Primeiro teste ao Ferrari 296 GTB. Tração traseira e «super V6» de 830cv

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Desde 309 000 euros

Tração traseira e «super V6» com 830 cv. Primeiro teste ao Ferrari 296 GTB

O novo Ferrari 296 GTB altera o «livro de regras dos supercarros» em alguns capítulos importantes. Na traseira encontramos o motor de produção com maior potência específica por litro da história.

Em Sevilha, Espanha

Recuando apenas alguns anos no tempo, um supercarro com as especificações técnicas do novo Ferrari 296 GTB tinha tudo para ser uma experiência de condução aterradora.

Tração traseira, baixo peso, 830 cv de potência e uma capacidade para acelerar dos 0 aos 200 km/h em apenas 7,3 segundos. Porém, neste nosso primeiro contacto com o Ferrari 296 GTB, o mais recente supercarro italiano revelou-se tudo menos aterrador.

Fruto da evolução da engenharia automóvel, este «puro sangue italiano» está mais eficaz e acessível de conduzir do que nunca. Neste vídeo conto-vos todas as sensações:

LEIAM TAMBÉM: Quase 145 000 km. Este é o Ferrari Enzo com mais quilómetros do mundo

Pelo prazer de conduzir

Apetece-me saltar já para a parte em que vos descrevo as especificações técnicas do novo motor V6 bi-turbo da Ferrari. Afinal de contas, é a primeira vez que um Ferrari adopta uma arquitetura com «apenas» seis cilindros — e não, o Dino não era um Ferrari, como já explicámos aqui.

Mas sinto-me na obrigação de enaltecer o trabalho desenvolvido pelos engenheiros da Ferrari ao nível do chassis e das suspensões. Simplesmente surpreendente.

A NÃO PERDER: Renault Twingo com motor Ferrari. A ideia que esteve na origem do Clio V6

Os avanços da engenharia automóvel — e a experiência acumulada dos engenheiros da Ferrari — conseguiram fazer deste «monstro» com 830 cv um supercarro acessível de explorar para os «comuns dos mortais». É absurdamente rápido, é absurdamente eficaz, mas quando os limites chegam não nos «puxa o tapete».

Ferrari 296 GTB Assetto Fiorano
Para quem procura máxima eficácia, está disponível a versão Asseto Fiorano do Ferrari 296 GTB. Ligeiramente mais leve e com um acerto de suspensões mais focado na dinâmica. Mas continua «fácil» fazer estes bonecos. Lorenzo Marcinno

Ainda assim, conduzir o Ferrari 296 GTB exige a reprogramação do nosso cérebro. Como devem imaginar, os 830 cv de potência devoram qualquer reta em poucos segundos. E mesmo que os travões em cerâmica fornecidos pela Brembo sejam incansáveis, não esperem milagres.

As curvas surgem mais rápido e mais depressa do que em qualquer carro que já conduzi. É preciso muita atenção. O 296 GTB pode perdoar mas as leis da física não…

Motor V6 é uma «obra de arte»

Numa marca onde a tradição e a nobreza das mecânicas é tão importante, anunciar um modelo equipado com um motor V6 eletrificado é sempre motivo de divisão. Mas este não é um motor V6 qualquer — de resto, vulgaridade não é um adjetivo comum na Ferrari.

Este novo motor V6 bi-turbo da Ferrari é simplesmente o motor de produção com maior potência específica da história do automóvel.

motor ferrari 296 gtb
Estamos a falar de um total de 663 cv para apenas 3.0 litros de capacidade. Feitas as contas são 221 cv de potência por litro.

Além disso, como se 663 cv não fossem suficientes — acreditem que são… — a Ferrari aproveitou o espaço deixado por este motor para adicionar um motor elétrico com 167 cv de potência à equação. Resultado final: 830 cv de potência e 740 Nm.

A NÃO PERDER: As máquinas com motores Ferrari que não são Ferrari

Números que levaram a Ferrari a baptizar internamente este novo V6 com bancada de cilindros a 120º — para alojar os turbos ao centro e baixar o centro de gravidade — de «pequeno V12» ou se preferirem, em italiano, de «piccolo V12».

Quanto ao som, não se preocupem, o Ferrari 296 GTB soa como era suposto: energético, encorpado e excitante.

Um supercarro para todos os dias?

Como expliquei no vídeo no nosso canal de YouTube, o novo Ferrari 296 GTB tem duas personalidades. Pode ser uma máquina de eficácia extrema em circuito ou um discreto supercarro a circular em cidade.

Graças à adopção do já referido motor elétrico de 167 cv, associado a uma bateria de apenas 7,45 kWh, este supercarro pode cumprir até 25 km em modo 100% elétrico. É pouco? Diria antes que é suficiente.

LEIAM TAMBÉM: Se o GTC4Lusso fosse um coupé seria este “one-off” Ferrari BR20

Suficiente para alguns trajetos citadinos, suficiente para sair de casa sem ninguém dar conta, suficiente para aumentar de forma dramática a eficiência deste supercarro. A responsabilidade ambiental convoca-nos a todos e a Ferrari decidiu dizer «presente!». Em bom tempo o fez.

ferrari 296 gtb portugal
Se o futuro dos supercarros é este, não há nada a lamentar. Este 296 GTB é a prova disso mesmo.

Primeiras impressões

9 / 10
A conduzir este Ferrari 296 GTB ficamos convencidos que podíamos ter sido pilotos de velocidade — e quem vai ao nosso lado fica convencido do mesmo. Mas o mérito é dos engenheiros da marca italiana. O Ferrari 296 GTB é um supercarro moderno, eficiente e prático e que apesar de toda esta racionalidade, quando chega o momento da verdade consegue dar-nos aquela excitação que só um «punhado de carros» no mundo é capaz.

  • Performance absurda;

  • Versatilidade (sim... num Ferrari!)

  • Comportamento dinâmico;

  • Estética.

  • O volante tem demasiadas funções;

  • Sim... não há mais nada a apontar.

Preço

309.000

Sabe responder a esta?
Em que ano foi lançado o Ferrari 365 GT4 Berlinetta Boxer?
Não acertou..

Mas pode descobrir a resposta aqui::

Fomos enganados. Afinal BB em Ferrari 365 GT4 BB não significa Berlinetta Boxer

Mais artigos em Testes, Primeiro Contacto