Desde 48 854 euros

Ao volante do novo Land Rover Discovery Sport. Afinal o que mudou?

O Land Rover Discovery Sport pode parecer praticamente igual mas debaixo da carroçaria há muitas novidades e nós já as fomos conhecer a Barcelona.

Em Les Comes, Espanha

A Land Rover faz questão de afirmar que este é um Discovery Sport totalmente novo. E a verdade é que se por fora parece que a marca do Grupo Jaguar Land Rover pouco mais fez do que proceder a um simples (e até bastante tímido) restyling, já debaixo da “pele” do SUV britânico surgem as razões por detrás da afirmação da Land Rover.

É que o SUV lançado em 2015 e do qual já se venderam cerca de 475 mil unidades passou a recorrer à plataforma PTA (Premium Transverse Architecture), a mesma do novo Range Rover Evoque. Com esta mudança, a sua rigidez estrutural aumentou 13% passando também a ser capaz de adotar novas tecnologias (como a eletrificação parcial das suas motorizações).

Por falar em eletrificação, esta é conseguida através de um sistema mild-hybrid (semi-híbrido) de 48 V e também através de uma variante híbrida plug-in (PHEV) (que chega ainda este ano), mas sobre os motores já te falamos mais à frente. Para já, vamos ver o que mudou no novo Discovery Sport.

VÊ TAMBÉM: Sacrilégio. Um Land Rover Defender sem aptidões offroad
Land Rover Discovery Sport_1

O que mudou no exterior?

No exterior as novidades são discretas destacando-se os novos pára-choques, a nova grelha e os novos faróis dianteiros e traseiros com uma também nova assinatura luminosa. Novidade é  também a chegada de jantes de 21” ao Discovery Sport e, segundo a Land Rover, um maior foco na desportividade que se traduz, por exemplo, na nova versão R-Dynamic.

Esteticamente falando, o resultado final não difere muito do anterior, ainda assim, na minha opinião, o Discovery Sport saiu a ganhar com a nova assinatura luminosa, pois esta oferece-lhe uma presença mais marcante em estrada sendo que, em geral, é possível encontrar uma certa aproximação ao estilo dos Range Rover no design do novo Discovery Sport.

VÊ TAMBÉM: Tudo sobre o Land Rover Defender para o séc. XXI

O que mudou no interior?

No interior do Discovery Sport a Land Rover focou-se em três coisas: aumentar os espaços de arrumação, apostar na tecnologia e aumentar a perceção de qualidade.

Ao nível dos espaços de arrumação a marca redesenhou as bolsas das portas e despediu-se do comando rotativo da caixa de velocidades, o que permitiu subir a consola central e aumentar a sua capacidade de arrumação.

VÊ TAMBÉM: Teste ao Jaguar E-PACE. Tudo o que precisas saber
Land Rover Discovery Sport
O comando rotativo da caixa de velocidades desapareceu, tudo para aumentar o espaço disponível.

Já no que à aposta tecnológica diz respeito, o Discovery Sport despediu-se de uma série de botões e recebeu o sistema de infotainment Touch Pro que conta com um ecrã tátil de 10,25”. Já o painel de instrumentos passou a ser 100% digital e composto por um ecrã de 12,3”.

VÊ TAMBÉM: Jaguar XE SV Project 8 bate o seu próprio recorde no “inferno verde”
Land Rover Discovery Sport
Botões? Desapareceram quase todos.

Por fim, ao nível da aposta na perceção de qualidade esta trouxe novos materiais mais macios ao toque e a verdade é que não só em estrada como fora dela é notória a qualidade de construção, sendo raros os ruídos parasitas.

VÊ TAMBÉM: Testámos o Jaguar I-Pace. Elétrico para entusiastas da… condução

Os motores do Discovery Sport

Para já o Discovery Sport está disponível com dois blocos Ingenium de quatro cilindros com 2.0 l de capacidade, um a gasóleo e outro a gasolina, disponíveis em vários níveis de potência.

Entre os Diesel encontramos o D150, D180 e D240, já entre os motores a gasolina contam-se os P200 e P250 (a designação combina o tipo de motor/combustível: “D” para Diesel e “P” para Petrol (gasolina), e o número de cavalos que disponibiliza).

VÊ TAMBÉM: Testámos o Mercedes-Benz GLC Coupé mais barato que podes comprar
Land Rover Discovery Sport
Apesar de ser previsível e de apresentar bons níveis de aderência não está em temros dinâmicos ao nível, por exemplo, do BMW X3.

Na base da gama encontramos o D150 com tração dianteira e caixa manual de seis velocidades, sendo esta a única versão que não integra o sistema mild-hybrid. Já as restantes versões trazem sempre este sistema, caixa automática de nove velocidades e tração integral, estando esta acompanhada pelo sistema Terrain Response 2.

VÊ TAMBÉM: Jaguar E-Type Zero. Gostaram tanto, que vai ser produzido!

Ao volante do novo Discovery Sport

Apesar de a Land Rover por várias vezes ao longo deste primeiro contacto ter feito questão de ressalvar o foco na desportividade, a verdade é que em estrada o Discovery Sport se destaca, acima de tudo, pelo conforto de rolamento que oferece aos ocupantes.

Já em termos dinâmicos, apesar de a suspensão conter bem os movimentos da carroçaria e de a direção até apresentar um bom peso, tanto a travagem como uma certa falta de comunicação por parte da direção vêm relembrar-nos de que estamos aos comandos de um SUV com cerca de 2 toneladas de peso.

VÊ TAMBÉM: Este é o Audi RS8 que nunca viu a luz do dia

Onde o Discovery Sport surpreende pela positiva é fora de estrada, com o sistema Terrain Repsonse 2 a oferecer soluções para praticamente todas as situações, fazendo esquecer os tempos das longarinas e redutoras e levando-nos a apreciar a “era tecnológica”.

Quanto aos motores, neste primeiro contacto tivemos oportunidade de experimentar o Discovery Sport na versão D240 e de fazer alguns (não muitos) quilómetros aos comandos de uma versão equipada com motor a gasolina na versão de 200 cv.

VÊ TAMBÉM: Testámos o novo Mazda3 SKYACTIV-D com caixa automática. Uma boa combinação?

A primeira revelou-se uma boa escolha, tendo sempre potência disponível e impulsionando-nos para velocidades bastante elevadas sendo apenas de lamentar a caixa algo lenta e uma certa  falta de refinamento. Já a segunda, em comparação com o motor Diesel revelou alguma falta de “pulmão”, com os 320 Nm de binário a tardarem a mostrar-se.

Quanto custa?

Já disponível em Portugal, o Discovery Sport vê os seus preços arrancarem nos 48 854 euros pedidos pela versão base indo até aos 81 829 euros pedidos pela versão R-Dynamic HSE equipada com o D240.

Motor Equipamento Preço
D150 (2WD) (caixa manual) Standard 48 854 euros
D150 (2WD) (caixa manual) S 66 507 euros
D150 (2WD) (caixa manual) SE 70 419 euros
D150 (2WD) (caixa manual) R-Dynamic Base 51 250 euros
D150 (2WD) (caixa manual) R-Dynamic S 68 854 euros
D150 (2WD) (caixa manual) R-Dynamic SE 72 718 euros
D150 (AWD) (caixa automática) Standard 55 653 euros
D150 (AWD) (caixa automática) S 63 801 euros
D150 (AWD) (caixa automática) SE 67 713 euros
D150 (AWD) (caixa automática) HSE 73 142 euros
D150 (AWD) (caixa automática) R-Dynamic Base 58 147 euros
D150 (AWD) (caixa automática) R-Dynamic S 66 295 euros
D150 (AWD) (caixa automática) R-Dynamic SE 70 110 euros
D150 (AWD) (caixa automática) R-Dynamic HSE 75 294 euros
D180 (AWD) Standard 57 805 euros
D180 (AWD) S 66 181 euros
D180 (AWD) SE 58 164 euros
D180 (AWD) HSE 75 473 euros
D180 (AWD) R-Dynamic Base 60 250 euros
D180 (AWD) R-Dynamic S 68 577 euros
D180 (AWD) R-Dynamic SE 72 538 euros
D180 (AWD) R-Dynamic HSE 77 674 euros
D240 (AWD) Standard 62 718 euros
D240 (AWD) S 70 352 euros
D240 (AWD) SE 74 209 euros
D240 (AWD) HSE 79 666 euros
D240 (AWD) R-Dynamic Base 65 164 euros
D240 (AWD) R-Dynamic S 72 751 euros
D240 (AWD) R-Dynamic SE 76 655 euros
D240 (AWD) R-Dynamic HSE 81 829 euros
P200 (AWD) Standard 53 242 euros
P200 (AWD) S 61 086 euros
P200 (AWD) SE 64 990 euros
P200 (AWD) HSE 70 446 euros
P200 (AWD) R-Dynamic Base 55 641 euros
P200 (AWD) R-Dynamic S 63 579 euros
P200 (AWD) R-Dynamic SE 67 483 euros
P200 (AWD) R-Dynamic HSE 72 657 euros
P250 (AWD) Standard 57 844 euros
P250 (AWD) S 64 892 euros
P250 (AWD) SE 68 796 euros
P250 (AWD) HSE 74 205 euros
P250 (AWD) R-Dynamic Base 60 384 euros
P250 (AWD) R-Dynamic S 67 432 euros
P250 (AWD) R-Dynamic SE 71 336 euros
P250 (AWD) R-Dynamic HSE 76 510 euros

Conclusão

Não te deixes enganar pela estética pouco alterada. Por baixo das “roupagens” conservadoras o Discovery Sport é um carro novo e as mais valias desta renovação fazem-se sentir em vários aspetos.

Desde o reforço tecnológico à muito bem vinda eletrificação (os consumos e a carteira agradecem) passando por um interior renovado, o Discovery Sport viu os seus argumentos reforçados para enfrentar uma concorrência em constante renovação, sendo a opção ideal para todos os que quiserem um SUV para fazer mais do que apenas subir passeios.

Primeiras impressões

7 / 10
Apesar de à primeira vista não parecer, a Land Rover ofereceu ao Discovery Sport bem mais do que um simples restyling, com o SUV britânico a apresentar-se como um modelo totalmente novo por baixo das "vestes" semelhantes às anteriores. Mais tecnológico, bem equipado, confortável e com capacidades fora de estrada que não deixam créditos por mãos alheias, o novo Discovery Sport é a escolha ideal para quem procura um SUV capaz de levar a família até bem perto do fim do mundo.

  • Conforto

  • Equipamento

  • Capacidades off road

  • Evolução estética muito discreta

  • Rendimento da versão P200

  • Caixa de velocidades lenta


Sabes responder a esta?
Em que ano foi lançada a primeira geração do Audi A4?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

Audi A4 faz 25 anos. Todas as gerações do Audi mais vendido de sempre

Mais artigos em Testes, Primeiro Contacto

Os mais vistos