Pebble Beach Concours d'Elegance 2018

Audi PB 18 e-tron. Superdesportivo elétrico diz não à condução autónoma

O Audi PB 18 e-tron é a visão da marca para um futuro superdesportivo elétrico, tão à vontade na estrada como na pista; e nível zero em condução autónoma.

A Audi apresenta no Pebble Beach Concours d’Elegance, pela primeira vez, um concept , o PB 18 e-tron — tanto do ponto de vista do design, como do tecnológico —, e que concept

O Audi PB 18 e-tron é difícil de categorizar, mas o resultado certamente capta a atenção até do mais distraído, devido às suas proporções, silhueta, e por misturar tipologias.

É muito largo (2,0 m) e super-baixo (1,15 m), e a posição de condução é avançada como um superdesportivo com motor em posição central traseira; mas de seguida reparamos na linha do teto, que se prolonga horizontalmente, até encontrar um óculo traseiro quase vertical, tal e qual um hatchback (dois volumes), assumindo contornos de uma shooting brake.

VÊ TAMBÉM: Celebrar o último dos Audi R8 com caixa manual

O resultado final impressiona e esta opção de design, resulta não só numa silhueta única, como garante versatilidade acrescida, com a Audi a anunciar generosos 470 l para a bagageira — quando foi a última vez que leram sobre a capacidade de bagageira num superdesportivo?

Sim, superdesportivo

Não deixemos que a capacidade da bagageira nos distraia dos restantes atributos do PB 18. Esta é a visão da Audi para um automóvel de elevadas prestações 100% elétrico, e aqui a estrear o denominado “próximo passo” no que toca a tecnologia para baterias.

Estas não são de iões de lítio, como é a norma hoje, mas sim de estado sólido — conhece as vantagens deste tipo de baterias —, aqui com 95 kWh de capacidade, e capazes de garantir 500 km de autonomia já sob o ciclo WLTP, garante a Audi.

Também houve especial atenção para o carregamento, com o PB 18 e-tron a poder ser carregado a 800 V, reduzindo o tempo de carga para uns surpreendentes 15 minutos, e pode, inclusivamente, ser carregado via indução com o Audi Wireless Charging (AWC).

Mas não seria um superdesportivo se não apresentasse os números “certos”. A propulsão está a cargo de três motores elétricos, um na frente e dois na traseira (um por roda) — é um quattro, pois está claro —, com o primeiro a garantir 150 kW (204 cv) e os dois atrás 350 kW (476 cv), totalizando 500 kW ou 680 cv. O binário combinado máximo é de 830 Nm, o que permite que os 100 km/h sejam atingidos em um “bocadinho” mais que dois segundos.

Apesar de elétrico e do que isso significa em termos de peso, a Audi anuncia uns “ligeiros” (e aproximados) 1550 kg, contribuindo para esse resultado não só as baterias de estado sólido, mais leves que as iões de lítio; como também o abundante uso de alumínio, carbono e outros materiais compósitos, numa estratégia semelhante multi-materiais já vista nos mais recentes Audi.

Nível Zero

A grande surpresa do PB 18 é a tónica no ato de conduzir. Apesar da Audi ser das marcas que mais tem apostado nos crescentes níveis de condução autónoma — foi a primeira a disponbilizar o nível 3 de condução autónoma em automóveis de produção —, o PB 18 e-tron não podia estar mais longe dessa realidade. Apesar da sofisticação e visão futurista do concept, cabe ao condutor exclusivamente o papel de virar, acelerar e travar.

Daí o nome de código interno do PB 18 e-tron ser “Level Zero”, ou nível zero, em alusão aos níveis de condução autónoma, onde o nível zero é precisamente aquele que não contempla qualquer possibilidade de assistência à condução — refrescante, para mais vindo da marca que vem…

Posição de condução central, a pedido

De tal forma foi o foco na condução que este bilugar permite, quando em circuito, ou quando viaja sozinho, deslizar o banco, pedais e volante para uma posição central de condução, como se tratasse de um monolugar de competição (!).

Solução só possível pelo facto de tanto a direção e pedais serem by wire, ou seja, não existe qualquer ligação física ou mecânica presente entre os comandos e as rodas, travões ou motores — tecnologia idêntica à usada na aviação.

Inspiração R18 e-tron

A era dominadora da Audi nos LMP1 e nas 24 Horas de Le Mans já faz parte da história, mas os seus ensinamentos não. O chassis do Audi PB 18 e-tron recebeu forte influência do último R18 e-tron quattro, apresentando um sistema pushrod na dianteira e um pullrod na traseira, combinado amortecedores adaptativos (magnetic ride).

Audi PB 18 e-tron

O sistema de travagem é em carbono, composto por discos de 19″, pelo que não é de admirar que as rodas tenham de ser bem maiores, de 22″, com pneus 275/35 à frente e 315/30 atrás.

O aspeto do Audi PB 18 e-tron e a tecnologia empregue, significa que permanecerá como concept, com os rumores a indicarem um elétrico de elevadas prestações por parte da marca dos anéis algures no início da próxima década, partilhando base e tecnologia com o Porsche Taycan.

Até lá, conheceremos brevemente o primeiro elétrico de grande volume da Audi, o simplesmente denominado e-tron, em formato… crossover.

Mais artigos em Notícias

Os mais vistos