Apresentação

BMW Série 5 2020. Mais estilo, mais tecnologia e mais eletrões

O BMW Série 5 2020 viu a sua aparência retocada, mas as principais novidades residem nas suas cada vez mais eletrificadas motorizações.

Lançado em 2016 e mais de 600 mil unidades depois chega uma bem vinda atualização. O BMW Série 5 2020 (G30 e G31, ou seja, o sedã e carrinha) vê-se retocado e reforçado nos seus argumentos mecânicos e tecnológicos.

Em boa altura vem, pois ainda recentemente ficámos a conhecer idêntico processo do seu arquirrival de sempre, o Mercedes-Benz Classe E.

O que mudou?

Por fora, apesar de discretas, as alterações são facilmente detetadas no BMW Série 5 2020. Destaque para a dianteira, onde podemos ver faróis redesenhados, de menor altura; por outro lado, o característico duplo rim é de maior dimensão, crescendo tanto em largura como altura. Atrás, as óticas foram também redesenhadas, e as saídas de escape passam a ser trapezoidais na forma em todas as versões.

VÊ TAMBÉM: Culpem as emissões. Europa diz adeus aos BMW M2 e M760Li ainda este ano
BMW Série 5 e BMW Série 5 Touring

De série, as óticas dianteiras são LED, mas existem mais opções: Adaptive LED com tecnologia Matrix, e os faróis BMW Laserlight são agora uma opção em todas as versões do Série 5.

Ainda no exterior existem jantes de novo desenho com medidas entre 18″ e 20″, com destaque para as novas e opcionais jantes BMW Individual Air Performance Wheels de 20″, que apresentam um design otimizado, tanto em massa como resistência aerodinâmica.

No interior as atualizações são mais discretas, remetendo-se a novos revestimentos e ao volante que passa a ter novos botões multifunções. O Control Display (ecrã de info-entretenimento) passa a ter 10,25″ de série, podendo crescer, opcionalmente, 12,3″. Opcionalmente há novos bancos M multifunções e bancos com revestimento perfurado Sensatec.

Eletrões em crescendo

Todas as motorizações disponíveis no BMW Série 5 2020 transitam do modelo atual — desaparece do catálogo o M550d xDrive —, mas passam a estar em conformidade com a norma de emissões Euro6D. Todas elas, sejam de quatro ou seis cilindros, gasolina ou gasóleo, passam a ser complementadas com um sistema mild-hybrid de 48 V que integra um motor-gerador de 8 kW (11 cv) de potência.

Só existe uma transmissão disponível, a caixa automática Steptronic de oito velocidades e pode ter um (traseiro) ou dois eixos motrizes, dependendo da motorização.

As motorizações a gasolina são quatro:

  • 520i — 2.0, 4 cil., turbo; 184 cv entre as 5000-6500 rpm  e 290 Nm entre as 1350-4250 rpm
  • 530i/530i xDrive — 2.0, 4 cil., turbo; 252 cv entre as 5200-6500 rpm  e 350 Nm entre as 1450-4800 rpm
  • 540i/540 xDrive — 3.0, 6 cil., turbo; 333 cv entre as 5500-6250 rpm  e 450 Nm entre as 1600-4800 rpm
  • M550i xDrive — 4.4, 8 cil., turbo; 530 cv entre as 5500-6000 rpm  e 750 Nm entre as 1800-4600 rpm

As motorizações Diesel são três:

  • 520d/520d xDrive— 2.0, 4 cil., turbo; 190 cv às 4000 rpm e 400 Nm entre as 1750-2500 rpm
  • 530d/530d xDrive — 3.0, 6 cil., turbo; 286 cv às 4000 rpm  e 650 Nm entre as 1500-2500 rpm
  • 540d xDrive — 3.0, 6 cil., turbo; 340 cv às 4400 rpm  e 700 Nm entre as 1750-2250 rpm

Por fim restam as motorizações híbridas plug-in, que passam também a incluir a BMW Série 5 Touring, além de ser introduzida uma nova versão 545e xDrive (apenas disponível no sedã):

  • 530e/530e xDrive — 2.0, 4 cil., turbo; 184 cv entre as 5000-6500 rpm e 300 Nm entre as 1350-4000 rpm; motor elétrico com 109 cv e 265 Nm. Valores máximos combinados: 292 cv e 420 Nm.
  • 545e xDrive — 3.0, 6 cil., turbo; 286 cv entre as 5000-6000 rpm e 450 Nm entre as 1500-3500 rpm; motor elétrico com 109 cv e 265 Nm. Valores máximos combinados: 394 cv e 600 Nm.

A autonomia elétrica dos 530e/530e xDrive varia entre os 53 km e os 67 km (NEDC correlacionado), pois depende de vários fatores: se é sedã ou carrinha, se tem tração às duas ou quatro rodas e também da dimensão das rodas. No caso do 545e xDrive, a autonomia elétrica anunciada fica entre 54 km e os 57 km (NEDC correlacionado).

VÊ TAMBÉM: Para além do duplo rim XXL. Testámos o BMW 745e, o Série 7 híbrido plug-in

Mais tecnologia

Como seria de esperar, os argumentos tecnológicos do BMW Série 5 2020 foram reforçados nesta atualização.

Em primeiro lugar, passa a usar o BMW Operating System 7 e o Apple CarPlay e Android Auto passam a estar disponíveis de série, assim como uma ligação WiFi sem fios. Estreia ainda para o BMW Maps, o sistema de navegação (em cloud).

Em opção, há um novo assistente ao estacionamento (Parking Assistant Plus) que consegue gravar até 40 segundos de vídeo de vários pontos ao redor do veículo. O assistente ao estacionamento tem mais funções disponíveis, como o assistente de marcha-atrás, que pode controlar a direção nesse contexto durante 50 m.

O Lane Departure Warning (alerta de saída de faixa) incluído no opcional pacote Driving Assistant (assistente de condução) passa a permitir uma função de retorno à via com assistência na direção. Se optarmos pelo pacote Driving Assistant Professional temos acesso à Active Navigation (navegação ativa). Esta recorre aos dados da navegação para saber de antemão quando é necessário mudar de via, fazendo-o “com facilidade” com o Lane Change Assistant (assistente de mudança de via).

Painel de instrumentos BMW Série 5

Outra novidade passa pela introdução de atualizações remotas (over the air), que não só atualiza o software, como pode adicionar novos serviços digitais entre os vários disponíveis na BMW.

Quando chega?

A marca alemã indica uma data de lançamento já em julho próximo para algumas das versões, mas de momento, ainda não sabemos preços nem qual será a constituição da gama em Portugal do BMW Série 5 2020.

 

Mais artigos em Notícias