Desde 135 500 euros

Mercedes-Benz Classe S 400 d (W223). Ainda é o melhor carro do mundo?

O porta-estandarte da Mercedes-Benz tem sido ao longo de várias gerações a bitola do segmento. Será que ainda é a referência? Cabe à nova geração W223, aqui como S 400 d, defender a casa de Estugarda.

Não deixa de ser intrigante que este nosso teste à nova geração do automóvel que, historicamente, tem sido considerado o farol da indústria, esteja equipado com uma diabolizada motorização Diesel. O S 400 d não traz qualquer motor elétrico — nem sequer é mild-hybrid — e surge apenas e só com um suave seis cilindros em linha a gasóleo (OM 656) e a verdade é que é uma excelente combinação.

Para uma experiência totalmente elétrica a este nível teremos de aguardar mais um pouco: caberá ao inédito EQS dar-nos o primeiro olhar sobre essa nova realidade eletrificada, a conhecer ainda este ano.

Uma opção que nos traz de novo — ao novo — Classe S W223 e ao seu estatuto de referência. Cada nova geração do Classe S tem sido, tradicionalmente, um evento incontornável do mundo automóvel que nos informa, em matéria de tecnologia e segurança, o que esperar dos automóveis que estão para vir.

VÊ TAMBÉM: Alguns dos números mais curiosos do Classe S W223

Ao reservar para o EQS o estrear de certas opções de elevado conteúdo tecnológico, poderá o novo Classe S estar a perder o protagonismo que lhe temos reconhecido ao longo dos tempos? É algo que poderás refletir juntamente com o Guilherme Costa no seu teste ao novo Mercedes-Benz S 400 d, no nosso mais recente vídeo:

Conforto, acima de tudo

Não seria de esperar outra coisa que uma qualidade de vida a bordo elevadíssima do navio-almirante da Mercedes-Benz, com uma seleção de excelentes materiais e uma montagem irrepreensível. Com o acumular dos quilómetros ao seu volante, ficamos com a perceção de que a sua única razão de ser parece ser apenas uma: garantir uma experiência de conforto inigualável.

Para isso muito contribui o seu nível de insonorização exímio e o conforto supremo dos seus bancos, tanto para o condutor, como para os restantes ocupantes. É certo que temos de “mergulhar” na extensa lista de opcionais para explorar todo esse potencial — na unidade testada o valor dos opcionais supera os 37 mil euros —, mas os resultados são inegáveis. Mesmo no seu modo de condução mais desportivo, o conforto é, a todos os níveis, notável.

A este nível, os passageiros traseiros acabam por receber tanta ou mais atenção que o condutor. Muitos dos opcionais da unidade testada eram “mimos” para os ocupantes traseiros. Para o comprovar, o Diogo Teixeira assumiu o papel de passageiro de ocasião e mostrou-nos isso mesmo: também atrás temos bancos de regulação elétrica, aquecidos e ventilados, com vários tipos de massagem à escolha, e não se fica por aqui…

S 400 d. Diesel ainda faz sentido

A motorização Diesel, praticamente inaudível, torna-se uma boa companheira nessa missão. A progressão que permite, cortesia não só dos 330 cv, mas sobretudo dos 700 Nm disponíveis a parcas 1200 rpm, garante uma excelente flexibilidade e prestações bastante convincentes, mesmo tendo em conta as mais de duas toneladas em marcha. O derradeiro veículo para longas tiradas em autobahn? Parece que sim.

Mercedes-Benz S 400 d W223
OM 656. O Diesel de 3.0 l e seis cilindros em linha da Mercedes-Benz.

Além do mais, a eficiência reconhecida dos motores Diesel, a que se junta uma excelente transmissão automática de nove velocidades, traduz-se em consumos bastante interessantes para este leviatã das estradas — o Guilherme refere que menos de nove litros por cada 100 km não são difíceis de conseguir. O S 400 d é o Classe S para aqueles que precisam de um genuíno “papa-quilómetros”.

O novo Classe S W223, além desta unidade Diesel tem também motorizações a gasolina, e terá motorizações híbridas plug-in que poderão circular (ainda mais) silenciosamente recorrendo apenas e só ao motor elétrico, satisfazendo assim outro tipo de necessidades. Mas o S 400 d mostra, indubitavelmente, que o Diesel ainda tem um lugar nesta indústria.

Preço

unidade ensaiada

172.984

Versão base: €135.500

IUC: €636

Classificação Euro NCAP:

  • Motor
    • Arquitectura: 6 cilindros em linha
    • Capacidade: 2925 cm3
    • Posição: Dianteira Longitudinal
    • Carregamento: Inj. Direta Common Rail; Turbo de geometria variável; Intercooler
    • Distribuição: 2 a.c.c.; 4 válv./cil. (24 válv.)
    • Potência: 330 cv entre 3600-4200 rpm
    • Binário: 700 Nm entre 1200-3200 rpm
  • Transmissão
    • Tracção: às 4 rodas
    • Caixa de velocidades: Automática (conversor de binário) de 9 velocidades
  • Capacidade e dimensões
    • Comprimento / Largura / Altura: 5179 mm / 1921 mm / 1503 mm
    • Distância entre os eixos: 3106 mm
    • Bagageira: 550 l
    • Jantes / Pneus: FR: 255/45 R19; TR: 285/40 R19
    • Peso: 2070 kg
  • Consumo e Performances
    • Consumo médio: 7,0 l/100 km
    • Emissões de CO2: 184 g/km
    • Vel. máxima: 250 km/h
    • Aceleração: 5,4s
  • Equipamento
    • Iluminação ambiente com projeção do logo da Mercedes
    • Acabamentos em madeira antracite porosa
    • Ar condicionado automático THERMOTRONIC
    • Bolsa Para Esquis
    • Embaladeiras das portas iluminadas
    • Pack USB Plus
    • "DISTRONIC PLUS", controle de proximidade e com assistente de direção
    • Android Auto & Apple CarPlay
    • Assistentes: ativo de faixa de rodagem; adaptativo de máximos Plus; Limite de Velocidade
    • Sistema Hidro-Pneumático de Fecho das Portas
    • Carregamento por wireless para smartphones no apoio de braço dianteiro
    • Pack Memórias
    • PRE-SAFE® Impulse side
    • Realidade aumentada MBUX para sistema de navegação
    • Reinício automático em engarrafamento
    • Sistema de controlo da pressão dos pneus
    • Sistema de estacionamento ativo (inclui PARKTRONIC)
Extras
Linha AMG: 7500 €; Pintura Metalizada Preto Obsidian: 1250 €; Pack Premium Plus — inclui: Pack Advantage (Teto de abrir eléctrico panorâmico, Sistema de som surround Burmester®, Ecrã 3D condutor, Iluminação ambiente ativa); Pack Premium (Realidade Aumentada MBUX no Head-up Display, Bancos dianteiros multi-contorno dinâmicos com função de massagem, Luz Digital, Bancos dianteiros Climatizados (com aquecimento e ventilação)); Estofos em Pele Comfort Preto; Bancos traseiros aquecidos; Bancos traseiros Climatizados (com aquecimento e ventilação); Bancos traseiros com regulação eléctrica dos assentos laterais e apoios de cabeça com função memória —: 15 900 €; Pack Protecção Solar: 1350 €; Pack Conforto para Bancos Traseiros: 2200 €; Assistente Interior MBUX: 700 €; Vidro laminado isolante de calor, com isolamento sonoro e reflector de infravermelhos: 1450 €; Ar Condicionado automático THERMOTRONIC na zona traseira: 1600 €;
Avaliação
8 / 10
O novo Mercedes-Benz Classe S (w226) oferece exatamente aquilo que os seus antecessores sempre nos ofereceram: muito luxo, muito conforto e muita tecnologia. É pena que um pouco por toda a Europa, se penalize tanto uma tecnologia ainda tão válida como os Diesel no combate às emissões de C02 — basta olharmos para a sua ficha técnica para o comprovarmos. Este S 400 d é simplesmente um dos melhores estradistas que já conduzi, se não mesmo o melhor. Só a lista de equipamento opcional demasiado extensa e a expectativa que no futuro poderei conduzir uma motorização menos penalizada pela nossa fiscalidade me inibe de dar-lhe uma avaliação superior.
  • Conforto;
  • Tecnologia;
  • Motor;
  • Qualidade geral;
  • Lista de opcionais tem itens que deviam ser obrigatórios;
  • Fiscalidade para empresas prejudica os Diesel face aos PHEV.

Mais artigos em Testes, Ensaio