Recharge No modo Recharge está a reduzir a sua pegada ecológica.

Obrigado por guardar energia para o que mais importa.

Uma iniciativa
x

Recharge

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Fotos-espia

Novo Série 7 já anda na estrada. O que esperar do “navio-almirante” da BMW?

Ainda está a mais de um ano de distância, mas o novo BMW Série 7 já se encontra em testes na estrada e será antecipada este ano com um protótipo.

O novo BMW Série 7 (G70/G71) tem data de chegada prevista para o final de 2022, mas já vários protótipos de teste foram “caçados” pelas objetivas dos fotógrafos na estrada durante este ano.

A nova geração do modelo promete manter a controvérsia à volta da sua aparência, tal como aconteceu com o restyling da geração atual (G11/G12), mas também promete ser um portento tecnológico, como seria de esperar do “navio-almirante” da BMW.

Algo que poderemos confirmar no início de setembro, durante o Salão de Munique, onde a BMW revelará um show car que nos dará uma previsão próxima do que esperar do futuro modelo de produção.

BMW Série 7 fotos-espia © Razão Automóvel

Design exterior vai dar que falar

Nestas novas fotos-espia, em exclusivo nacional, capturadas nas imediações do circuito alemão de Nürburgring, Alemanha, podemos ver o exterior e, pela primeira vez, o interior do novo Série 7

Por fora, a controvérsia à volta do estilo dos seus modelos que tem dominado as discussões acerca deles, parece ser para continuar.

Reparem no posicionamento dos faróis da frente, mais baixos do que é a norma, confirmando-se que o próximo Série 7 adotará uma solução de óticas bipartidas (luzes diurnas no topo e os faróis principais em baixo). Não será o único BMW a adotar esta solução: o inédito X8 e o restyling do X7 adotarão solução idêntica. Os faróis ladeiam o típico duplo rim que, como acontece no atual Série 7, apresentar-se-á com generosas dimensões.

BMW Série 7 fotos-espia © Razão Automóvel

De perfil, a destacar um “nariz” que parece evocar modelos da BMW de outros tempos: o famoso shark nose, ou focinho de tubarão, onde o ponto mais avançado da frente está no seu topo. Vêem-se ainda novos manípulos nas portas e o clássico “Hofmeister kink” é perfeitamente perceptível no remate da janela traseira, ao contrário do que vemos noutros modelos mais recentes da marca, onde foi “diluído” ou simplesmente desapareceu.

VEJAM TAMBÉM: BMW Série 3 elétrico a caminho. Será que se vai chamar i3?

A traseira deste protótipo de testes é a mais difícil de decifrar por baixo da camuflagem, pois ainda não tem as óticas finais (são unidades de teste temporárias).

BMW Série 7 fotos-espia © Razão Automóvel

Interior influenciado pelo iX

Pela primeira vez conseguimos obter imagens do interior da berlina de luxo alemã. Em destaque os dois ecrãs — painel de instrumentos e sistema de infoentretenimento — dispostos horizontalmente, lado a lado, numa suave curva. Uma solução vista em primeiro no SUV elétrico iX e que deverá ser adotada progressivamente por todos os BMW, incluíndo o novo Série 7.

Temos também um vislumbre da consola central que revela um generoso comando rotativo (iDrive) rodeado por várias teclas de atalho para diversas funções. Também o volante apresenta um novo design e parece misturar superfícies táteis com apenas dois botões físicos. Apesar do interior estar praticamente todo coberto, é possível ainda de ver substancial “poltrona” do condutor, revestida a pele.

Que motores vai ter?

O futuro BMW Série 7 G70/G71 apostará bem mais na eletrificação que a geração atual. No entanto, continuará a vir equipado com motores de combustão interna (gasolina e Diesel), mas o foco estará nas versões híbridas plug-in (já existentes na atual geração) e nas inéditas versões 100% elétricas.

TÊM DE VER: BMW 767 iL “Goldfisch”. O derradeiro Série 7 com um colossal V16

O BMW Série 7 elétrico adotará a designação i7, com a marca de Munique a seguir um caminho distinto da sua arquirrival de Estugarda. A Mercedes-Benz separou claramente os seus dois topos de gama, com o Classe S e o elétrico EQS a terem fundações distintas, levando também a um design distinto entre os dois modelos.

A BMW, por outro lado, adotará uma solução idêntica à que já vimos entre o Série 4 Gran Coupe e o i4, que são essencialmente o mesmo veículo, com a cadeia cinemática a ser o grande diferenciador. Dito isto, de acordo com os rumores, o i7 deverá assumir o papel de topo de gama do futuro Série 7, estando reservado para ele a versão mais potente e de maior performance.

Especula-se que o futuro i7 M60, 100% elétrico, possa mesmo vir a tomar o lugar do M760i, hoje em dia equipado com um nobre V12. Fala-se numa potência de 650 cv e numa bateria de 120 kWh que deverão garantir uma autonomia de 700 km. Não será o único i7 disponível, prevendo-se mais duas versões, uma de tração traseira (i7 eDrive40) e outra de tração integral (i7 eDrive50).

Sabe responder a esta?
O BMW 530 MLE foi o primeiro Série 5 de alta performance. O que significa MLE?
Não acertou..

Mas pode descobrir a resposta aqui::

BMW 530 MLE. O avô do M5 era um puro especial de homologação

Mais artigos em Notícias