Motores

A chave para decifrares os códigos dos motores BMW

Se os códigos dos motores BMW te parecem chinês, nós podemos ter a solução. Descobre o que significa cada uma das letras e números utilizados.

Para o “comum dos mortais”, os códigos que as marcas dão aos seus motores parecem uma amálgama desorganizada de letras e números. No entanto, há uma lógica por detrás daqueles códigos, e o caso dos códigos dos motores BMW é um bom exemplo.

A marca alemã utiliza o mesmo esquema de códigos há já várias décadas sendo que cada letra e número presentes no código correspondem a uma importante informação acerca do motor.

Desde a família de motores à qual o propulsor pertence até ao número de cilindros, passando pelo tipo de combustível e até o número de evoluções de que o motor já foi alvo, há imensa informação presente nos códigos pelos quais a BMW designa os seus nomes, é só preciso saber lê-los.

VÊ TAMBÉM: Motor de combustão interna com emissões reduzidas em 80%? Conhece a solução

O “dicionário” dos códigos dos motores BMW

Para que possas ficar com uma ideia de como decifrar os códigos que designam os motores da BMW vamos usar como exemplo o propulsor utilizado pelo BMW M4. Designado internamente como S55B30T0, o que é que achas que significam cada uma das letras e números utilizados pela BMW para designar este seis cilindros em linha?

VÊ TAMBÉM: 40 anos de Toyota Supra em quatro minutos

S55B30T0

A primeira letra representa sempre a “família de motores”. Neste caso, o “S” significa que o motor foi desenvolvido pela divisão M da BMW.

  • M — motores desenvolvidos antes de 2001;
  • N — motores desenvolvidos depois de 2001;
  • B — motores desenvolvidos a partir de 2013;
  • S — motores de produção em série desenvolvidos pela BMW M;
  • P — motores de competição desenvolvidos pela BMW M;
  • W — motores provenientes de fornecedores externos à BMW.
VÊ TAMBÉM: Como fazer um pião perfeito? Usa-se um Audi RS3 elétrico

S55B30T0

O segundo dígito designa o número de cilindros. E antes que comeces a dizer que não sabemos contar fica a saber que o número nem sempre corresponde ao número exato de cilindros.

  • 3 — motor de 3 cilindros em linha;
  • 4 — motor de 4 cilindros em linha;
  • 5 — motor de 6 cilindros em linha;
  • 6 — motor V8;
  • 7 — motor V12;
  • 8 — motor V10;
VÊ TAMBÉM: Oficial. Finalmente, aqui está o novo Toyota GR Supra

S55B30T0

O terceiro carácter no código representa o número de evoluções (mudanças na injeção, turbos, etc.) de que o motor já foi alvo desde o seu desenvolvimento inicial. Neste caso, o número “5” significa que este motor já recebeu cinco upgrades desde que foi desenvolvido.

VÊ TAMBÉM: Achas que estás a ver um BMW X4? Olha outra vez

S55B30T0

O quarto carácter no código indica o tipo de combustível que o motor utiliza e se está montado de forma transversal ou longitudinal. Neste caso, o “B” significa que o motor utiliza gasolina e está montado longitudinalmente

  • A — motor a gasolina montado em posição transversal;
  • B — motor a gasolina em posição longitudinal;
  • C — motor Diesel em posição transversal;
  • D — motor Diesel em posição longitudinal;
  • E — motor elétrico;
  • G — motor a gás natural;
  • H — hidrogénio;
  • K — motor a gasolina em posição horizontal.
VÊ TAMBÉM: BMW 333i (E30). O «primo do M3» que pouca gente conhece

S55B30T0

Os dois algarismos (quinto e sexto caracteres) correspondem à cilindrada. Neste caso, como o motor tem 3000 cm3 ou 3.0 l, surge o número “30”. Se fosse por exemplo um 4.4 l (V8) o número utilizado seria o “44”.

VÊ TAMBÉM: BMW M340i xDrive. O mais potente Série 3 de sempre… sem ser um M3

S55B30T0

O penúltimo carácter define a “classe de performance” a que o motor corresponde.

  • 0 — novo desenvolvimento;
  • K — classe mais baixa de performance;
  • U — classe baixa de performance;
  • M — classe média de performance;
  • O — classe alta de performance;
  • T — classe de topo de performance;
  • S — classe super de performance.
VÊ TAMBÉM: Nostálgico? Temos o BMW descapotável certo para ti

S55B30T0

O último carácter representa um novo e significativo desenvolvimento técnico — por exemplo, quando os motores passaram de VANOS para duplo VANOS (abertura variável das válvulas) —, essencialmente, o passar para uma nova geração. Neste caso o número “0” significa que este motor ainda está na sua primeira geração. Se surgisse, por exemplo, o número “4” significava que o motor estaria na sua quinta geração.

Este último carácter acabou por substituir as letras “TU” de “Technical Update” que podemos encontrar em motores mais antigos da marca bávara.

Subscreve o nosso canal de Youtube.

Sabes responder a esta?
Quantas unidades do BMW 507 foram produzidas?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

Este BMW 507 foi propriedade do homem que o desenhou e agora pode ser teu

Mais artigos em Autopédia

Os mais vistos