Recharge No modo Recharge está a reduzir a sua pegada ecológica.

Obrigado por guardar energia para o que mais importa.

Uma iniciativa
x

Recharge

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Desde 49 599 euros

SEAT Tarraco e-HYBRID FR. Será esta versão a melhor da gama?

O Tarraco e-HYBRID é o híbrido plug-in mais recente da SEAT e apresenta-se com bons argumentos. Mas será que a eletrificação assenta bem ao maior SUV da SEAT?

Depois de um breve contacto durante a apresentação nacional dinâmica do modelo, com a Lagoa de Óbidos como pano de fundo, voltei a encontrar-me com a variante híbrida plug-in do renovado SEAT Tarraco, denominada e-HYBRID, desta vez para um compromisso mais duradouro, de cinco dias.

As primeiras sensações ao volante deste SEAT Tarraco e-HYBRID já tinham sido boas da primeira vez que o conduzi e agora voltei a confirmá-las.

E a culpa foi quase sempre do sistema híbrido, que apesar de já ser nosso “velho conhecido” — está em muitas outras propostas do Grupo Volkswagen — continua a exibir uma forma invejável. Mas este Tarraco e-HYBRID é muito mais do que isso…

A NÃO PERDER: Leon e-HYBRID FR. O que vale o primero híbrido plug-in da SEAT?
SEAT Tarraco e-HYBRID © Thomas V. Esveld / Razão Automóvel

Do ponto de vista estético, o Tarraco de “ligar à ficha” é em tudo idêntico aos seus “irmãos” equipados apenas com motor de combustão.

No exterior, destaca-se apenas a legenda e-HYBRID colocada na traseira, a porta de carregamento que surge junto ao guarda-lamas dianteiro, do lado do condutor e a designação do modelo, com um estilo de letra manuscrito.

E se isso é verdade para o exterior, também o é para o habitáculo, cujas alterações se resumem a um novo desenho do seletor da caixa de velocidades e a dois botões específicos desta versão: e-Mode e s-Boost.

SEAT Tarraco e-HYBRID
Acabamentos do interior apresentam-se a muito bom nível. © Thomas V. Esveld / Razão Automóvel

A grande novidade do interior é mesmo o facto de a versão híbrida plug-in do SEAT Tarraco estar apenas disponível com uma configuração de cinco lugares, ao contrário do que acontece com as variantes equipadas com motor de combustão interna que podem disponibilizar até sete lugares.

E a explicação é simples: para “arrumar” a bateria de iões de lítio de 13 kWh, a SEAT recorreu precisamente ao espaço ocupado pela terceira fila de bancos e pelo pneu sobressalente, sendo que ainda diminuiu o depósito de combustível para 45 litros.

LEIAM TAMBÉM: 1.5 TSI 130 cv Xcellence. Será este o SEAT Leon mais equilibrado?

E já que falo da bateria, importa dizer que é ela que alimenta o motor elétrico de 85 kW (115 cv) que surge associado ao motor 1.4 TSI de 150 cv, para uma potência máxima combinada de 245 cv e um binário máximo de 400 Nm, “números” que são enviados em exclusivo às rodas dianteiras — não existem versões de tração integral — através de uma caixa DSG de seis velocidades.

49 km de autonomia elétrica

Graças a isto, para o Tarraco e-HYBRID a SEAT reclama uma autonomia 100% elétrica de até 49 km (ciclo WLTP) e anuncia emissões de CO2 entre 37 g/km e 47 g/km e consumos entre 1,6 l/100 km e 2,0 l/100 km (ciclo combinado WLTP).

SEAT Tarraco e-HYBRID
Versão testada foi a FR, cujo exterior apresenta detalhes mais desportivos. © Thomas V. Esveld / Razão Automóvel

Contudo, este registo “livre de emissões” aumenta para os 53 km em ciclo urbano, o que permite que o Tarraco e-HYBRID seja homologado com uma autonomia superior a 50 km em modo elétrico e encaixe nos patamares de benefícios fiscais para empresas, que se traduz na dedução completa do IVA e taxa de tributação autónoma de 10%.

Mas “burocracias” à parte, que tornam obviamente este Tarraco mais interessante, importa dizer que mesmo num percurso maioritariamente citadino não consegui ultrapassar os 40 km livres de emissões, o que não deixa de ser uma pequena “desilusão” face aos números anunciados pela marca espanhola.

A NÃO PERDER: SEAT Ateca (2021). Tudo o que mudou no SUV mais vendido da SEAT

O Tarraco e-HYBRID arranca sempre em modo 100% elétrico, mas quando a bateria desce abaixo de um determinado nível ou se ultrapassa os 140 km/h de velocidade, o sistema Hybrid entra automaticamente em ação.

A condução em modo elétrico é sempre muito suave e mesmo quando não tem a ajuda do motor térmico, o motor elétrico consegue sempre lidar muito bem com os 1868 kg deste Tarraco.

Em cidade, para maximizar a autonomia, podemos escolher o modo B e dessa forma aumentar a energia gerada nas desacelerações. Ainda assim, a utilização dos travões não é dispensável, até porque o sistema é bem menos agressivo que noutras propostas semelhantes, o que (felizmente) dispensa qualquer período de habituação.

SEAT Tarraco e-HYBRID
De série, as jantes são de 19”, mas há conjuntos de 20” na lista de opcionais. © Thomas V. Esveld / Razão Automóvel

Suave e poupado, mesmo quando a bateria “acaba”

Mas uma das maiores virtudes deste Tarraco e-HYBRID é que consegue ser poupado mesmo quando a bateria “acaba”. Aqui, sobretudo em cidade, o modo ECO faz maravilhas e deixa-nos fazer consumos inferiores a 5 l/100 km, mesmo com jantes de 20” “calçadas”.

Descubra o seu próximo carro

Outro ponto a favor deste SUV espanhol é o facto de o motor a gasolina não fazer demasiado ruído quando é obrigado a assumir todas as despesas, já com a bateria descarregada.

Já em autoestrada, onde este Tarraco e-HYBRID paga Classe 1 nas portagens, e sem grandes preocupações em “trabalhar para as médias”, consegui consumos em torno dos 7 l/100 km, o que é um registo muito interessante para um SUV com este porte.

E aqui, de assinalar a compostura e o conforto com que este Tarraco nos brinda, lembrando-nos que a eletrificação não belisca em nada as qualidades de estradista que este modelo já exibia.

LEIAM TAMBÉM: Testámos o SEAT Tarraco 2.0 TDI. É este o motor certo?
SEAT Tarraco e-HYBRID
Painel de instrumentos digital é totalmente personalizável e tem uma leitura muito boa. Thomas van Esveld

Contas feitas, no final deste ensaio o painel de instrumentos deste Tarraco marcava um consumo médio de 6,1 l/100 km.

Sensações ao volante

Ao volante do Tarraco e-HYBRID, a primeira coisa que me apetece elogiar é a posição de condução, que apesar de ser elevada e tipicamente SUV, está muito bem enquadrada com os bancos desportivos da versão FR que testei, com o volante e com a caixa.

Ao montar o motor elétrico na dianteira, junto à caixa de velocidades e ao motor 1.4 TSI, e a bateria de iões de lítio na traseira, junto ao depósito de combustível, a SEAT afirma que conseguir fazer deste o Tarraco mais equilibrado da gama e isso consegue sentir-se ao volante.

A NÃO PERDER: SEAT renovou o Arona e deu-lhe um interior totalmente novo
SEAT Tarraco e-HYBRID
Versão FR apresenta para-choques com entradas de ar mais agressivas. © Thomas V. Esveld / Razão Automóvel

A versão FR que testei contava com uma suspensão mais firme que mostrou um acerto muito interessante em estrada, sobretudo quando explorei o “poder de fogo” que este SUV tem para oferecer. A direção é muito direta e a entrega de potência é sempre muito previsível e progressiva, deixando-nos sempre no controlo das operações.

Contudo, em pisos em pior estado pagamos ligeiramente a fatura, com a suspensão e os bancos desportivos a revelaram-se por vezes demasiado duros. Sejamos sinceros, as jantes de 20” também não ajudam.

Mas o equilíbrio em estrada é notável, os níveis de aderência são muito altos e o rolamento da carroçaria está bem controlado. Só em travagens mais bruscas consegui sentir o peso deste SUV.

Modo S-Boost

E se o Tarraco e-HYBRID FR dá muito boa conta de si quando adotamos uma condução mais emocionante, ganha ainda mais vida quando ativamos o modo S-Boost. Aqui, o sistema elétrico deixa de ter preocupações ambientais e é usado apenas para proporcionar uma experiência de condução mais desportiva.

LEIAM TAMBÉM: SEAT Leon Sportstourer FR 1.5 eTSI. O que vale a nova carrinha espanhola?
SEAT Tarraco e-HYBRID
Na consola central encontramos botões de acesso rápido aos modos S-boost e E-mode e o comando rotativo que nos permite alternar entre quatro modos de condução: Eco, Normal, Sport e Individual. © Thomas V. Esveld / Razão Automóvel

É neste modo que o Tarraco híbrido plug-in é mais divertido de conduzir e onde conseguimos acelerar dos 0 aos 100 km/h em 7,4s.

É o carro certo para si?

Esta nova motorização híbrida plug-in assenta muito bem ao maior SUV da SEAT, que continua a mostrar-se muito espaçoso e com qualidades de estradista, mas que aqui ganha novos e bons argumentos.

SEAT Tarraco e-HYBRID © Thomas V. Esveld / Razão Automóvel

Muito versátil, espaçoso e divertido de conduzir, este SEAT Tarraco e-HYBRID FR é um híbrido plug-in muito competente, até porque se mostra muito poupado quando a bateria se esgota. E nós sabemos perfeitamente que nem todos os clientes de híbridos plug-in têm possibilidade de os carregar todos os dias.

A NÃO PERDER: SEAT ATECA. Das motorizações ao equipamento, qual escolher?

Contas feitas, este Tarraco de “ligar à ficha” promete ser uma boa opção para famílias com preocupações ecológicas acrescidas cujos percursos diários sejam inferiores a 50 km e, sobretudo, para clientes empresariais, capazes de beneficiar da possibilidade da dedução da totalidade do valor do IVA (até um máximo de 50 000 euros, valor sem IVA).

Preço

unidade ensaiada

54.254

Versão base: €49.599

IUC: €137

Classificação Euro NCAP:

  • Motor
    • Arquitectura: 4 cilindros em linha; motor elétrico
    • Capacidade: 1395 cm3
    • Posição: Motor combustão: Dianteira Transversal; Motor elétrico: Dianteira Transversal; Bateria: central traseira
    • Carregamento: Motor combustão: Injeção direta, turbo e intercooler. Motor elétrico: bateria de iões de lítio de 13 kWh
    • Distribuição: 2 a.c.c., 4 válv. por cil. (16 válv.)
    • Potência: Motor combustão: 150 cv entre as 5000 e as 6000 rpm; Motor elétrico: 116 cv; Potência máxima combinada: 245 cv
    • Binário: Motor combustão: 250 Nm entre as 1550 e as 3500 rpm; Motor elétrico: 330 Nm; Binário máximo combinado: 350 Nm
  • Transmissão
    • Tracção: Dianteira
    • Caixa de velocidades: DSG de 6 velocidades
  • Capacidade e dimensões
    • Comprimento / Largura / Altura: 4735 mm / 1839 mm / 1658 mm
    • Distância entre os eixos: 2790 mm
    • Bagageira: 610 litros
    • Jantes / Pneus: 255/40 R20
    • Peso: 1868 kg
  • Consumo e Performances
    • Consumo médio: 1,9 l/100 km
    • Emissões de CO2: 44 g/km
    • Vel. máxima: 205 km/h
    • Aceleração: 7,5s
  • Garantias
    • Pintura e corrosão: 3 anos de pintura e 12 anos de anti-corrosão
    • Mecânica: 2+2 anos ou 80 000 Km
    • Reviews Interval: 15 000 km/ 1 ano (o que ocorrer primeiro)
  • Equipamento
    • Direção Progressiva
    • Volante multifunções em pele com patilhas para caixa DSG
    • Pontos de Ancoragem traseiros para bancos de criança para sistema i-Size, 2x top tether, e ponto de ancoragem no banco do passageiro para sistema i-Size
    • Duplo piso da mala
    • Vidros traseiros escurecidos
    • Bolsa porta-objectos no encosto dos bancos dianteiros
    • Airbags laterais dianteiros e de Cortina
    • Bancos da 2ª fila rebativeis assimétricamente + ajustáveis longitudinalmente + função piso plano quando rebativeis
    • Assistente de faixa de rodagem
    • Front Assist com assistente de travagem em cidade para Cruise Control adaptativo
    • Iluminação interior LED no piso na parte dianteira
    • Controlo de pressão dos pneus
    • Sistema Start-stop com Sistema de recuperação de energia
    • Sistema de navegação Plus
    • Assistente automático de estacionamento
    • Infotenimento (MIB3) 9.2"
    • Faróis dianteiros Full LED
    • Activação automática das luzes e função Coming Home
    • Sensor de luz e de chuva
    • Sistema de som com 8 altifalantes
    • Cruise Control Adaptativo até 210km/h com função Stop&Go
    • Faróis de nevoeiro dianteiros LED com função cornering
    • Quadro de instrumentos Digital
    • SEAT Full Link
    • Controlo Adaptativo do Chassis (DCC)
    • Sistema de reconhecimento de cansaço
    • Cabo de carregamento modo 2 tipo 2 / tipo E+F (10 A)
    • Iluminação ambiente LED nos painéis das portas (dianteiras e traseiras)
    • 2 portas USB Type C dianteiras + 1 porta USB Type C Traseira
    • Protecção pro-activa e extensivel a peões e ciclistas
    • Protecção dos estribos das portas iluminados
Extras
Connectivity box (Carregamento sem fios + Amplificador de sinal GSM) — 179 €; Cabo MODO 3 para e-Hybrid — 146 €; Câmara de visão 360º — 492 €; Rede divisória + Sistema de libertação rápida dos bancos traseiros — 159 €; Pacote Segurança & Condução L em combinação com Sistema de Navegação Plus 9,2" — 597 €; Tomada 230V na bagageira — 89 €; Jantes de liga leve 20" Supreme 37/3 Maquinadas em Cinzento Cosmo — 275 €; Bagageira com função de mãos-livres: inclui Bagageira com abertura e fecho Elétrico — 275 €; Câmara traseira de ajuda ao estacionamento — 223 €; Assistente de Estacionamento com Reboque — 221 €; Bancos em Pele Preto (inclui o Pacote inverno) — 1074 €; Pacote Arrumação: Caixa de arrumação no teto (inclui compartimento para os óculos de sol) + Gaveta de arrumação sob os bancos dianteiros (passageiro & condutor) + Rede divisória na bagageira (horizontal) — 98 €; Volante aquecido — 100 €; Alarme com função SAFE — 223 €; Pintura metalizada Vermelho Merlot — 504 €.
Avaliação
8 / 10
Não fosse a impossibilidade de contar com lugar para sete ocupantes e eu diria que este é o melhor SEAT Tarraco que podem comprar. É um SUV híbrido plug-in muito competente, com espaço para toda a família, divertido de conduzir e muito interessante de usar, quer em cidade quer em autoestrada, onde se mostra surpreendentemente estável e confortável. Mas o grande trunfo são mesmo os consumos quando a bateria "acaba". Aí, e apesar do peso elevado, este Tarraco consegue ser muito "bem comportado".
  • Consumos
  • Espaço
  • Sistema híbrido
  • Versatilidade
  • Ausência de versão de 7 lugares
  • Suspensão algo dura em pisos em pior estado
  • Autonomia 100% elétrica
Sabe responder a esta?
Em que ano o SEAT Leon venceu pela primeira vez o troféu Carro do Ano em Portugal?
Não acertou..

Mas pode descobrir a resposta aqui::

SEAT Leon. Vencedor do troféu Carro do Ano 2001 em Portugal

Mais artigos em Testes, Ensaio