Desde 50 352 euros

Testámos o BMW 420d Gran Coupé. Ainda é uma alternativa ao Série 3?

Com uma nova geração do Série 3 à venda, será que o Série 4 Gran Coupé ainda é uma alternativa válida? Para descobrir testámos o BMW 420d Gran Coupé.

Originalmente lançado em 2014 e revisto em 2017, o BMW Série 4 Gran Coupé é, de longe, o modelo mais bem sucedido da família de “coupés” de quatro portas da BMW, tendo já acumulado vendas superiores a 300 mil unidades.

Criado com o intuito de ser uma alternativa mais desportiva (e ao mesmo tempo mais versátil) ao BMW Série 3, o Série 4 Gran Coupé entra na fase final da sua carreira, com o sucessor a já ter sido antecipado pelo (controverso) Concept 4.

Será que ainda é uma alternativa a considerar, mesmo em relação ao seu “irmão” Série 3, que recebeu uma nova geração o ano passado? Ora, para descobrir pusemos à prova o BMW 420d Gran Coupé.

VÊ TAMBÉM: Testámos o BMW i3s: agora só em modo elétrico
BMW 420d Gran Coupe © João Delfim Tomé / Razão Automóvel. Edição: © Thom V. Esveld / Razão Automóvel

Esteticamente, o BMW Série 4 Gran Coupé continua a ser, na minha opinião, uma proposta bem conseguida. Com um visual sóbrio e elegante, e sem as grandes grelhas que começam a adornar a frente dos BMW (e que a próxima geração deve adotar), o Série 4 Gran Coupé mantém-se atual, elegante, e ao mesmo tempo até algo desportivo.

No interior do BMW Série 4 Gran Coupé

No interior, do BMW 420d Gran Coupé os materiais são agradáveis ao toque (e à vista) e a montagem é sólida, não havendo ruídos parasita.

BMW 420d Gran Coupe © João Delfim Tomé / Razão Automóvel. Edição: © Thom V. Esveld / Razão Automóvel
A qualidade dos materiais e da montagem está à altura daquilo a que a BMW já nos habituou.

Ao nível da ergonomia o Série 4 Gran Coupé, a idade do modelo manifesta-se na abundância de comandos físicos… e ainda bem que assim é —  mesmo o novo Série 3, apesar de se notar uma evolução na apresentação, mantém ainda comandos físicos para as principais funções.

Fácil e intuitiva de usar, a solução da BMW revela-se mais prática do que, por exemplo, a adotada pelo mais recente Volvo S60 (que concentra muitos dos comandos no ecrã tátil).

VÊ TAMBÉM: BMW 767 iL “Goldfisch”. O derradeiro Série 7 com um colossal V16
BMW 420d Gran Coupe © João Delfim Tomé / Razão Automóvel. Edição: © Thom V. Esveld / Razão Automóvel
Em termos ergonómicos os botões presentes na consola central são uma mais valia.

Já o sistema de infotainment tem um bom grafismo e apesar de ao nível dos menus parecer uma Matriosca (há vários sub-menus), graças ao sistema iDrive e às teclas de atalho é fácil por lá navegar.

VÊ TAMBÉM: Plataformas 100% elétricas? BMW diz “não obrigado”
BMW 420d Gran Coupe © João Delfim Tomé / Razão Automóvel. Edição: © Thom V. Esveld / Razão Automóvel
O sistema de infotainment apresenta um bom grafismo e é bastante completo.

Apesar de contar com uma linha de tejadilho descendente, o acesso aos bancos traseiros do BMW Série 4 Gran Coupé faz-se sem dificuldades de maior e o espaço que por lá se encontra permite a dois adultos com 1,80 m de altura viajarem com conforto.

Quanto à bagageira, apesar de contar com os mesmos 480 litros do Série 3, a maior abertura (cortesia da quinta porta) revela-se a aliada ideal na hora de carregar o Série 4 Gran Coupé para uma viagem mais longa ou depois de um dia de compras.

VÊ TAMBÉM: CLA 180 d. Testámos o “menino-bonito” da Mercedes-Benz
BMW 420d Gran Coupe © João Delfim Tomé / Razão Automóvel. Edição: © Thom V. Esveld / Razão Automóvel
Graças à quinta porta o BMW Série 4 Gran Coupé revela-se uma proposta mais versátil do que à primeira vista poderíamos pensar.

Ao volante do BMW Série 4 Gran Coupé

Uma vez sentados ao volante do BMW 420d Gran Coupé, encontrar uma posição de condução confortável revela-se tarefa fácil. O volante forrado a pele é bastante agradável ao tato e só a grossura algo excessiva (algo tipicamente BMW) do aro merece reparos.

A NÃO PERDER: BMW 333i (E30). O «primo do M3» que pouca gente conhece

Em andamento, o 2.0 l Diesel com 190 cv e 400 Nm revelou-se uma excelente opção, tendo na caixa automática desportiva Steptronic de oito velocidades uma boa aliada.

Pujante (principalmente se selecionarmos o modo “Sport” que intensifica a sua resposta) e surpreendentemente suave para um Diesel — quase que parece um gasolina —, este permite imprimir bons ritmos, principalmente em autoestrada, local onde o 420d Gran Coupé nos convida a acumular quilómetros e quilómetros, até porque é também muito confortável.

VÊ TAMBÉM: BMW 530 MLE. O avô do M5 era um puro especial de homologação
BMW 420d Gran Coupe © João Delfim Tomé / Razão Automóvel. Edição: © Thom V. Esveld / Razão Automóvel
O motor Diesel do 420d Gran Coupé relembra-nos as qualidades que este tipo de motorizações podem ter.

Mas não te deixes enganar pela “veia” estradista do 420d Gran Coupé. Quando decidimos atacar uma estrada de serra, este revela o ADN dinâmico que esperamos de um BMW, e revela-se fácil de explorar e extremamente eficaz — talvez até… divertido.

VÊ TAMBÉM: Lembras-te deste? Opel Calibra, esculpido pelo vento

A direção desportiva variável (opcional) é direta, comunicativa e apresenta um bom peso, a suspensão adaptativa (também opcional) assegura um ótimo compromisso entre conforto e comportamento e a tração traseira ajuda a completar um pacote dinâmico difícil de bater — a este nível só o Alfa Romeo Giulia parece reunir qualidades comparáveis.

Mas as mais valias do motor do 420d Gran Coupé não se ficam pelo seu rendimento. É que se no modo “Sport” o 2.0 l Diesel impressiona pelas performances, no modo “Eco Pro” impressiona pelos consumos, que chegaram a andar pelos 5,2 l/100 km em autoestrada. Mesmo quando decidimos fazer o gosto ao pé dificilmente chegam aos 7 l/100 km.

VÊ TAMBÉM: Lotus Omega (1990). A berlina que comia BMW’s ao pequeno-almoço

É o carro certo para mim?

Se em termos tecnológicos — infotainment, painel de instrumentos ou assistentes à condução — o BMW Série 4 Gran Coupé perde face ao mais recente Série 3, em termos dinâmicos o “coupé” de quatro portas mais vendido da BMW continua a ser uma proposta bastante válida.

A NÃO PERDER: O desportivo da Mercedes-Benz que «respirava» pela estrela

A juntar a isto conta com uma versatilidade superior (cortesia da quinta porta) ao mesmo tempo que conta com um estilo bem menos “pró-famílias” e mais desportivo do que o da Série 3 Touring.

Face a tudo isto, tenho de admitir que mesmo em fim de vida (o sucessor chega este ano) o BMW 420d Gran Coupé ainda tem uma “palavra a dizer” no duelo com o seu “irmão” o Série 3.

BMW 420d Gran Coupe © João Delfim Tomé / Razão Automóvel. Edição: © Thom V. Esveld / Razão Automóvel

Mais consensual visualmente, sem ser menos apelativo; um dos motores Diesel dos mais interessantes de usar; além de casar boas características estradistas, mas sem medo das curvas, o Série 4 Gran Coupé pode muito bem ser a escolha acertada em alternativa ao mais “comum” Série 3, mesmo mantendo um preço base superior.

Nota: Os preços e equipamentos desta unidade em particular correspondem ainda ao modelo de 2019 (data de realização do ensaio), pelo que deverão ter sofrido alterações com a entrada do novo ano.

Preço

unidade ensaiada

68.221

Versão base: €50.352

IUC: €258

Classificação Euro NCAP: N/D

  • Motor
    • Arquitectura: 4 cilindros em linha
    • Capacidade: 1995 cm3
    • Posição: Dianteira longitudinal
    • Carregamento: Injeção direta Common Rail + Admissão Variável + Turbo de Geometria Variável + Intercooler
    • Distribuição: 2 a.c.c., 4 válvulas por cilindro
    • Potência: 190 cv às 4000 rpm
    • Binário: 400 Nm entre as 1750 e as 2500 rpm
  • Transmissão
    • Tracção: Traseira
    • Caixa de velocidades: Automática de oito velocidades Steptronic
  • Capacidade e dimensões
    • Comprimento / Largura / Altura: 4640 mm / 1825 mm / 1389 mm
    • Distância entre os eixos: 2810 mm
    • Bagageira: 480 litros
    • Jantes / Pneus: 225/40 R19 à frente e 255/35 R19 atrás
    • Peso: 1615 kg
  • Consumo e Performances
    • Consumo médio: 5,7 a 6,1 l/100 km
    • Emissões de CO2: 148 a 159 g/km
    • Vel. máxima: 231 km/h
    • Aceleração: 7,4s
  • Equipamento
    • Acabamentos em pele Merino Bege Kashmir/Preto BMW Individual
    • Sistema de navegação
    • Ar condicionado automático
    • Monitorização da pressão dos pneus
    • Sensor de chuva e de luz
    • Cruise Control com função de travagem
Extras
Transmissão automática desportiva Steptronic (170,73 €); Vidros com proteção solar (341,46 €); Ajuste elétrico do banco com memória para condutor (1020,33 €); Assistente das luzes de máximos (138,21 €); Versão desportiva M Individual (5.934,96 €)(inclui: pneus Runflat; jantes de liga leve de 19’’; suspensão adaptativa (601,63 €); direção desportiva variável; espelhos retrovisores interior com função automática anti-encandeamento; bancos dianteiros desportivos; pack de luzes; volante desportivo M em pele; pack aerodinâmico M; frisos exteriores Shadow line BMW Individual; forro do teto antracite BMW Individual; composição BMW Individual com conteúdos M desportivos; frisos em preto Piano BMW Individual); Pack Business Plus (390,24€)(inclui: alarme antirroubo; câmara traseira; apoio lombar para bancos dianteiros; sistema de navegação Profissional; painel de instrumentos multifuncional (333,33 €); indicação do limite de velocidade); Pack Connectivity (1138,21 €)(inclui: informação de trânsito em tempo real; serviços Concierge; conectividade aparelhos móveis, Bluetooth e USB; carregamento wireless; frisos interiores em alumínio "Mesheffect"); Pack Parking (772,36 €)(inclui: surround view, assistente de estacionamento). (NOTA: os valores apresentados são sem IVA).
Avaliação
7 / 10
Apesar dos seus seis anos no mercado, o BMW Série 4 Gran Coupé continua a ser uma proposta válida: (muito) bem construído, confortável, dinamicamente competente e um estradista por natureza, principalmente nesta versão 420d: a comprovar as qualidades dos motores Diesel, oferecendo um bom rendimento sem parecer que tem um furo no depósito.
  • Relação comportamento/conforto
  • Aptidões estradistas
  • Qualidade de construção e dos materiais
  • Motor
  • Lista de opcionais extensa
  • Sistema de infotainment com demasiados níveis
Sabes responder a esta?
Qual é a potência do BMW Z4 sDrive20i?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

Testámos o BMW Z4 sDrive20i. É preciso mais?

Mais artigos em Testes, Ensaio