Notícias Novo ano traz mais 50 radares para as estradas. Onde vão estar?

Radares

Novo ano traz mais 50 radares para as estradas. Onde vão estar?

Segundo a Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária, os 50 radares deverão entrar em funcionamento ao longo do primeiro trimestre de 2023.

Sinal H42 — aviso da presença de radar de velocidade média

Anunciados há cerca de dois anos, os 50 novos radares que vão reforçar a Rede Nacional de Fiscalização Automática de Velocidade (SINCRO) vão «entrar em ação» durante o primeiro trimestre de 2023.

O anúncio foi feito pela Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR) e justificou a demora da entrada em funcionamento destes radares “com o atraso do fornecimento dos equipamentos decorrente da situação excecional nas cadeias de abastecimento resultantes da pandemia da doença covid-19, da crise global na energia e dos efeitos resultantes da guerra na Ucrânia”.

Segundo a ANSR, a aquisição e instalação destes novos radares deverá custar cerca de 5,6 milhões de euros.

A NÃO PERDER: Portugal. País de «aceleras» ou de limites de velocidade desajustados?
Radar na cidade de Lisboa
As estradas portuguesas vão ser alvo de uma (ainda) maior fiscalização.

Velocidade instantânea e média

A ANSR anuncia ainda que 20 radares vão detetar a velocidade instantânea e 10 radares serão capazes de calcular a velocidade média num determinado trajeto. Acerca dos restantes 20 em falta, a ANSR não ofereceu detalhes acerca do seu modo de funcionamento.

Contudo, já se sabe que 30 radares serão colocados em Locais de Controlo de Velocidade Instantânea e 20 radares em Locais de Velocidade Média. Além disto, foi ainda revelado que 80% destes radares serão instalados fora das autoestradas.

Aquando do anúncio do reforço da rede SINCRO há dois anos, a ANSR revelou a localização de alguns dos novos radares. Na altura foram estes os locais definidos para a sua instalação:

  • EN5 em Palmela
  • EN10 em Vila Franca de Xira
  • EN101 em Vila Verde
  • EN106 em Penafiel
  • EN109 em Bom Sucesso
  • IC19 em Sintra
  • IC8 na Sertã

Como referimos, estes 50 novos radares vão juntar-se à rede SINCRO que está em funcionamento em Portugal desde 2016.  Atualmente, esta rede encontra-se em 62 locais e conta com 58 radares.

Segundo a ANSR, durante os seis anos de funcionamento registaram-se menos 36% vítimas mortais, menos 74% de acidentes com vítimas, menos 43% de feridos graves e menos 36% de feridos ligeiros nos locais onde foram instalados os radares. A ANSR recordou ainda que todos os locais com radares “estão sempre sinalizados, e são do conhecimento de todos”.

Sabe esta reposta?
Qual era a velocidade máxima do Alfa Romeo 147 GTA?
Oops, não acertou!

Pode encontrar a resposta aqui:

Hot Hatch com 6 cilindros. A receita mais apaixonante?