Indústria

Futuro da Mercedes-Benz. Aposta nos elétricos e nas submarcas AMG, Maybach e G

O novo plano estratégico da Mercedes-Benz tem um objetivo muito simples: aumentar a rentabilidade. Neste artigo explicamos-te como é que o pretende fazer.

Numa fase em que a indústria automóvel “enfrenta”, ao mesmo tempo, os efeitos de uma pandemia e uma fase de profunda mudança com a eletrificação do automóvel, o novo plano estratégico da Mercedes-Benz surge como um “mapa” que visa conduzir os destinos da marca alemã nos próximos tempos.

Revelado hoje, este plano não só confirma o compromisso da Mercedes-Benz com a eletrificação da sua gama como veio dar a conhecer a estratégia através da qual a marca pretende aumentar o seu estatuto enquanto marca de luxo, alargar o seu portefólio de modelos e, acima de tudo, aumentar os lucros.

Desde novas plataformas até uma forte aposta nas suas submarcas, fica a par dos detalhes do novo plano estratégico da Mercedes-Benz.

VÊ TAMBÉM: Fusão homem-máquina. Conduzimos o Mercedes-Benz Vision AVTR
Plano Mercedes-Benz
Da esquerda para a direita: Harald Wilhelm, CFO da Mercedes-Benz AG; Ola Källenius, CEO da Mercedes-Benz AG e Markus Schäfer, COO da Mercedes-Benz AG.

Conquistar novos clientes é o objetivo

Um dos principais objetivos da nova estratégia da Mercedes-Benz passa por conquistar novos clientes e para o fazer a marca alemã tem um plano simples: desenvolver as suas submarcas.

Desta forma, além das já bem conhecidas Mercedes-AMG e Mercedes-Maybach, a aposta passa por dinamizar a submarca de modelos elétricos EQ e criar a submarca “G” que, como o nome indica, terá na sua base o icónico Mercedes-Benz Classe G.

Com esta nova estratégia estamos a anunciar o nosso claro compromisso com a eletrificação total do nosso portefólio de produtos.

Ola Källenius, Presidente do Conselho de Administração da Daimler AG e Mercedes-Benz AG.

Submarcas diferentes, metas diferentes

Começando pela Mercedes-AMG, o plano passa por, em primeiro lugar, arrancar já em 2021 com a eletrificação da sua gama. Ao mesmo tempo, o novo plano estratégico da Mercedes-Benz prevê que a Mercedes-AMG capitalize mais o sucesso que tem conhecido na Fórmula 1.

Quanto à Mercedes-Maybach, esta deverá procurar tirar proveito de oportunidades globais (como a forte procura do mercado chinês por modelos de luxo). Para isso, a submarca de luxo verá a sua gama duplicar de tamanho, estando também confirmada a sua eletrificação.

Plano Mercedes-Benz
Para o CEO da Mercedes-Benz AG a meta deve passar pelo aumento dos lucros.

Já a nova submarca “G” tira proveito da tremenda procura que o icónico jipe continua a conhecer (desde 1979 já se venderam perto de 400 mil unidades), estando apenas confirmado que também esta contará com modelos elétricos.

Por fim, no que respeita àquela que é talvez a mais moderna das submarcas da Mercedes-Benz, a EQ, a aposta passa por captar uma nova audiência graças à aposta na tecnologia e ao desenvolvimento de modelos com base em plataformas elétricas dedicadas.

VÊ TAMBÉM: O Mercedes-Benz Classe S (W223) já tem preços para Portugal

EQS a caminho, mas há mais

Por falar em plataformas elétricas dedicadas, é impossível falar acerca destas e do novo plano estratégico da Mercedes-Benz sem abordar o novo Mercedes-Benz EQS.

Já na fase final de testes, o Mercedes-Benz EQS deverá chegar ao mercado em 2021 e vai estrear uma plataforma dedicada, a EVA (Electric Vehicle Architecture). Além do EQS, esta plataforma dará também origem ao EQS SUV, ao EQE (ambos com chegada prevista para 2022) e ainda a um EQE SUV.

Plano Mercedes-Benz
Ao EQS vão-se juntar mais três modelos desenvolvidos com base na sua plataforma: um sedã e dois SUV.

Além destes modelos, a eletrificação da Mercedes-Benz far-se-á também com base em modelos de dimensões mais modestas como serão os EQA e EQB, cuja chegada está prevista para 2021.

Todos estes novos modelos vão se juntar aos já comercializados Mercedes-Benz EQC e EQV na oferta 100% elétrica da Mercedes-Benz.

Ainda de acordo com o novo plano estratégico da Mercedes-Benz, a marca alemã está a desenvolver uma segunda plataforma exclusivamente dedicada a modelos elétricos. Designada MMA (Mercedes-Benz Modular Architecture) esta servirá de base a modelos compactos ou de dimensão média.

Plano Mercedes-Benz
Além da plataforma do EQS a Mercedes-Benz está a desenvolver uma outra plataforma exclusiva para modelos elétricos.
VÊ TAMBÉM: Fim da linha. Mercedes-Benz Classe S Coupé e Cabrio não terão sucessores

Software também é aposta

Além de novos modelos 100% elétricos, de uma aposta nas submarcas e de planos para cortar os seus custos fixos em 2025 em mais de 20% face a 2019, o novo plano estratégico da Mercedes-Benz visa ainda uma aposta na área do software para automóveis.

Na Mercedes-Benz esforçamo-nos por nada menos que a liderança entre os construtores de modelos elétricos e de software destinado a automóveis.

Markus Schäfer, Membro do Conselho de Administração da Daimler AG e Mercedes-Benz AG, responsável pelo Daimler Group Research e Mercedes-Benz Cars COO.

Por isso mesmo, a marca alemã deu a conhecer o sistema operativo MB.OS. Desenvolvido pela própria Mercedes-Benz, este permitirá à marca centralizar o controlo dos vários sistemas dos seus modelos bem como dos interfaces usados pelos consumidores.

Com lançamento marcado para 2024, este software próprio permite ainda atualizações mais frequentes e será desenvolvido com vista à criação de economias de escala que permitam uma efetiva redução de custos.

Sabes responder a esta?
Qual é a capacidade da bagageira da Mercedes-Benz Classe C Station híbrida plug-in?

Mais artigos em Notícias