Salão de Frankfurt 2019

BMW Concept 4. Ainda havia espaço para mais um duplo rim XXL

Não conseguimos desviar as atenções do duplo rim XXL do BMW Concept 4, o protótipo que antecipa a futura gama Série 4.

Se no X7 até poderia ser justificado simplesmente pelo enorme volume que o SUV tem, no Série 7 deixou-nos algos perplexos o porquê de um duplo rim de dimensões tão vastas. Mas a BMW ainda tinha mais um duplo rim XXL na “manga” e pudemos vê-lo em primeira mão em Frankfurt: o BMW Concept 4.

Trata-se de um coupé que, como o nome deixa adivinhar, antecipa o futuro Série 4 e, de acordo com a BMW, o que vemos é bastante próximo do que veremos no automóvel de produção.

E sim, isso inclui a transição do massivo duplo rim do Concept 4 para o futuro Série 4.

ESPECIAL: Todas as novidades do Salão de Frankfurt 2019 estão aqui

A ousada decisão permitirá uma maior distinção entre o Série 4 e o Série 3 do qual deriva, com uma identidade única, bem mais expressiva.

O BMW Concept 4 apresenta uma versão confiante e com classe desta característica icónica. Ao mesmo tempo, o BMW Concept 4 oferece um olhar antecipado à face expressiva da gama Série 4.

Domagoj Dukec, diretor de design BMW

A orientação vertical do duplo rim XXL, bem mais do que vimos no X7 e no Série 7, dominando a dianteira a toda a sua altura, é uma chamada a modelos do passado da BMW, como o 328 (1936-1940), ou o coupé 3.0 CSI (E9, 1968-1975).

A dimensão do duplo rim pode captar todas as atenções, mas quando observamos de mais perto é possível perceber que esta é preenchida com um padrão à base do algarismo “4”, com acentos horizontais contrastantes, colocados a diferentes profundidades, gerando um efeito tridimensional.

Com o Concept 4 a ser um… concept, os faróis LED, que não podiam contrastar mais ao serem tão esguios, também têm o seu quê de ousado, com os componentes que os formam a estarem expostos, prescindindo da cobertura em vidro.

De resto, o desenho do BMW Concept 4 revela fortes influências do maior Série 8, com o perfil a revelar proporções clássicas para um coupé de tração traseira e motor longitudinal dianteiro — capot longo, habitáculo recuado, eixo dianteiro em posição avançada. Enquanto na traseira encontramos o típico formato em “L” nas óticas traseiras, constituídas por um único elemento em fibra ótica.

Sabes responder a esta?
Qual a autonomia elétrica do novo BMW 330e (G20)?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

BMW 330e (G20) em vídeo. Testámos o novo híbrido plug-in do Série 3

Mais artigos em Notícias

Os mais vistos