Peugeot 308 SW quer ser líder da classe. Tem argumentos para o ser?

Recharge No modo Recharge está a reduzir a sua pegada ecológica.

Obrigado por guardar energia para o que mais importa.

Uma iniciativa
x

Recharge

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Já disponível

Peugeot 308 SW quer ser líder da classe. Tem argumentos para o ser?

Já conduzimos em Portugal a nova Peugeot 308 SW, na sua versão híbrida plug-in de 180 cv e a ambição é clara: liderar a sua classe. Que argumentos apresenta?

Em Óbidos, Portugal

A nova Peugeot 308 SW chega a Portugal esta semana e a ambição da proposta gaulesa é grande: liderar a sua classe.

A missão não será fácil. Não só por estar no segmento C, um dos mais concorridos do mercado, como pelas qualidades reconhecidas das suas rivais. Mas como vimos no novo 308 berlina — que já pudemos testar —, os ingredientes que fazem a nova 308 SW prometem colocá-la como uma das referências da classe.

Para comprovar se é mesmo assim, a Razão Automóvel esteve na apresentação nacional da nova 308 SW, que incluiu uma ida de Lisboa a Óbidos pelo mais variado tipo de percursos, da malha urbana à autoestrada, passando por retorcidas e irregulares estradas secundárias.

VEJAM TAMBÉM: Peugeot 308 é o Carro do Ano 2022 em Portugal

A primeira híbrida plug-in

Para esse percurso fiquei aos comandos da Peugeot 308 SW Hybrid de 180 cv, com o nível Allure Pack que, se dificilmente terá a atenção do cliente particular, certamente será o foco do cliente empresarial.

Isto porque, pela primeira vez, a gama 308 passa a ter disponível variantes híbridas plug-in — além da de 180 cv que conduzi, está disponível uma de 225 cv — que gozam de importantes benefícios fiscais quando adquiridas por empresas, que não existem no mercado para particulares.

ecrã infoentretenimento
Pela primeira vez, a 308 SW é também um híbrido plug-in.

E sendo a variante carrinha — 80% das vendas da anterior 308 SW eram para empresas —, parece uma combinação destinada ao sucesso.

Confortável e refinada

As primeiras impressões ao volante são muito positivas. Não é difícil encontrar uma boa posição de condução, apesar da nova 308 SW manter o i-Cockpit, aqui numa nova iteração.

Ainda há quem não consiga «atinar» com esta solução, mas no meu caso, que costumo colocar o volante numa posição baixa, funciona muito bem, nunca impedindo a leitura do painel de instrumentos.

O volante em si, de base e topo cortado, tem uma boa pega e rapidamente nos adaptamos à sua dimensão, apesar de ser mais apropriada à de um pequeno desportivo do que uma carrinha para uso familiar.

VEJAM TAMBÉM: Novo comando da transmissão dos Peugeot 208 e 2008 é… um botão

Já em andamento, a nova Peugeot 308 SW mostra ser muito confortável, filtrando eficazmente as irregularidades da estrada, e bastante refinada. Há espaço, no entanto, para alguns melhoramentos, como em autoestrada onde os retrovisores são fonte de alguns ruídos aerodinâmicos.

Infoentretenimento
Infoentretenimento (com ecrã de 10″) está mais rápido e mais fácil de usar. O i-Toggles, ecrã tátil abaixo do ecrã principal, dá acesso a teclas de atalho que são configuráveis.

Nos pisos mais degradados ficou também patente a muito boa solidez da montagem, não se ouvindo queixumes do interior. Nota positiva também para os materiais que revestem o interior vanguardista, com a larga maioria a serem bastante agradáveis tanto à vista como ao toque.

Descubra o seu próximo automóvel:

Rápida q.b. e curva muito bem

Mesmo acusando 1734 kg na báscula, praticamente 260 kg mais pesada que a 1.5 BlueHDI com caixa automática, a 308 SW Hybrid de 180 cv não dececiona no campo da performance ou das aptidões dinâmicas.

Peugeot 308 SW

Não houve oportunidade de testar o modo elétrico — que anuncia até 60 km de autonomia — ou medir os consumos neste primeiro contacto, mas no modo híbrido, mostrou-se sempre voluntariosa às solicitações do pé direito e em autoestrada mantém com facilidade velocidades de cruzeiro elevadas.

A ação entre os dois motores — 1.6  PureTech a gasolina de 150 cv e elétrico de 110 cv — faz com que pareça tratar-se apenas de um, tendo na eficaz caixa automática de oito velocidades uma excelente parceira.

Consola central com manípulo transmissão
Minúsculo, mas também não precisamos de interagir muito com o comando da transmissão. Há patilhas por detrás do volante, caso desejemos mudar de relação manualmente.

Nas partes mais sinuosas e degradadas do percurso, a nova 308 SW mostrou-se particularmente competente. Não só consegue manter níveis elevados de conforto, como os combina com um muito bom controlo dos movimentos da carroçaria e precisão do eixo dianteiro — uma Ford Focus Station Wagon ou uma SEAT Leon SportsTourer são ainda melhores em acutilância, mas a 308 SW não desilude.

Pessoalmente apreciei mais a ação do volante no modo desportivo, que fica um pouco mais pesado, o que contribui para uma superior sintonia entre o ritmo adotado, a ação sobre o volante e a resposta do eixo dianteiro.

308 SW, a estradista

Abrandando o ritmo e apoiando-me nas qualidades de «carro da família» da nova Peugeot 308 SW, esta promete longas viagens em grande conforto, isolando-nos eficazmente do exterior, mostrando ainda uma elevada estabilidade em autoestrada.

Peugeot 308 SW

Nesta configuração Allure Pack a dotação de equipamento é já muito generosa e traz itens «amigos» das viagens em família, como o cruise control adaptativo, saídas de ventilação traseiras, duas entradas USB-C para os passageiros traseiros e ainda Apple CarPlay e Android Auto sem fios.

O espaço a bordo é também abundante. A 308 SW tem mais 55 mm entre os eixos que o 308 carro refletindo-se nas cotas internas, onde foi possível constatar que existe espaço mais que suficiente para as pernas, ainda que haja rivais que fazem melhor.

Os 27 cm a mais no comprimento em relação ao carro, por outro lado, refletem-se na bagageira: os 608 l estão entre as melhores da classe. Contudo, este valor só se aplica às versões térmicas — 1.2 PureTech e 1.5 BlueHDI. Na Hybrid que conduzi, esse valor cai para uns ainda muito generosos 548 l, por «culpa» da bateria de 12,4 kWh posicionada por baixo do piso da bagageira.

Hybrid mais indicado para empresas

Neste primeiro contacto em solo nacional com a nova Peugeot 308 SW não é difícil concluir estarmos na presença de uma das propostas mais competentes e completas do mercado, reunindo um forte conjunto de argumentos, da tecnologia ao conforto a bordo.

A nova geração vê ainda ser preenchida uma importante lacuna: a chegada de motorizações híbridas plug-in que são, cada vez mais, cruciais para uma boa performance comercial no mercado empresarial.

VEJAM TAMBÉM: Peugeot e-2008 testado. Um SUV compacto elétrico pode ser o único carro da família?

A 308 SW Hybrid de 180 cv Allure Pack que pude conduzir está disponível por 42 250 euros, mas as empresas têm acesso a benefícios fiscais e ainda podem deduzir o IVA. Além disso, o TCO (Custo Total de Propriedade) é inferior ao da 308 SW 1.5 BlueHDI, com o exemplo avançado pela Peugeot (48 meses/60 000 km) a mostrar uma poupança de 18% por mês.

Peugeot 308 SW
Este exemplar surge no tom Azul Avatar, exclusivo para a 308 SW.

Para os particulares há opções mais acessíveis a gasolina e gasóleo, com preços a começarem nos 27 mil euros para a 1.2 PureTech de 110 cv, mas recomendamos o 1.2 PureTech de 130 cv, que começa 800 euros mais acima e cumpre melhor a sua função de carro de família. Consultem todos os preços na ligação abaixo:

TÊM DE VER: Nova Peugeot 308 SW já está disponível para encomenda. Todos os preços

Nota: as imagens não correspondem ao modelo testado.

Primeiras impressões

8 / 10
Convenceu. A nova Peugeot 308 SW tem argumentos mais que suficientes para ser a líder da sua classe. A imagem é agora mais desportiva, mas não compromete o espaço a bordo ou o conforto, como se quer numa carrinha. A qualidade dos materiais e montagem está em crescendo e o refinamento é elevado, prometendo viagens mais longas relaxantes. A motorização híbrida plug-in colmata uma das principais lacunas da antecessora e casa bem com a 308 SW, oferecendo boas performances com potencial de baixos consumos, mas o seu preço afasta-a da maioria das carteiras… exceção feita a empresas/frotas.

  • Conforto/Comportamento

  • Qualidade materiais e montagem

  • Infoentretenimento bem melhor

  • Preço (particulares)

  • Bagageira mais pequena na 308 SW Hybrid

Preço

42.250

Data de comercialização: Maio 2022


Mais artigos em Testes, Primeiro Contacto