Fotos-espia

Novo Citroën C5 apanhado em testes. Adeus sedã, olá crossover

O novo Citroën C5 abandona o fato de sedã tradicional e assume os contornos de um crossover, em moldes similares ao do novo Citroën C4.

Foi-nos prometido um novo Citroën C5 em 2020, mas até agora nada vimos — culpem, em parte, a pandemia, que gerou todo o tipo de caos no desenvolvimento de tantos novos automóveis, afetando as agendas de todas as marcas.

Mas como as fotos-espia que vos trazemos em exclusivo nacional o demonstram, o desenvolvimento do novo Citroën C5 prossegue a bom ritmo. Os rumores apontam para uma revelação já em abril.

O que as fotos-espia também revelam é que a (antes) dita influência do concept CXperience de 2016 no design do futuro C5 parece um pouco mais dúbia.

VÊ TAMBÉM: Tudo o que mudou no renovado Citroën C3 Aircross
Citroën C5
Novo Citroën C5 © Razão Automóvel
Citroën CXperience
Citroën CXperience, 2016

De fora ficou a silhueta longa e baixa de dois volumes (quasi-fastback) do CXperience, assim como a imensa distância entre eixos, a evocar as grandes berlinas da marca francesa do passado, para dar lugar a algo mais em linha com a realidade do mercado atual: um crossover.

O novo Citroën C5 seguirá a mesma receita que vimos no familiar compacto C4, apostando em algo que foge aos cânones habituais para o segmento. Uma tendência que veremos ser reforçada nos próximos anos: além do C5, também o sucessor do Ford Mondeo dará lugar a um novo crossover.

VÊ TAMBÉM: O último dos… Citroën 2CV feitos “falava” português

O que já sabemos?

Tecnicamente não deverá haver muitas surpresas. O novo modelo assentará, muito provavelmente sobre a plataforma EMP2, a mesma que equipa o Peugeot 508 e o novo DS 9.

Além da base, deverá partilhar com os seus “primos” as motorizações onde se inclui as híbridas plug-in, aquelas que mais fazem sentido para que as contas das emissões de CO2 batam certo. A EMP2 não permite variantes 100% elétricas, pelo que não é de esperar que o novo Citroën C5 venha a ter uma, ao contrário do que acontece, por exemplo, no C4.

De momento também não é possível confirmar se contará ou não com uma motorização Diesel.

Citroën C5
A influência do CXperience deverá ser mais evidente na definição de vários elementos, como o conjunto da grelha e dos faróis. © Razão Automóvel

Tal e qual o “primo” DS 9, também o Citroën C5 será produzido na China, onde se espera que seja o seu maior mercado. Prevê-se que a revelação em abril aconteça precisamente na China, com o início de comercialização a acontecer durante o próximo verão.

Mais artigos em Notícias