Notícias Culpem a falta de chips. Toyota troca chave «inteligente» por chave «normal»

Indústria

Culpem a falta de chips. Toyota troca chave «inteligente» por chave «normal»

No Japão, a Toyota vai entregar veículos aos seus clientes apenas com uma chave inteligente e uma tradicional, em vez das duas chaves «modernas» habituais.

Chave

A escassez de chips continua a assolar a indústria automóvel e, como a Toyota revelou esta semana, nem componentes tão simples com a chave do veículo «escapa» a esta crise.

Num comunicado divulgado ontem, o gigante nipónico anunciou que os seus modelos vendidos no Japão vão trazer apenas uma smartkey (chave inteligente, com chip). A segunda chave será substituída por uma chave tradicional.

Segundo a Toyota, “à medida que a escassez de semicondutores se mantém, esta medida provisória tem como objetivo acelerar a entrega de automóveis aos clientes”.

A NÃO PERDER: BMW e Toyota juntas para lançar modelos fuel cell a hidrogénio em 2025
Chave Toyota
Chaves como esta que aqui vemos vão voltar a ser uma realidade na Toyota.

Contudo, nem tudo são más notícias. Apesar de não contarem inicialmente com duas smartkey, estes Toyota receberão mais tarde a segunda chave «inteligente». A promessa é da Toyota que afirmou: “quanto à segunda chave, planeamos entregá-la aos clientes o mais depressa possível”.

Não é caso único

A decisão da Toyota substituir uma das smartkey por uma chave tradicional é apenas uma das muitas medidas adotadas pelos construtores para fazer face à escassez de semicondutores que tem vindo a assolar a indústria automóvel nos últimos dois anos.

Por exemplo, há cerca de um ano a BMW entregou unidades dos Série 3, Série 4 Coupé, Cabrio e Gran Coupe, Z4, X5, X6 e X7 sem ecrãs táteis. Na altura a marca bávara justificou a decisão como sendo “o resultado dos problemas nas cadeias de abastecimento que estão a afetar a produção automóvel e a causar a escassez de alguns recursos e opções”.

Outra marca que teve de adotar soluções engenhosas para ultrapassar a escassez de chips foi a Peugeot.

Quando se viu afetada pela falta de chips a marca francesa equipou a anterior geração do Peugeot 308 com os «velhinhos» painéis de instrumentos analógicos em vez dos painéis de instrumentos digitais.

Fonte: Reuters

Sabe esta reposta?
Como se chamava o motor do Toyota AE86 Corolla GT?
Oops, não acertou!

Pode encontrar a resposta aqui:

Sonho realizado. O meu primeiro Toyota AE86 Corolla GT