Autopédia Verdade ou mito. A gasolina ou o gasóleo podem congelar?

Combustíveis

Verdade ou mito. A gasolina ou o gasóleo podem congelar?

Com o tempo mais frio respondemos a uma questão que pode afetar os que vivem nas regiões mais frias: será que a gasolina ou o gasóleo podem congelar?

Carros estacionados em espinha em rua cheia de neve
© Eilis Garvey

Já vamos a meio da estação invernal, a ocasião certa para nos debruçarmos, novamente, sobre a «relação» do automóvel com o frio.

E depois de já termos elucidado sobre como preparar a bateria para o inverno e de ter dado dicas para descongelar o para-brisas, respondemos agora a uma outra questão: será que o gasóleo ou a gasolina nos depósitos de combustível podem congelar quando está muito frio?

Se no nosso país, no geral, esta pode ser uma não questão a verdade é que temos algumas regiões — a norte e no interior do território — onde pode ser mais pertinente, sobretudo se o vosso veículo for Diesel — já lá iremos…

A NÃO PERDER: Bridgestone Weather Control A005 EVO. Pneus ALL SEASON fazem sentido em Portugal?
Pessoa a abastecer carro com gasolina
Para a gasolina congelar é preciso as temperaturas descerem para valores anormalmente baixos. © Bernd Schray

Gasolina é muito difícil de congelar

Vamos começar antes pela gasolina, em que a probabilidade de esta congelar é bastante remota. Como a gasolina resulta da mistura de diversos hidrocarbonetos, não existe um ponto de congelação definido como acontece, por exemplo, com a água.

Para a gasolina congelar é preciso estarem temperaturas muito abaixo do normal, entre os -40 ºC e os -50 ºC. Como existem vários tipos de gasolina, poderá ser preciso até temperaturas mais baixas como  -70 ºC a -100 ºC — neste caso já estaríamos, muito provavelmente, mortos… 

O que é certo é que em regiões do globo onde as temperaturas muito baixas são uma constante — como a Sibéria ou a… Antártida — a gasolina é misturada com aditivos anticongelantes já para evitar essa possibilidade.

Mesmo sendo muito difícil de congelar, a gasolina pode começar a cristalizar a temperaturas negativas, e se houver condensação (água) no depósito ou nas linhas de combustível, esta pode congelar e fazer estragos. Caso se encontrem numa região mesmo muito fria recomenda-se andar com o depósito cheio (na medida do possível), até para evitar esforços adicionais da bomba de combustível.

E o gasóleo?

Se a gasolina não congela com facilidade, o mesmo não se pode dizer acerca do gasóleo.

Por volta dos -9 ºC a -10 ºC o gasóleo começa a deixar de ser totalmente líquido e torna-se num gel, podendo mesmo congelar abaixo dessas temperaturas. A «culpa» é da parafina, um dos ingredientes constituintes do gasóleo.

Caso o gasóleo no vosso automóvel congele é importante que não tentem colocá-lo em andamento. O gel em que este combustível se transforma irá entupir o filtro de gasóleo, forçar a bomba de combustível e todo esse esforço para colocar o motor a trabalhar pode também descarregar a bateria.

Posto de abastecimento gasóleo

Mais importante ainda é o de não misturar gasolina ao gasóleo para evitar que este congele — a conta da reparação pode ficar cara, ao correr-se o risco de danificar a bomba injetora ou os injetores do motor.

Apesar da relativa falta de «resistência» às baixas temperaturas o gasóleo não congela mal o termómetro desça abaixo de zero. Por norma, é preciso que este combustível esteja exposto a temperaturas abaixo dos -9 ºC durante 48 horas a 72 horas para que se comecem a sentir esses efeitos.

Em regiões normalmente afetadas por temperaturas muito baixas, é até usual as gasolineiras adicionarem ao gasóleo aditivos que evitam que este congele antes dos -17 ºC.

Sabe esta reposta?
Qual foi o primeiro modelo a contar com Start & Stop?
Oops, não acertou!

Pode encontrar a resposta aqui:

O sistema START-STOP já era utilizado pelo FIAT Regata ES em…1982!