Recharge No modo Recharge está a reduzir a sua pegada ecológica.

Obrigado por guardar energia para o que mais importa.

Uma iniciativa
x

Recharge

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Carro do Ano

SEAT Leon. Vencedor do troféu Carro do Ano 2001 em Portugal

O SEAT Leon já inscreveu o seu nome na lista de vencedores do troféu do Carro do Ano em Portugal por três ocasiões e a estreia foi em 2001.

O SEAT Leon conquistou em 2021 o troféu de Carro do Ano em Portugal, sucedendo ao Toyota Corolla. Mas o modelo espanhol não é estreante nestas andanças, uma vez que já tinha conquistado o prémio em 2001 e em 2014.

Lançado em 1999, o Leon era um carro compacto que só estava disponível com uma carroçaria de cinco portas. Tinha por base a mesma plataforma dos “primos” Volkswagen Golf, Audi A3 e Skoda Octavia e tinha quase tudo em comum com o “irmão” SEAT Toledo.

Não foi preciso esperar muito para ver o Leon impor-se no mercado europeu e a distinção com o prémio de Carro do Ano de 2001 em Portugal foi o reflexo disso mesmo. Curiosamente, foi a segunda vitória seguida da marca espanhola, que tinha ganho o troféu no ano anterior precisamente com o Toledo.

A NÃO PERDER: SEAT Toledo. Vencedor do troféu Carro do Ano 2000 em Portugal
seat_leon
Imagem mais desportiva do Leon foi muito bem recebida pelo público.

Desenhada por Giorgetto Giugiaro, a primeira geração do Leon marcou a estreia da SEAT no segmento compacto e foi pioneira em muitas outras áreas: o primeiro automóvel da marca a ser produzido simultaneamente em duas fábricas (Bruxelas e Martorell), o primeiro com tração às quatro rodas e uma caixa de seis velocidades e o primeiro a ultrapassar os 150 cv.

Com uma imagem distinta e que ajudou a lançar tendências, o Leon destacava-se também no campo da construção, já que contava com uma carroçaria completamente galvanizada para o proteger da corrosão, algo que não era comum nos automóveis da SEAT naquela altura. A isso ainda somava extras sofisticados — pelo menos na época… — como a abertura automática da tampa da gasolina.

seat_leon
As linhas do Leon de primeira geração foram assinadas por Giorgetto Giugiaro.

Não faltavam, por isso, motivos de interesse ao Leon de primeira geração, que foi produzido até maio de 2004 e que vendeu mais de 500 000 exemplares.

LEIAM TAMBÉM: SEAT Leon e-HYBRID. Tudo sobre o primeiro híbrido plug-in da SEAT

O modelo que a SEAT precisava

Desde que o Toledo foi lançado, no Salão Automóvel de Barcelona em 1991, que se especulava sobre possíveis derivações, como uma versão coupé ou um hatchback de cinco portas.

Com o lançamento do Leon a SEAT não só preencheu uma destas lacunas como ainda reforçou a sua gama com um modelo de caráter bem mais desportivo do que o Toledo, que tinha responsabilidades familiares que o Leon não precisava de cumprir.

Contudo, eram muitos os pontos em comum entre estes dois modelos, a começar na plataforma, como referimos acima, e passando pelos interiores, onde se destacava o tabliê derivado da primeira geração do Audi A3.

seat-leon-mk1-interior
O interior do Leon de primeira geração era decalcado do interior do Toledo.

Leon mais potente tinha 225 cv

A oferta a gasolina do Leon era composta por um motor 1.4 de 75 cv, um 1.6 com 100 cv e um 1.8 que nas versões atmosféricas tinha 125 cv e que com turbocompressor chegou a produzir 225 cv, na versão Cupra R lançada em 2003.

A estes ainda temos de somar o 2.8 VR6 (Cupra 4) que apareceu em 2002 e que dotava o Leon de um bloco V6 atmosférico — com 24 válvulas — que produzia 204 cv de potência e 270 Nm de binário máximo.

A NÃO PERDER: Formentor VZ5. 5 cilindros para o CUPRA mais potente de sempre
seat_leon_cupra_r
Versão Cupra R assinalava a proposta mais desportiva da gama Leon.

Esta versão, que surgia associada a uma caixa manual de seis velocidades e a um sistema de tração integral, acelerava até aos 235 km/h e precisava de apenas 7,3s para chegar aos 100 km/h.

Já o único motor Diesel era um 1.9 de quatro cilindros em linha que estava disponível com uma versão atmosférica de 68 cv e com versões com turbocompressor de 90, 100, 110, 130 e 150 cv, todas elas com injeção direta e sempre associadas a caixas manuais de cinco ou seis relações.

Versões desportivas: FR e Cupra

A versão FR destacava-se por contar com escape cromado, com para-choques distintos e com capas dos retrovisores em cinza. Em 2004, para assinalar a despedida da primeira geração, a marca espanhola lançou o Leon FR Special Edition, que contava com jantes Cupra de 17” e logo FR e vermelho.

LEIAM TAMBÉM: 1.5 TSI 130 cv Xcellence. Será este o SEAT Leon mais equilibrado?

Mas as versões mais desportivas da gama Leon foram herdadas do Toledo Concept Cupra de 1999 e carregavam o nome [Cupra] que viria a dar origem, em 2018, a uma marca independente dentro do grupo SEAT.

seat_leon_cupra_r
SEAT Leon Cupra R

Falamos, como não poderia deixar de ser, das versões Cupra, que contavam com para-choques mais desportivos, um enorme escape cromado oval e mais equipamento.

O pináculo de tudo isto foram as versões Cupra R, que chegaram a oferecer 225 cv de potência e se destacavam por exibir um visual ainda mais agressivo, onde saltavam à vista as jantes de 18” e as pinças de travão Brembo com discos perfurados. Além disto, contavam com a designação “Leon” bem ao centro do portão traseiro, em vez de surgir à esquerda, como nas versões mais “convencionais”.

A NÃO PERDER: CUPRA Formentor mais potente, mais rápido, mais baixo. Cortesia da ABT Sportsline

E na competição?

A primeira geração do SEAT Leon Cupra R esteve na base de um troféu monomarca disputado em sete países (Espanha, Reino Unido, Alemanha, França, Itália, Hungria e Turquia) que arrancou em 2003 e ficou conhecido como SEAT Leon Supercopa.

seat_leon
O modelo da Supercopa Leon ao lado do “irmão” SEAT Toledo que corria nos campeonatos de turismo.

O carro era desenvolvido pela própria SEAT Sport e contava com bloco 1.8 turbo que produzia mais 25 cv do que nas versões de estrada, para um total de 250 cv.

A entrada no Campeonato Mundial de Turismos (WTCC) e no Campeonato Britânico de Turismos (BTCC) acabaria por acontecer apenas em 2005, já com o SEAT Leon de segunda geração, que haveria de ter uma carreira comercial ainda mais impressionante, com mais de 600 000 exemplares vendidos.

Sabe responder a esta?
Qual a autonomia elétrica anunciada do SEAT Leon e-HYBRID?
Não acertou..

Mas pode descobrir a resposta aqui::

Leon e-HYBRID FR. O que vale o primero híbrido plug-in da SEAT?

Mais artigos em Clássicos