Recharge No modo Recharge está a reduzir a sua pegada ecológica.

Obrigado por guardar energia para o que mais importa.

Uma iniciativa
x

Recharge

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Transmissão

Transmissões. Conhece as últimas novidades, desde uma manual até outra só para elétricos

Nas últimas semanas têm sido vários os anúncios sobre novos desenvolvimentos no que toca a transmissões. Reunimos as mais recentes novidades.

Nem só de novos modelos se faz a indústria automóvel. Nas últimas semanas, vários foram os construtores e fornecedores a anunciar novos desenvolvimentos no que toca a transmissões. E como poderão ver, há de tudo um pouco, desde uma nova caixa manual, a uma caixa de duas velocidades para… elétricos.

ZF fornece à FCA nova geração da 8HP

A 8HP (8 velocidades com conversor Hidráulico e conjunto de engrenagens Planetárias) da ZF é presença ubíqua no mercado, mas também uma das melhores transmissões automáticas que o dinheiro pode comprar — pelo menos se o carro em questão tiver o motor em posição longitudinal.

Encontramo-la em diversos automóveis e diversos construtores: desde o BMW X3 ao Alfa Romeo Giulia, da Ram Pick-up ao Jaguar F-Type, até ao luxuoso Rolls-Royce Phantom ou o desportivo Aston Martin DBS Superleggera.

VÊ TAMBÉM: Aston Martin Vantage AMR estreia uma… caixa manual de sete velocidades
ZF 8HP
8HP, a transmissão da ZF para veículos com motor longitudinal, de tração traseira ou integral.

A FCA (Fiat Chrysler Automobiles) reforça agora o seu compromisso com a ZF, celebrando um contrato para o fornecimento da quarta geração da 8HP, que só iniciará produção em 2022.

Entre as novidades da nova 8HP, a maior será a possibilidade de integrar uma componente elétrica, fruto da sua modularidade, opção indicada para futuras propostas híbridas plug-in. Assim, garante a flexibilidade necessária aos construtores para reagir e adaptar-se aos requisitos do mercado, sem ser necessário recorrer a uma transmissão distinta.

Não sabemos que modelos da FCA serão equipados com a quarta geração da 8HP, mas dado os anúncios mais recentes do grupo referentes a híbridos plug-in, é de esperar que a nova transmissão faça parte do arsenal tecnológico destas, sobretudo os seus modelos de maior dimensão — aqueles que mantém o motor em posição longitudinal.

VÊ TAMBÉM: A Alfa Romeo faz hoje 108 anos. Nós celebramos assim…

Duas velocidades… para elétricos

As novidades da ZF não se ficam pela nova geração da 8HP. A fornecedora desenvolveu também uma nova transmissão para carros 100% elétricos com duas velocidades… Apenas duas velocidades? Bem é duas vezes mais do que vemos nos elétricos de hoje em dia.

ZF 2-speed drive
Mais autonomia ou performance? Os dois, com a nova transmissão de duas velocidades da ZF para elétricos.

Os carros elétricos, regra geral, não necessitam de caixa de velocidades. O binário disponível desde as zero rotações faz com só seja preciso uma relação fixa. Uma solução que, segundo a ZF, nem sempre é a ideal.

A nova transmissão é composta por um motor elétrico com 140 kW (190 cv), transmissão de duas velocidades, e respetiva eletrónica de controlo. De acordo com a ZF, por cada ciclo, a autonomia do veículo em questão pode aumentar até 5% quando comparado com um sistema convencional de uma relação.

A mudança de relação acontece aos 70 km/h, mas outras estratégias podem ser adotadas. Caso a transmissão seja ligada ao sistema de comunicação CAN do veículo, poderá ligar-se ao GPS e mapas digitais, o que lhe permite ganhar características preditivas. Dessa forma, pode adotar a melhor estratégia de mudança de relação no trajeto a efetuar, tendo em conta variáveis como a topografia, ou a localização dos postos de carregamento.

Também promete ser uma melhor solução para os que procuram performance, graças à sua abordagem modular:

Até agora, com motores elétricos, os construtores automóveis tinham de escolher entre um (valor de) binário elevado inicial ou uma velocidade máxima elevada. Estamos agora a resolver este conflito e esta nova transmissão será compatível para veículos de performance e (veículos) pesados — por exemplo, veículos que carregam um atrelado.

Bert Hellwig, Chefe da System House na divisão E-Mobility da ZF

Neste caso, o motor elétrico pode ter até 250 kW (340 cv) garantindo melhores acelerações e velocidades máximas mais elevadas.

RELACIONADO: Koenigsegg Regera: dos “0-200” em apenas 6,6 segundos

Volkswagen MQ281

Condenada inúmeras vezes à extinção, parece que ainda não é desta que veremos o fim da caixa de velocidades manual. A Volkswagen acaba de revelar a nova MQ281, concebida a pensar na eficiência, que permitirá, de acordo com o construtor, poupar até 5 g/km de CO2, dependendo da combinação motor-caixa.

MQ281 manual transmission
MQ281

O Volkswagen Passat será o primeiro a recebê-la, mas será usada em grande parte das marcas do enorme grupo alemão.

Concebida para enfrentar as exigências do automóvel de hoje — ou seja, a tendência para SUV e rodas de grandes dimensões, que obriga a esforços extra por parte das transmissões — a nova MQ281 acabará por substituir praticamente as MQ250 e MQ350, ao estar preparada para lidar com um intervalo de binário entre 200 Nm e 340 Nm.

Desenvolvida com recurso a métodos virtuais, permitiu otimizar diversas áreas, como o atrito, lubrificação — a Volkswagen diz que necessita apenas de 1,5 l de óleo para toda a sua vida útil —, ruído e vibrações (novo desenho da caixa exterior).

A nova MQ281 será produzida em Córdoba, na Argentina, e também em Barcelona, Espanha, através da SEAT e da sua unidade SEAT Componentes.

RELACIONADO: Este vídeo de 1936 explica como funciona uma caixa manual

Hyundai Active Shift Control

Por fim, não se trata de uma nova transmissão, mas está relacionado com o tema. A Hyundai apresentou uma tecnologia denominada Active Shift Control, que permite reduzir em 30% o tempo de mudança de relação nas suas propostas híbridas, aumentando a sua eficiência.

Hyundai Active Shift Control

A tecnologia Active Shift Control (ASC) aplica uma nova lógica de controlo do software à Unidade de Controlo Híbrida (HCU) — que monitoriza a velocidade de rotação da transmissão 500 vezes por segundo —, o que permite comandar o motor elétrico, que por sua vez alinha a velocidade de rotação do motor e transmissão, conseguindo dessa forma, reduzir o tempo de mudança de relação, de 500ms para 350ms.

Resultado: não só melhora a aceleração, como a economia de combustível, conseguindo também mudanças mais suaves, apesar de mais rápidas. Contribui também para o aumento da durabilidade da transmissão, ao reduzir o atrito durante a mudança de relação.

Hyundai Active Shift Control
Esquema de funcionamento do sistema Active Shift Control

O primeiro carro a ser equipado com este sistema será no próximo Hyundai Sonata Hybrid, não comercializado em Portugal, mas certamente veremos esta solução chegar a outras propostas híbridas da marca, como o Ioniq.

Mais artigos em Notícias