Recordes

Os recordes mais absurdos do Nürburgring

A fama do circuito de Nürburgring é tal, que passou a ser palco para todo o tipo de recordes. Mesmo aqueles que nos fazem franzir os olhos.

Nürburgring, o incontornável circuito alemão é presença assídua na Razão Automóvel. Alguns de vocês já devem até estar um pouco fartos, mas não “matem o mensageiro”. Culpem os construtores que transformaram o “inferno verde” numa métrica para determinar a performance dos seus modelos.

Sim, podemos discutir a validade dos recordes, sejam pela forma como são cronometrados, seja pelo que se entende como “carro de série”. Como tem sido amplamente discutido, faz falta uma entidade reguladora para acabar com todas as dúvidas. Mas até lá, apenas podemos confiar na palavra dos construtores.

Dado a sua fama, seria natural que se tentasse o mais variado tipo de recordes ao longo dos 20,832 km de extensão do circuito. Seja o recorde absoluto do circuito, seja o recorde dentro de uma determinada categoria, muitas vezes “inventada” pelos próprios autores de um qualquer recorde.

VÊ TAMBÉM: De doidos! Audi RS3 elétrico bate Porsche 911 GT2 RS em… marcha atrás

Mas conforme vamos aprofundando a nossa pesquisa sobre os vários recordes existentes, entramos no mundo do estranho e até do bizarro…

SUV

Não faz muito sentido, tendo em consideração a natureza dos SUV, mas já houve (e há) uma disputa pelo título de SUV mais rápido no “Inferno Verde”.

E envolveu nada mais nada menos do que a Range Rover, que costumam reivindicar a supremacia fora de estrada e, claro está, a Porsche. Em 2014 a Range Rover atacou o Nürburgring Nordschleife com o novo Range Rover Sport SVR, V8 e 550 cavalos, conseguindo um tempo de 8min14s.

A Porsche não podia deixar de responder ao desafio. Um ano depois levou o seu Cayenne Turbo S ao circuito alemão, também com um V8, mas com 570 cavalos, conseguindo baixar da barreira dos oito minutos um segundo apenas – 7min59s (apesar de não existir video sobre o feito). Pretendente ao trono? O Alfa Romeo Stelvio Quadrifoglio, mais pequeno e leve que o Cayenne, apesar do défice de potência — 510 cavalos (NDR: o Stelvio, entretanto, tornou-se o mais rápido SUV no circuito alemão).

Monovolume (MPV)

Se um SUV não é de todo a criatura mais indicada para atacar o Nürburgring, o que dizer de um MPV ou monovolume? Mas foi precisamente isso que a Opel fez em 2006, com a Zafira OPC, a versão mais potente e desportiva do popular familiar. Os 240 cavalos do 2.0 l turbo permitiram efetuar, em 2006, uma volta em 8min54,38s, recorde que permanece até hoje.

RELACIONADO: BMW M2 Competition consegue um recorde… a rebentar balões

Carrinha Comercial

Sim, sabemos que as carrinhas comerciais são os veículos mais rápidos do planeta. Independentemente do carro que estejamos a conduzir, teremos uma atrás de nós a fazer-nos sinais de luzes para sairmos do seu caminho. E claro, também já brilharam no Nürburgring.

A tentativa mais famosa de todas foi a efetuada por Sabine Schmitz, ao volante de uma Ford Transit a Diesel em 2004, no programa Top Gear. Objetivo: menos de 10 minutos. Algo que não conseguiu atingir, conseguindo um tempo de 10min08s (bridge-to-gantry).

Esse tempo manteve-se até 2013, quando a preparadora alemã Revo levou uma Volkswagen Transporter T5 2.0 TDI biturbo, “mexida”, ou seja, reprogramada, com novo sistema de escape, intercooler, radiador de óleo e suspensão ajustável Bilstein. O tempo conseguido foi de 9min57,36s, mas percorreu a totalidade do circuito, ou seja, 1,6 km a mais do que a Ford Transit. A outra forma de medir uma volta no circuito alemão é a já referida bridge-to-gantry.

Pick-Up

Se uma Ford Transit pode tentar ser a mais rápida, porque não uma pick-up? Apesar de não estarmos a falar de uma pick-up “clássica”, como uma Toyota Hilux ou uma enorme Ford F-150. A recordista deriva diretamente de um automóvel ligeiro e não poderia ser nada mais nada menos do que uma australiana “ute”. A Holden Ute SS V Redline, baseada na berlina Commodore, de tração traseira e enorme V8 de 6.2 l na frente, com 367 cavalos, conseguiu um tempo de 8min19,47s em 2013.

Apesar de posteriormente terem surgido versões mais potentes da Ute, como a HSV Maloo GTS com o motor V8 supercharged do Camaro ZL1 e 585 cavalos, a Holden não efetuou novas tentativas para bater o seu próprio recorde.

VÊ TAMBÉM: Conhece os hotéis mais petrolhead do mundo

Trator, sim… trator

Pois, um trator. E da marca que chama Nürburgring o seu quintal. A Porsche juntou um dos seus tratores, o P111 Diesel — conhecido como Junior —, a Walter Röhrl, o mestre, ainda piloto de testes da Porsche. Como seria de esperar, foi lento, muito lento. Tão lento que o recorde nunca foi divulgado. No entanto, ao ser o veículo mais lento a efetuar uma volta ao circuito não deixa de ser um recorde por si só.

Duas rodas, mas com um automóvel

Como se costuma dizer, há malucos para tudo. Até para equipar um Mini com pneus sólidos do lado do condutor e efetuar uma volta ao “inferno verde” em apenas duas rodas. O recorde foi conseguido por um piloto e duplo chinês, Han Yue, em novembro de 2016. A volta teve os seus percalços, com uma das rodas a dar problemas, gerando trepidação e afetando o equilíbrio do carro.

O resultado foi um tempo superior a 45 minutos, a uma velocidade média pouco superior a 20 km/h.

Híbrido

O recorde do Toyota Prius não foi no sentido de obter o tempo mais rápido, mas sim o do consumo mais baixo. Respeitando o limite de velocidade de 60 km/h, o híbrido da marca japonesa consumiu apenas 0,4 l/100 km. O tempo final foi de 20min59s.

Mais artigos em Notícias

Os mais vistos