Recharge No modo Recharge está a reduzir a sua pegada ecológica.

Obrigado por guardar energia para o que mais importa.

Uma iniciativa
x

Recharge

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Desde 38 722 euros

Leon Sportstourer e-HYBRID. Testámos o primeiro híbrido plug-in da SEAT

A SEAT Leon Sportstourer e-HYBRID marca o início de uma nova era, a da eletrificação, na marca espanhola, e nós já a testámos.

Depois de termos testado a versão FR 1.5 eTSI (mild-hybrid), voltámos a encontrar-nos com a carrinha espanhola para conhecer a sua inédita variante híbrida plug-in, a SEAT Leon Sportstourer e-HYBRID.

É o primeiro modelo da SEAT de “ligar à corrente” e disfarça a sua dieta mista de eletrões e octanas muito bem no exterior, com os únicos elementos a “denunciá-la ” a consistirem na porta de carregamento no guarda-lamas dianteiro (do lado do condutor) e num pequeno logótipo na traseira.

Posto isto, numa avaliação estética que tem tanto de pessoal como de subjetiva, admito que gosto do visual da nova Leon Sportstourer. Mantendo uma certa sobriedade, a carrinha espanhola aparenta uma maior sofisticação visual que a antecessora.

VÊ TAMBÉM: Testámos o Hyundai i30 SW 1.0 TGDi N Line. Mudou, mas está melhor?
Seat Leon Hybrid © Thom V. Esveld / Razão Automóvel

Seja pela faixa de luz que atravessa a traseira ou pelas suas maiores dimensões, a verdade é que por onde quer que passei com esta SEAT Leon Sportstourer e-HYBRID não passei despercebido e isso só pode ser visto, espero eu, como uma “nota positiva” ao estilo da proposta de Martorell.

E no interior, o que muda?

Se no exterior os elementos diferenciadores face às restantes Leon Sportstourer são escassos, no interior estes são praticamente inexistentes. Desta forma, apenas os menus específicos no painel de instrumentos e no sistema de infoentretenimento é que nos relembram que esta SEAT Leon Sportstourer também se “liga à corrente”.

De resto, continuamos a contar com um dos habitáculos mais modernos do segmento (neste aspeto a evolução face à anterior geração é notável), robusto e com materiais macios ao toque nas áreas por onde os olhos (e as mãos) mais andam.

VÊ TAMBÉM: Skoda Octavia Break (2021). Será uma das melhores propostas do segmento?

O resultado final é positivo e apenas há a lamentar a quase total ausência de comandos físicos e teclas de atalho. Aliás, acerca destas temos apenas três na consola central (duas para a a temperatura da climatização e uma para o volume do rádio) e o facto de consistirem em superfícies táteis e não serem iluminadas à noite abona pouco a favor da sua utilização.

Já no capítulo do espaço, seja nos lugares da frente ou nos de trás a Leon Sportstourer faz jus ao formato mais familiar, tirando partido da plataforma MQB para oferecer boas cotas de habitabilidade.

Seat Leon Hybrid
Nem na consola central há muitos comandos físicos. © Thom V. Esveld / Razão Automóvel

Quanto à bagageira, a necessidade de acomodar a bateria de 13 kWh fez com que esta visse a sua capacidade descer para os 470 litros, um valor consideravelmente mais baixo que os habituais 620 litros, mas ainda assim à altura das tarefas familiares.

Seat Leon Hybrid
A bagageira viu a capacidade diminuir para acomodar as baterias. © Thom V. Esveld / Razão Automóvel
A NÃO PERDER: Adeus, Diesel? Testámos a Renault Mégane ST E-TECH (híbrida plug-in)

É “só” a versão mais potente

Além de ser a variante mais ecológica da gama Leon, a versão híbrida plug-in é também a mais potente, com 204 cv de potência máxima combinada, fruto do “casamento” entre o 1.4 TSI de 150 cv e o motor elétrico de 115 cv (85 kW).

Apesar dos números respeitáveis e acima dos oferecidos pela concorrência (a Renault Mégane ST E-TECH, por exemplo, fica-se pelos 160 cv), não esperes quaisquer veleidades desportivas por parte da Leon Sportstourer e-HYBRID.

Não é que as prestações não sejam interessantes (que o são), mas o seu foco está nas tarefas familiares e na economia de utilização, área na qual consegue rivalizar com as propostas Diesel.

Afinal de contas, além de nos permitir percorrer até 64 km em modo 100% elétrico (sem preocupações económicas e num percurso com bastante autoestrada consegui percorrer entre 40 a 50 km sem recorrer às octanas), esta Leon consegue ainda ser bastante económica.

Seat Leon Hybrid
Cabos cor de laranja, uma visão cada vez mais comum debaixo do capô. © Thom V. Esveld / Razão Automóvel
VÊ TAMBÉM: Agora também como híbrido plug-in. Testámos o Kia XCeed PHEV

Sem contar com os períodos onde temos (bastante) carga na bateria e onde o suave e eficaz sistema híbrido permite obter médias de 1,6 l/100 km, quando a carga se esgota e a SEAT Leon Sportstourer e-HYBRID passa a funcionar como um híbrido convencional, as médias andaram pelos 5,7 l/100 km.

Passando para o capítulo dinâmico, a carrinha espanhola revelou-se capaz de conjugar bem o conforto e o comportamento, assumindo uma postura mais equilibrada do que divertida, bem condizente com as suas tarefas familiares.

Seat Leon Hybrid
Atrás há espaço mais que suficiente para dois adultos ou duas cadeiras de criança. © Thom V. Esveld / Razão Automóvel

Apesar de a unidade ensaiada não contar com o sistema DCC (Dynamic Chassis Control) a direção mostrou-se precisa e direta, o controlo dos movimentos da carroçaria é bem conseguido e a estabilidade em autoestrada segue na senda dos seus “primos” alemães.

SEAT Leon Hybrid
As funções que antigamente eram selecionadas através de um botão passaram para o sistema de infoentretenimento. Por exemplo, é lá que selecionamos o modo 100% elétrico. Custava muito ter um botão para isso? © Thom V. Esveld / Razão Automóvel
VÊ TAMBÉM: Testámos o sereno (mas rápido) C5 Aircross Hybrid, o primeiro híbrido plug-in da Citroën

É o carro certo para mim?

A SEAT Leon Sportstourer e-HYBRID comprova que a SEAT fez “o trabalho de casa” antes de lançar o seu primeiro híbrido plug-in.

Afinal de contas, às qualidades já reconhecidas à proposta espanhola como o espaço habitável, o visual distinto ou a robustez, a SEAT Leon Sportstourer e-HYBRID traz mais potência que algumas das suas principais rivais e um sistema híbrido plug-in deveras eficaz.

A NÃO PERDER: Mercedes-Benz A 250 e (218 cv). O primeiro Classe A híbrido plug-in compensa?

Se é o carro certo para ti? Bem, neste caso talvez seja melhor pegares numa calculadora. É que se é verdade que tem 204 cv e um interessante potencial de poupança, não é menos verdade que esta variante custa a partir de 38 722 euros.

Para teres uma ideia, uma Leon Sportstourer com o 1.5 TSI de 150 cv é capaz de médias na casa dos 6 l/100 km está disponível por uns mais razoáveis 32 676 euros.

O que quer isto dizer? Significa que, tal como acontece com os Diesel, a proposta híbrida plug-in surge, muito provavelmente, como a solução ideal para quem percorre bastantes quilómetros diariamente, sobretudo urbanos e suburbanos, onde o benefício de poder andar em modo elétrico por largas dezenas de quilómetros permitirá uma poupança de custos com o combustível assinalável.

Preço

unidade ensaiada

41.617

Versão base: €38.722

IUC: €137

Classificação Euro NCAP:

  • Motor
    • Arquitectura: 4 cilindros em linha
    • Capacidade: 1395 cm3
    • Posição: Dianteira transversal
    • Carregamento: Injeção direta + Turbo + Intercooler
    • Distribuição: 2 a.c.c., 4 válvulas por cilindro
    • Potência: Motor combustão: 150 cv; Motor elétrico: 102 cv; Potência máxima combinada: 204 cv
    • Binário: Motor combustão: 250 Nm entre as 1550 e as 3500 rpm; Motor elétrico: 330 Nm; Binário máximo combinado: 350 Nm
  • Transmissão
    • Tracção: Dianteira
    • Caixa de velocidades: DSG de seis velocidades
  • Capacidade e dimensões
    • Comprimento / Largura / Altura: 4642 mm / 1799 mm / 1456 mm
    • Distância entre os eixos: 2682 mm
    • Bagageira: 470 litros
    • Jantes / Pneus: 225/45 R17
    • Peso: 1658 kg
  • Consumo e Performances
    • Consumo médio: 1,2 l/100 km
    • Emissões de CO2: 27 g/km
    • Vel. máxima: 220 km/h
    • Aceleração: 7,7s
  • Garantias
    • Pintura e corrosão: 3 anos de pintura e 12 anos anti-corrosão
    • Mecânica: 2+2 anos ou 80 000 kms
    • Reviews Interval: 15 000 km/ 1 ano (o que ocorrer primeiro)
  • Equipamento
    • Jantes de liga leve Dynamic 17"
    • Barras de tejadilho cromadas
    • Vidros traseiros escurecidos
    • Molduras das Janelas Cromadas
    • Spoiler traseiro
    • Retrovisores pintados na cor da carroçaria
    • Espelhos retrovisores com regulação elétrica e aquecidos com recolhimento eletrico (do passageiro com ajuste ativado pela marcha atrás)
    • Limpa para-brisas com função intermitente, com sensor de chuva e luz
    • Volante desportivo multifunções em pele com tiptronic
    • Espelho interior anti encadeamento automático
    • Apoio de braço dianteiro
    • Proteção dos estribos das portas iluminadas
    • Assistente de faixa de rodagem
    • Sensores de estacionamento traseiro
    • Aviso de colisão, com travagem de emergência, com outros veículos, peões ou ciclistas
    • Sistema de Cruise Control (CCS) com limitador de velocidade
    • Sistema de alerta de fadiga do condutor
    • Climatronic (3-zonas) com painel de controlo do ar condicionado para os bancos traseiros
    • Quadro de instrumentos digital SEAT
    • Ecrã de infoentretenimento de 10"
    • 2 portas dianteiras USB Type C e 2 portas USB Type C traseiras
    • Sistema de navegação Plus
    • Faróis dianteiros Eco LED
    • Farolins traseiros LED com luz infinita
    • Faróis de nevoeiro dianteiros LED com função luz de curva
    • Luzes diurnas com controlo automático e Função Coming & Leaving Home
    • Diferencial autoblocante eletrónico (XDS)
    • Travão de mão elétrico
    • Sistema de fecho e sistema de arranque keyless / sem função SAFE
Extras
Forra do teto em preto — 199,68 €; Cabo de carregamento modo 3 — 150,12 €; Pacote segurança & condução em combinação com Sistema de Navegação Plus 10'' — 229,85 €; Iluminação interior ambiente envolvente LED — 272,95 €; Pacote Xcellence Plus ehybrid (inclui: Park Assist + Sensores de estacionamento dianteiros e traseiros; Full Link para Sistema de Sistema de Navegação Plus 10"; SEAT Full LED com ajuste automático dos faróis (Faróis LED + Farolins traseiros Full LED com luz dinamica + Welcome light)) — 1577,47 €; Cinzento Magnetic — 465 €.
Avaliação
7 / 10
NOTA: 7,5. A SEAT Leon Sportstourer nesta versão híbrida plug-in é a escolha ideal para quem procura um familiar para fazer muitos quilómetros, mas ou não é fã dos motores Diesel ou faz a maioria deles em contexto urbano. Económica quando é preciso e célere quando queremos, a proposta espanhola consegue um bom compromisso, tendo apenas como calcanhar de Aquiles a já tradicional perda de capacidade da bagageira que afeta as propostas híbridas plug-in, além do preço algo elevado.
  • Relação consumos/prestações
  • Design
  • Dinâmica
  • Aspeto do interior
  • Ausência de comandos físicos para a climatização
  • Perda de capacidade da bagageira
  • Alguns materiais do interior
Sabe responder a esta?
Em que ano foi revelado o SEAT Ronda?
Não acertou..

Mas pode descobrir a resposta aqui::

Este SEAT Ronda foi usado como prova em tribunal. Porquê?

Mais artigos em Testes, Ensaio