Só vão fazer 12. Ao volante do Bacalar, o mais exclusivo Bentley dos nossos dias

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Desde 2 milhões de euros

Só vão fazer 12. Ao volante do Bacalar, o mais exclusivo Bentley dos nossos dias

O roadster Bacalar é o primeiro de vários projetos especiais e exclusivos da Bentley. Guiámo-lo na idílica Pebble Beach, na Califórnia.

Em Pebble Beach, Califórnia, EUA

Quando a vida na Terra não inspira, o devaneio de guiar um automóvel de sonho como o Bentley Bacalar num cenário a condizer pode ajudar a esboçar sorrisos.

E se o sonho for real então, ainda mais, como nesta experiência ao volante do Bacalar com a idílica costa californiana de Pebble Beach como pano de fundo.

Pebble Beach é uma das mais belas zonas costeiras da Califórnia, famosa globalmente por servir de palco à mais rica concentração de automóveis históricos do mundo, que têm também o privilégio de pisar o green de um dos mais exclusivos campos de golfe à face da Terra.

VEJAM TAMBÉM: Conduzimos o Bentley Flying Spur Hybrid. O V6 híbrido encanta como o V8 ou o W12?
Bentley Bacalar

O Bentley Bacalar, que serviu de veículo para esta viagem de cabelos ao vento e regresso ao passado glorioso de construção artesanal e individualizado do início do século passado, será feito em apenas 12 unidades ao preço unitário de quase dois milhões de euros.

Origem do nome
Bacalar é o nome de uma lagoa na costa mexicana de Yucatan, onde quase nunca chove, podendo, por isso, prescindir-se de capota.

Tal como a cidade de São Francisco — 200 km mais a norte — também a Península de Monterey tem o seu próprio microclima e isso nota-se nesta manhã em que a brisa do Pacífico é mais fresca do que seria aconselhável para evitar resfriados, quanto mais não seja por terem sempre sintomas pandémicos.

Se ao menos os bancos fossem aquecidos… mas não são, porque isto é um protótipo usado para validar componentes como o chassis, o motor, a integridade de construção, mas não o sistema de aquecimento dos bancos.

Luxo difícil de superar

Não é que esteja propriamente mal dentro do Bacalar, carregado de pele de Beluga, pura lã inglesa, madeiras com mais de cinco séculos de história e titânio.

Tudo conjugado com uma elegância dificilmente superável, como seria de esperar da perícia artesanal dos técnicos de montagem da Mulliner, o departamento de personalização de modelos, de recuperação de clássicos e, agora, de criação de séries muito exclusivas e muito limitadas de modelos da Bentley.

Entre os muitos detalhes que contribuem para o que Paul Williams, diretor da Mulliner, diz ser “um nível de personalização sem precedentes na Bentley” estão as malas feitas à mão da Schedoni, histórico fabricante italiano.

Estas foram concebidas à medida para automóveis de luxo, colocadas a céu semiaberto por detrás dos dois bancos desta primeira barchetta (um roadster sem estrutura de cobertura e que foi tomada da palavra italiana que designa um pequeno barco) da era moderna do aristocrático fabricante inglês.

Bentley Bacalar

Logo acima, atrás da cabeça dos afortunados ocupantes, temos duas proeminentes bossas que remetem para o estilo dos automóveis de tempos idos, ao mesmo tempo que prometem um desempenho de verdadeiro desportivo.

Abundam os pormenores que transpiram luxo neste cockpit aberto, do acabamento em titânio anodizado dos principais comandos ao bronze metalizado escuro das saídas de ventilação, dos revestimentos em pele com inserções feitas por uma espécie de serviço de alfaiataria para os bancos (cada qual crivado com 148 199 meticulosos pespontos) à madeira de troncos recuperados de zonas pantanosas na região inglesa de East Anglia e cuja tonalidade única resulta de terem estado, literalmente, milhares de anos depositadas em terrenos húmidos.

Exclusivo, mas próximo de mais ao Continental GT?

Um reparo, no entanto: com tanta exclusividade faria sentido não ter a mesma configuração de painel de bordo e de consola central do Continental GT. São demasiados botões físicos à luz do que é a tecnologia em 2021, mas inclui, no entanto, o sensacional bloco rotativo ao centro do tabliê.

Bentley Bacalar

Um cuidado que foi tido, por outro lado, na conceção do exterior do Bacalar, foi de o afastá-lo do Continental GT, como explica Williams: “a carroçaria do Bacalar inspira-se na do concept EXP 100 GT e no clássico Blower dos anos 20, e não partilha peças com o Continental GT, a não ser as manetes das portas…”

Mas é inegável que o Bacalar recorda o Continental GT, mesmo por fora, ainda que admita que isso tem a ver com a partilha de um código genético estilístico.

Bentley Bacalar e Bentley Blower
Bacalar e Blower Continuation Series.

Até porque há mais de 750 componentes específicos criados especificamente para este roadster, como as portas, flancos dianteiros e para-choques (todos em fibra de carbono) ou as bossas em alumínio por detrás dos encostos de cabeça.

Uma experiência (muito) curta

A produção feita à mão na fábrica de Crewe, em Inglaterra, já se encontra esgotada, mas talvez o próximo modelo da família Mulliner Coachbuild possa tentar diferenciar-se mais dos Bentley «normais» num futuro próximo — o Bacalar é apenas o primeiro desta linhagem e outros se seguirão.

Isto porque mecanicamente as diferenças para o Continental GT Speed são escassas: o mesmo chassis (incluindo a suspensão pneumática com três câmaras pneumáticas por roda), barras estabilizadoras ativas, tração às quatro rodas e motor 6.0 W12, biturbo,  com 659 cv e 900 Nm, gerido pela também conhecida caixa automática de oito velocidades de dupla embraiagem.

Bentley Bacalar

Sendo uma unidade de testes, toda a prudência é pouca quando se guia uma preciosidade destas, pelo que os 322 km/h prometidos como velocidade de ponta — menos 13 km/h que no Continental GT Speed, mas mesmo assim desafiantes de atingir num carro sem capota — estavam longe de vista.

Nem um terço disso atingimos, porque a polícia municipal de Carmel prende primeiro e pergunta depois em casos de excessos de velocidade grosseiros.

Bentley Bacalar

A ideia era sentir o «pisar» do Bentley Bacalar no asfalto e as sensações ao volante de tão exclusivo roadster, cuja via traseira 2,2 cm mais larga do que a do Continental GT faz com que a parte posterior ganhe ainda mais protagonismo dinâmico (como estético), a combinar bem com a prioridade à tração traseira que é dada pelo sistema de tração às quatro rodas.

Deu para perceber que já pouco restava por fazer nos retoques finais no engineering prototype, depois do intenso trabalho em túnel de vento, estabilidade a altas velocidades e comportamento em curva.

Sofisticação tecnológica à altura

A ação conjunta do amortecimento variável, do eixo traseiro direcional, da suspensão pneumática, da estabilização dinâmica eletrónica e do diferencial autoblocante traseiro eletrónico (eLSD) permite alcançar um nível de agilidade nunca antes visto num carro de estrada da Bentley.

A direção é suficientemente direta e precisa para um GT (mesmo um com alto teor de testosterona, como no caso) e a caixa automática de oito velocidades é suave e rápida para um estilo de guiar mais relaxado ou mais agressivo, respetivamente.

O fluxo de ar que sai das saídas de ventilação a 22º cria uma dose de conforto térmico suficiente para permitir desfrutar da lindíssima paisagem da 17-Mile Drive.

Este troço de estrada circular conta com uma extensão aproximada de 25 km que dá uma primeira impressão da costa virgem de Pebble Beach, e vamos partilhando-a com alguns joggers que quase não reparam no carro muito especial que acaba de passar por eles, de tão habituados a conviver com joias preciosas sobre rodas, sejam propriedade de muitos milionários colecionadores de automóveis ou participantes do mais famoso Concurso de Elegância de automóveis do mundo.

VEJAM TAMBÉM: Aston Martin DBX707. O SUV de luxo mais potente e rápido do mundo

A sensação ao volante deste Grand Tourer descapotável é a de viver um momento especial, a meio caminho entre a realidade e a ficção.

Bentley Bacalar

E não só para quem nunca terá saldo bancário para comprar um carro deste preço e mesmo até para multimilionários apaixonados por automóveis de coleção, pela simples razão de que a produção já está esgotada.

Se for um multimilionário cheio de vontade de ficar com um carro tão exclusivo como o Bentley Bacalar terá de estar mais alerta para a próxima, porque esta dúzia já tem dono…

Bentley Bacalar e Bentley Blower

Mais artigos em Testes