Kamiq é o SUV mais pequeno da Skoda mas tem espaço para a família toda?

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Desde 28 588 euros

Kamiq é o SUV mais pequeno da Skoda mas tem espaço para a família toda?

O Skoda Kamiq regressa à nossa garagem, aqui com o 1.0 TSI 110 cv e caixa DSG. Será que continua a ser o B-SUV ideal como carro de família?

Desde que se apresentou, em 2019, o Skoda Kamiq afirmou-se de imediato como uma das propostas mais versáteis e espaçosas do concorrido segmento B-SUV.

Agora, e depois de o termos colocado «em cheque» há cerca de um ano, pelas «mãos» do João Delfim Tomé, é altura de revisitar o SUV mais pequeno da Skoda e ver se ainda continua em forma.

Testámo-lo na versão Style e associado ao motor mais pequeno da gama, o 1.0 TSI de três cilindros, mas aqui na sua variante de 110 cv, a mais potente e associado à caixa de dupla embraiagem de sete velocidades (DSG).

A NÃO PERDER: Skoda Octavia Break iV. Híbrida plug-in já consegue tomar o lugar do Diesel?
Skoda Kamiq 1.0 TSI perfil
Com 4241 mm de comprimento, o Kamiq é 14,8 cm mais curto do que o Skoda Karoq e 45,6 cm mais curto do que o Kodiaq. © Thom V. Esveld / Razão Automóvel

É um Skoda, logo tem espaço

Pode parecer um «lugar comum» cada vez que testamos um modelo da Skoda, mas a verdade é que as propostas da marca checa têm um posicionamento que privilegia o espaço, a versatilidade e a família. Este Kamiq não é diferente e ainda bem.

Ficamos sempre com a sensação de que este modelo tem mais espaço do que na verdade tem e isso fica evidente nos lugares dianteiros e claro, nos bancos traseiros, que acomodam três adultos, algo de que poucos B-SUV se podem gabar.

O espaço está muito bem aproveitado e tudo está pensado com vista à versatilidade e à facilidade de utilização. E se isto até nos pode levar a pensar que o Kamiq é demasiado pragmático, isso está longe de ser verdade.

O desenho exterior é muito mais discreto — mesmo no nível Style — do que noutras propostas do segmento, mas o interior é cuidado, tem materiais interessantes e uma oferta tecnológica muito satisfatória.

E na estrada?

A primeira coisa que notamos de imediato é a suavidade com que tudo acontece. Depois, damos conta do trabalho feito ao nível da insonorização do interior, que merece um reparo muito positivo, já que contribui muito para o conforto a bordo deste pequeno SUV.

LEIAM TAMBÉM: Testámos o Skoda Enyaq iV 80 Sportline. O elétrico ideal para as famílias?

Mas falar de conforto também obriga a falar da suspensão, que filtra sempre muito bem as irregularidades do asfalto e nunca se revela demasiado seca, e claro, dos bancos.

Apoios de cabeça dos bancos dianteiros e teto panorâmico
Os bancos com apoio de cabeça integrado dão um aspeto mais desportivo ao Kamiq, que pode contar com um enorme tejadilho panorâmico (opcional de 930 euros) que deixa o habitáculo ser «inundado» por muita luz.

A unidade testada estava equipada equipada com o Pack Dynamic (opcional de 380 euros), que acrescenta, entre outras coisas, um volante multifunções de três raios, inserções cromadas e revestimento dos pedais em alumínio, bancos com corte desportivo que oferecem um excelente encaixe.

Equipamentos que também contribuem para a perceção geral de conforto a bordo deste modelo checo.

Skoda Kamiq imagem dinâmica estrada © Thom V. Esveld / Razão Automóvel

Três cilindros, 110 cv e DSG

Como referi acima, este Skoda Kamiq estava equipada com o nosso bem conhecido motor 1.0 TSI a gasolina, turbo, com três cilindros, que aqui produz 110 cv de potência e 200 Nm de binário máximo.

A gerir tudo isto está uma caixa DSG (dupla embraiagem) de sete velocidades, que entrega o binário às duas rodas dianteiras e que «casa» muito bem com esta motorização e com este modelo.

Motor 1.0 TSI de 110 cv
Além deste motor 1.0 TSI de três cilindros, que pode ter 95 cv ou 110 cv, o Kamiq está ainda disponível com o bloco 1.5 TSI de quatro cilindros com 150 cv.

Mostra-se sempre muito eficaz e muito suave. Mas não lhe peçam grandes «correrias», nem a ela nem ao motor. Quando pisamos mais a fundo sentimos que a resposta não é imediata, nem seria de esperar que fosse, mas mesmo assim cumpre a aceleração dos 0 aos 100 km/h em 10,2s.

A NÃO PERDER: Skoda Afriq. O Kamiq «todo o terreno» feito pelos aprendizes da Skoda

O funcionamento do binómio “motor/caixa” é sempre muito progressivo e privilegia os ritmos mais próprios dos ambientes urbanos. Mas nem por isso está confinado a esse cenário. Acabei por fazer vários quilómetros em autoestrada e fiquei surpreendido com a resposta, sobretudo em termos de conforto.

Descubra o seu próximo automóvel:

E os consumos?

Mas qualquer que seja o «terreno», o Skoda Kamiq revela-se sempre muito ágil e agradável de utilizar. E com consumos que não assustam.

Em ambiente urbano, o melhor que consegui foram registos em torno dos 7,5 l/100 km, um número que em autoestrada — a 120 km/h — caiu para muito perto dos cinco litros.

painel de instrumentos digital
Com o depósito de combustível (de 50 litros) cheio, este Kamiq tem uma autonomia de aproximadamente 800 km. © Thom V. Esveld / Razão Automóvel

É o carro certo para si?

Pode já não estar tão «fresco» como outros rivais, mas a verdade é que o Skoda Kamiq continua a oferecer uma excelente relação qualidade/preço.

LEIAM TAMBÉM: “Sleeper” perfeito? Skoda Yeti com 492 cv e motor do Audi RS 3

É muito pragmático e não tem a condução envolvente de alguns concorrentes, a começar logo pelo «primo» espanhol, o SEAT Arona, mas destaca-se pelo espaço, pela versatilidade e pelo conforto que disponibiliza aos seus cinco ocupantes.

Skoda Kamiq 1.0 TSI traseira
O Skoda Kamiq oferece 400 litros de capacidade de carga na bagageira, um número que pode ir até aos 1395 litros com os bancos traseiros rebatidos.

E importa destacar este número, cinco. Porque o Kamiq não se limita a anunciar essa capacidade, ele consegue mesmo cumprir-la.

A NÃO PERDER: Skoda Octavia Break Scout testada. Com carrinhas assim, quem precisa de um SUV?

Sentei três amigos (adultos, de estatura média) no banco traseiro e eles não se queixaram durante os cerca de 150 km que fizemos em autoestrada. Acho que isto diz tudo, certo?

Skoda Kamiq 1.0 TSI jantes de 17 polegadas
A unidade testada estava equipada com jantes de 17” com acabamento escurecido, um opcional de 205 euros. © Thom V. Esveld / Razão Automóvel

São poucos os modelos B-SUV que o conseguem fazer com esta naturalidade e mesmo a bagageira, que apesar de não ser a maior do segmento, destaca-se por ter uma abertura muito ampla, uma característica que por vezes é tão importante quanto a capacidade efetiva.

É um SUV pequeno, mas que consegue cumprir as responsabilidades familiares sem qualquer tipo de problema, o que faz do Skoda Kamiq uma opção sempre a considerar.

Preço

unidade ensaiada

32.293

Versão base: €28.588

IUC: €104

Classificação Euro NCAP:

  • Motor
    • Arquitectura: 3 cilindros em linha
    • Capacidade: 999 cm3
    • Posição: Dianteira transversal
    • Carregamento: Inj. Direta, Turbo, Intercooler
    • Distribuição: 2 a.c.c., 4 válv. por cil. (12 válv.)
    • Potência: 110 cv às 5500 rpm
    • Binário: 200 Nm entre as 2000-3000 rpm
  • Transmissão
    • Tracção: Dianteira
    • Caixa de velocidades: Automática (dupla embraiagem) de 7 velocidades
  • Capacidade e dimensões
    • Comprimento / Largura / Altura: 4241 mm / 1793 mm / 1531 mm
    • Distância entre os eixos: 2651 mm
    • Bagageira: 400-1395 l
    • Jantes / Pneus: 205/55 R17
    • Peso: 1256 kg
  • Consumo e Performances
    • Consumo médio: 5,8 l/100 km
    • Emissões de CO2: 132 g/km
    • Vel. máxima: 194 km/h
    • Aceleração: 10,2s
  • Equipamento
    • Ar condicionado Climatronic
    • Assistência de manutenção na faixa de rodagem
    • Bancos dianteiros ajustáveis com regulação manual
    • Brancos traseiros rebatíveis
    • Câmera traseira
    • Cockpit virtual
    • Cruise Control + Limite de Velocidade
    • Faróis Full LED
    • Faróis traseiros full LED com indicador de mudança de direção dinâmico
    • Fecho central com sistema Keyless Go sem SAFELOCK
    • Front Assist com sistema de travagem de emergência
    • Hill Hold Control
    • Jantes de liga leve 17'' Braga
    • Light Assistant — Controlo automático de máximos
    • Luzes de circulação diurna com Coming Home / Leaving Home
    • Sensores de estacionamento dianteiro
    • Sistema de Infotainment com navegação Amundsen — ecrã de 9,2''
    • Sistema de monitorização da pressão dos pneus
    • Sunset nos vidros laterais e no vidro traseiro
    • Voice Control
    • Volante multifunções em pele (2 raios)
    • Wired & Wireless SmartLink
Extras
Pintura metalizada — 515 €; Driver Alert - reconhecimento de sinais — 45 €; Jantes de liga leve 17" Propus Aero — 205 €; Tejadilho panorâmico — 930 €; Apoio de braços dianteiro — 55 €; Volante multifunções de 3 raios com patilhas DSG — 220 €; Drive Mode Select — 110 €; Bluetooth, LTE e carregamento por indução — 305 €; Faróis Full LED Matrix — 950 €, Pack Dynamic - com bancos desportivos tecido/Suedia, revestimento dos pedais em alumínio e volante multifunções, 3 raios, inserções decorativas Silver Haptic — 370 €.
Avaliação
7 / 10
O Skoda Kamiq continua em boa forma e distingue-se da concorrência por oferecer níveis de versatilidade incomuns para o segmento. Podemos até acusá-lo de por vezes ser demasiado pragmático e «cinzento», mas ele é muito mais do que isso. É uma proposta sólida, confortável e muito bem equipada. A experiência ao volante não entusiasma, mas este SUV checo vale por tudo o resto.
  • Espaço
  • Conforto
  • Versatilidade
  • Condução pouco envolvente
  • Alguns plásticos do interior
Sabe responder a esta?
Em que ano foi revelado o protótipo Skoda Tudor?
Não acertou..

Mas pode descobrir a resposta aqui::

Nada está a salvo. Skoda Tudor, o protótipo que até seria roubado

Mais artigos em Testes, Ensaio