    • Faróis traseiros em LED
    • Jantes em Liga Leve 17''
    • Espelhos retrovisores aquecidos na cor da carroçaria, com sinal intermitente incorporado, ajuste elétrico e com recolhimento automático
    • Vidros traseiros escurecidos
    • ProPILOT
    • Cruise Control Inteligente
    • Sistema de Navegação com ecrã flutuante de 8'', indicando os pontos de carga mais próximos, atualização automática, planificação de trajetos através da App ou You+Nissan. Compatível com Android Auto e Apple Carplay
    • Câmara inteligente de visão 360º com deteção de objetos em movimento
    • Sensores de estacionamento
    • Chave inteligente I-KEY
    • e-Pedal (com sistema de regeneração)
    • Cabo de carregamento 2,3 kW (tomada Shuko)
    • Cabo de carregamento modo 3 de 6,6 kW
    • Carregamento bidireccional V2X (home - grid - building)
    • Carga Normal (2,3 kW - 10 A, 3,6 kW - 16 A e 6,6 kW - 32 A)
    • Carga Rápida (tomada de carregamento rápido de 100 kW)
    • Serviço telemático exclusivo Nissan Connect Services,com conexão remota ao veículo através do PC ou telemóvel (determinados smartphone): Controlo temp. interior, Activação e monitorizar carga, Histórico de condução,In car wifi e alertas de seguridade
Extras
Pintura metalizada (CERAMIC GREY & BLACK ROOF) — 1050 euros.
Avaliação
7 / 10
Às qualidades e aos trunfos que já reconhecíamos ao Nissan Leaf, a bateria de 62 kWh de capacidade acrescenta mais autonomia (385 km), e reduz a obrigatoriedade de carregar a cada dois dias, sobretudo para quem anda maioritariamente em cidade. A somar a isto, a competência a que o elétrico da Nissan já nos habituou, ainda que continua a não impressionar no capítulo dinâmico. Continua a ser uma opção interessante para empresas, apesar do preço para particulares ser algo elevado. Compensa com o vasto equipamento que oferece.
  • Sistemas de ajuda à condução
  • Equipamento de série
  • Carregamento bidirecional
  • e-Pedal
  • Materiais do habitáculo
  • Direção pouco envolvente
  • Grafismos do sistema de info-entretenimento
Sabe responder a esta?
Em que ano foi lançado o Nissan 300ZX?
Não acertou..

Mas pode descobrir a resposta aqui::

O Nissan 300ZX (Z31) tinha dois indicadores do nível de combustível. Porquê?

Mais artigos em Testes, Ensaio