Antevisão

BMW prepara-se para eletrificar (alguns) modelos da divisão M?

Ao que parece, a BMW pode estar a preparar-se para eletrificar alguns dos modelos da divisão M. Pelo menos a tecnologia parece estar pronta.

Numa era em que o mundo automóvel parece caminhar para a eletrificação, a divisão M da BMW está, ao que tudo indica, pronta para eletrificar (alguns) dos seus modelos.

Segundo declarações dadas pelo diretor da divisão M da BMW, Markus Flasch, à Car Advice no M Festival, a M Performance tem a tecnologia híbrida em “standby” e pronta a ser usada. No entanto, segundo este, não só não há planos concretos de eletrificação dos modelos da divisão M como não há… pressa em fazê-lo.

Markus Flasch afirmou à Car Advice: “Posso assegurar que estamos a trabalhar na eletrificação (…) já conduzi híbridos plug-in da divisão M. Eles existem. Mas não posso dar uma data [de lançamento]. Não posso dar uma data de início de produção. Mas estamos a trabalhar neles, estão «na prateleira»”.

VÊ TAMBÉM: Testámos o BMW M5 F90. A «super berlina» de Munique
BMW 330e
Será que os futuros BMW da divisão M vão contar com um bocal de carregamento como este?

Eletrificação chegaria a todos os modelos?

Ainda na entrevista dada à Car Advice, Markus Flasch acalmou os fãs mais hardcore da divisão M, afirmando: “Os modelos que poderão vir a ser eletrificados não serão os mais «puros» como os M2, M3 ou M4. Se optarmos por uma solução que acrescenta peso, o mais provável é que seja aplicada a um modelo mais pesado”.

Face a estas declarações, o mais provável é que os futuros X5 M e X6 M (e quiçá os X3 M e X4 M) venham a ser os alvos da eletrificação, sendo que, para já, não se sabe se esta seria feita com recurso a sistemas híbridos convencionais ou a sistemas híbridos plug-in.

VÊ TAMBÉM: Onde está a rival da BMW M para a Audi RS6 Avant?
BMW X5 M e X6 M
Os X5 M e X6 M são dois dos principais candidatos à eletrificação.

Os desafios da eletrificação

Para Markus Flasch, caso esta eletrificação venha mesmo a ocorrer, será mais difícil não diluir a imagem da marca aos olhos dos clientes do que ultrapassar os desafios técnicos associados à adoção destas tecnologias.

Não estou a produzir carros para manifestantes, para pessoas que não os compram. Estou a produzir carros para os nossos clientes e eles têm uma opinião muito, muito clara do que querem. Só vão comprar o sucessor do seu modelo se este for melhor.

Markus Flasch, diretor da divisão M

Segundo Markus Flasch, o mais importante é que os clientes saibam que “se tiverem um logótipo M no carro têm o melhor modelo em termo de performance”, afirmando que é essa a promessa que a divisão M tem de assegurar que continua a ser cumprida.

VÊ TAMBÉM: Nova ofensiva da Maserati traz novos modelos e eletrificação
BMW M2 Competition
Ao que tudo indica, o M2 não deverá ser alvo de eletrificação.

Por fim, para Markus Flasch, ao nível técnico o desafio passa por “encontrar formas de retirar peso para poder compensar o peso da tecnologia adicional”. Flasch afirma ainda que o aumento de peso irá também “passar fatura” ao nível do chassis e pneus, não havendo soluções fáceis para estes problemas.

Fonte: Car Advice

Sabes responder a esta?
Qual é a potência do BMW M8 Competition?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

Dose dupla: novos BMW M8 e M8 Competition revelados

Mais artigos em Notícias

Os mais vistos