Mercado

Maio 2019. Mercado nacional e Diesel em queda, gasolina e elétricos em alta

O número de matrículas de carros novos em Portugal voltou a cair em maio. Vê quem foram os vencedores e os vencidos do mercado nacional.

Maio de 2019 assinalou nova queda do número de matrículas de carros novos em Portugal, uma tendência que se verifica, salvo raras excepções, deste setembro de 2018, data da entrada em vigor das novas regras do WLTP.

As tabelas compiladas pela ACAP revelam uma descida de 3,9% das vendas de ligeiros de passageiros (face ao mesmo mês do ano anterior), enquanto os veículos de mercadorias, cujas regras do WLTP apenas vigoram a partir de setembro, recuaram 0,7%.

Baseado nos dados fornecidos pelos associados da ARAC, o rent-a-car continua a afirmar-se como grande responsável pelo volume de matrículas em Portugal, registando, em maio, 9609 carros ligeiros de passageiros (42,3% das vendas do segmento) e 515 ligeiros de mercadorias (14,9%, idem).

VÊ TAMBÉM: Mercado nacional com novos protagonistas: SUV, gasolina, e… elétricos
Renault Scenic © Raul Mártires / Razão Automóvel

Comportamento das marcas

Na contabilidade geral, desde o início do ano, em comparação com o mesmo período de 2018, foram matriculadas em Portugal menos 4798 unidades ligeiras, a um ritmo médio mensal de menos 960 viaturas.

Apesar de ter perdido alguma quota de mercado, a Renault lidera a contagem nas duas categorias (de passageiros e mercadorias), seguida da Peugeot e da Citroën.

Uma das novidades nas tabelas deste ano elaboradas pela ACAP são os números da Tesla que, até ao final de maio, já tinha contabilizado 711 novas matrículas, mais do que a Skoda e quase tantas quanto as da Honda.

Tesla Model 3

A Hyundai é outra das marcas em destaque este ano, ao subir até à 13.ª posição da tabela de vendas graças a um aumento de 43,6% nos passageiros e 38,6% no global, a maior taxa percentual entre as que matricularam mais de 1000 carros nos primeiros cinco meses do ano.

Preferências mecânicas

Os primeiros cinco meses do ano acentuam a preferência por motores a gasolina nos ligeiros de passageiros, (quase 20% de variação e já mais de 51% do mercado), seguindo-se os motores a gasóleo, com 39,2% das matrículas e a descer 29,4% face ao período homólogo.

Destaque para a subida vertiginosa dos modelos híbridos e 100% eléctricos, que representam já, respectivamente, 5,3% e 3% do comércio total de ligeiros de passageiros no período avaliado.

Nas versões de passageiros, a maior taxa de crescimento continua a pertencer aos veículos 100% elétricos: 95,3% no acumulado de 2019.

Nissan Leaf e+

Os cinco modelos mais procurados são:

  1. Nissan Leaf
  2. Tesla Model 3
  3. Renault ZOE
  4. BMW i3
  5. Hyundai Kauai

Tabela de modelos mais vendidos: maio 2019/acumulado

Tabela vendas maio 2019 © Fleet Magazine

 

Por segmentos, nos ligeiros de passageiros, o segmento dominante em 2019 continua a ser o dos SUV com 28,3% do mercado, seguido a poucas dezenas de unidades da classe dos Utilitários (28,3%) e, um pouco mais distante, encontram-se os Familiares Médios (26.1%).

RELACIONADO: Já sabemos porque os SUV e Crossover vendem tanto…

Porém, maio registou uma ligeira recuperação do segmento C/Familiares Médios (+1,93%), onde se concentram as maiores compras por parte das empresas, em contraste com o dos SUV (-1,7%).

Peugeot Partner 2019

Porém, os segmentos que conhecem maior descida continuam a ser D (Familiares Grandes) e E (Luxo), segmentos que parecem ser os mais afectados pela migração das vendas para versões SUV.

Nos comerciais, as cinco primeiras posições são ocupadas pelo Peugeot Partner, Renault Kangoo Express, Citroën Berlingo, Fiat Dobló e Renault Master.


Consulta a Fleet Magazine para mais artigos sobre o mercado automóvel.

Mais artigos em Notícias

Os mais vistos