Kia Sorento PHEV testado. É o mais potente e caro dos Sorento, mas será a escolha certa?

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Desde 65 950 euros

Kia Sorento PHEV testado. É o mais potente e caro dos Sorento, mas será a escolha certa?

O Kia Sorento PHEV é, ao mesmo tempo, a versão mais potente e cara do SUV sul-coreano, mas promete o maior potencial de consumos baixos.

Voltámos a colocar à prova o Kia Sorento, desta vez na versão PHEV — híbrida plug-in, de ligar à tomada e a permitir 57 km em modo elétrico.

Com 265 cv de potência máxima combinada destaca-se, desde logo, por ser a versão mais potente do Sorento. Contudo, os 65 950 euros pedidos fazem do PHEV também a sua versão mais cara.

Mas ao permitir circular em modo totalmente elétrico durante dezenas de quilómetros por carga, adivinha-se um maior potencial em poupança de combustível. Será então esta versão de «ligar à tomada» do SUV sul-coreano a escolha certa?

A NÃO PERDER: Testámos o Kia Sorento HEV. O SUV híbrido de 7 lugares a ter?
Kia Sorento PHEV
Como é óbvio há os logótipos específicos ou a porta de carregamento, mas em tudo o resto o Sorento PHEV mantém-se igual e, sendo muito sincero, ainda bem que é assim. © Fernando Gomes / Razão Automóvel. Edição: © Thom V. Esveld / Razão Automóvel

Recordamos que no primeiro teste que realizámos ao Kia Sorento, na versão HEV (híbrida convencional), chegámos à conclusão de que é hoje uma das melhores propostas do segmento para quem precisa de um SUV de sete lugares. As expectativas para este Sorento PHEV estão, desde logo, em alta.

Equipamento para «dar e vender»

Ok, os 65 950 euros pedidos (62 450 euros com a campanha em vigor) pelo Sorento PHEV não são os mais acessíveis, mas a verdade é que correspondem a uma dotação referencial de equipamento de série.

A sério, pensem num qualquer equipamento e é bem provável que esteja a bordo do Sorento PHEV e seja oferecido de série. Bancos e volante aquecidos? Tem. Várias câmaras de estacionamento e entradas USB? Também.

Podíamos aqui estar o resto do dia pois são tantos equipamentos que este teste se resumiria a uma… longa lista de equipamento — consultem-na na ficha técnica no final deste ensaio.

As emissões de carbono deste teste serão compensadas pela BP
Saiba como pode compensar as emissões de carbono do seu automóvel Diesel, gasolina ou GPL.

O milagre da multiplicação… do combustível

Quando fui buscar o Sorento PHEV ao parque de imprensa da Kia tinha pela frente uma semana inteira de viagens «casa-trabalho-casa» num total de mais de 1000 km a percorrer nesse período de tempo.

O computador de bordo «dizia-me» que iria ter uma autonomia máxima de cerca de 530 km e convenci-me logo de que teria de abastecer no decorrer da semana.

Contudo, os dias foram passando e pude comprovar, em primeira mão, as mais valias dos híbridos plug-in: se os carregarmos frequentemente, como é recomendado, permitem poupar (muito) dinheiro ao fim do mês.

Kia Sorento PHEV
Se carregarmos o Sorento PHEV como «mandam as regras», esta versão híbrida plug-in torna-se aquela que mais sentido faz no seio da gama do SUV sul-coreano. © Fernando Gomes, Editado por Thomas V. Esveld / Razão Automóvel

Apesar de a Kia anunciar 57 km de autonomia elétrica, na realidade nunca consegui usufruir de mais de 45 km, muito provavelmente por culpa minha que não adotei a mais económica das conduções.

Seja como for, essa autonomia elétrica permitiu-me «rolar» durante toda a semana sem gastar uma gota de combustível sempre que saía da autoestrada e entrava na «malha urbana» lisboeta, precisamente onde os consumos mais depressa sobem.

Kia Sorento PHEV
Não faltam menus para podermos gerir a carga de bateria e compreender como podemos «cortar» nos consumos. © Fernando Gomes, Editado por Thomas V. Esveld / Razão Automóvel

Graças a isso, quando devolvi o Sorento PHEV a média apresentada no computador de bordo fixava-se nuns impressionantes 5,2 l/100 km, alcançados praticando uma condução moderada, mas nem por isso particularmente lenta.

LEIAM TAMBÉM: Mercedes-Benz EQB 350 testado. O único SUV elétrico do segmento com 7 lugares

Para efeitos de comparação, com o mais leve e menos potente Sorento HEV (híbrido convencional) vi as médias fixarem-se entre os 6 l/100 km a 6,5 l/100 km numa utilização idêntica. Valores muito bons tendo em conta o tipo de veículo, mas ainda assim 20-25% acima dos obtidos com o sistema híbrido plug-in.

Descubra o seu próximo carro:

Dinamicamente, como é?

No capitulo do desempenho dinâmico, quando chegam as curvas a experiência de condução do Sorento PHEV é em tudo semelhante à do Sorento HEV.

A direção é precisa e direta e a suspensão impressiona ao conseguir suster satisfatoriamente as duas toneladas que o topo de gama da Kia «acusa» na balança (o HEV fica-se pelos 1783 kg).

Kia Sorento PHEV
Ao longo dos dias que passeio ao volante do Sorento PHEV a estética do SUV da Kia foi merecedora de diversos elogios. © Fernando Gomes, Editado por Thomas V. Esveld / Razão Automóvel

Mas o vasto SUV é mais sobre estabilidade e conforto, com este último a impressionar em particular, assim como o isolamento acústico em autoestrada.

VEJAM TAMBÉM: Testámos o Audi Q3 híbrido plug-in na versão base. É preciso mais?

 

De tal forma que antes de ter conduzido este Sorento, estive ao volante de uma proposta de uma marca premium e as diferenças são bem menos do que podem imaginar e até do que estava à espera.

E as prestações?

Como já tinha referido antes, o Kia Sorento PHEV oferece 265 cv de potência máxima combinada, resultado do «casamento» entre um 1.6 l de quatro cilindros com 179 cv e um motor elétrico com 91 cv.

Ora, com 265 cv não era de esperar que o Sorento PHEV fosse lento e se é verdade que as duas toneladas de massa não ajudam, não é menos verdade que o SUV da Kia pode ser considerado «despachado».

Kia Sorento PHEV
O sistema híbrido plug-in, pauta-se pela suavidade na transição entre o motor térmico e o motor elétrico, comprovando a experiência que a Kia já tem neste tipo de soluções. © Fernando Gomes, Editado por Thomas V. Esveld / Razão Automóvel

Os 100 km/h são alcançados em 8,7s, mas são as recuperações que mais convencem. Para estas não só contribui o sistema híbrido plug-in como a bem escalonada caixa automática de seis relações que surge associada ao motor de combustão interna.

Face à versão híbrida, esta variante «de ligar à tomada» consegue prestações de melhor nível ao mesmo tempo que consegue ser mais económico, um autêntico «ovo de Colombo».

É o carro certo para mim?

Uma referência entre os SUV talhados para as famílias numerosas, nesta variante híbrida plug-in o Kia Sorento junta o «melhor de dois mundos»: prestações mais do que aceitáveis com consumos realmente comedidos (caso o carreguemos frequentemente).

Sim, os 65 950 euros pedidos pela Kia colocam o Sorento PHEV praticamente no mesmo patamar de preço de propostas como o BMW X3 xDrive30e ou o Mercedes-Benz GLC 300 de, mas a propostas sul-coreana tem alguns argumentos a seu favor.

Primeiro, é preciso adicionar 10-20 mil euros em opcionais às propostas premium para igualar o Sorento em equipamento.

Além disso, o Kia Sorento PHEV apresenta-se com sete lugares, algo que as propostas premium não têm, tal como os sete anos ou 150 mil quilómetros de garantia, também eles «exclusivos» da Kia.

VEJAM TAMBÉM: Testámos a Peugeot e-Traveller (elétrica). O que vale o futuro dos MPV?

Contudo, apesar da qualidade da proposta, face a rivais mais diretos como o SEAT Tarraco e-HYBRID FR, que é 10-15 mil euros mais acessível, o preço superior do Kia acaba por se destacar. Ainda assim mantém a vantagem dos sete lugares, já que o Tarraco, na versão híbrida plug-in, não permite essa configuração.

Preço

unidade ensaiada

65.950

Versão base: €65.950

IUC: €137

Classificação Euro NCAP:

  • Motor
    • Arquitectura: 4 cilindros em linha
    • Capacidade: 1598 cm3
    • Posição: Motor combustão: Dianteira Transversal; Motor elétrico: Dianteira Transversal; Bateria: central
    • Carregamento: Motor combustão: Injeção direta, turbo e intercooler. Motor elétrico: bateria de iões de lítio de 13,8 kWh
    • Distribuição: 2 a.c.c., 4 válvulas por cilindro (16 válv.)
    • Potência: Motor combustão: 179 cv às 5500 rpm; Motor elétrico: 91 cv; Potência máxima combinada: 265 cv
    • Binário: Motor combustão: 265 Nm entre as 1500 e as 4500 rpm; Motor elétrico: 304 Nm; Binário máximo combinado: 350 Nm
  • Transmissão
    • Tracção: Integral
    • Caixa de velocidades: Automática de 6 velocidades
  • Capacidade e dimensões
    • Comprimento / Largura / Altura: 4810 mm / 1900 mm / 1695 mm
    • Distância entre os eixos: 2815 mm
    • Bagageira: 175 l (com três filas de bancos) a 809 l (com duas filas de bancos)
    • Jantes / Pneus: 235/55 R19
    • Peso: 1982 a 2099 kg
  • Consumo e Performances
    • Consumo médio: 1,6 l/100 km; Consumo elétrico: 18,4 kWh/100 Km; Autonomia: 57 km
    • Emissões de CO2: 38 g/km
    • Vel. máxima: 193 km/h
    • Aceleração: 8,7s
  • Garantias
    • Mecânica: 7 anos ou 150 000 km
  • Equipamento
    • BCA (Blind-Spot Collision Avoidance) traseiro
    • BVM (Blind-Spot View Monitor)
    • DBC (Downhill Brake Control)
    • FCA (Forward Collision-Avoidance Assist)
    • HAC (Hill Assist Control)
    • Head-Up Display
    • HDA (Highway Driving Assist)
    • ISLA (Intelligent Speed Limit Assist)
    • LFA (Lane Following Assist)
    • LKA (Lane Keeping Assist)
    • MCB (Multi Collision Brake)
    • PCA (Parking Collision-Avoidance Assist) traseiro
    • Sensor de chuva
    • TSA (Trailer Stability Assist)
    • Apoio de pernas no banco do condutor elétrico
    • Apoio de pernas no banco do condutor elétrico
    • Banco do condutor com ajuste elétrico e memória
    • Bancos do condutor e do passageiro com apoio lombar elétrico
    • Banco do passageiro com ajuste elétrico
    • Banco de 2a fila rebatível 60/40
    • Banco de 3a fila rebatível 50/50
    • Bluetooth mãos livres
    • Câmara de estacionamento 360o
    • Carregador wireless para smartphone
    • Coluna da direção com regulação em altura e ajuste telescópico
    • Comandos no volante + Sistema de reconhecimento de voz
    • Cluster digital com ecrã LCD de 12,3"
    • Cortinas traseiras de privacidade
    • Cruise Control adaptativo com Sistema Stop&Go
    • Encostos de cabeça ajustáveis em altura
    • Ligações USB (1a, 2a e 3a fila)
    • Patilhas de mudança de velocidade
    • Porta-bagagens inteligente
    • Sensor de luz
    • Seleção de modos de condução
    • Sistema de chave inteligente e botão start
    • Sistema de navegação com touchscreen de 10,25''
    • Sistema de som Bose
    • Tomadas de 12 V (2a e 3a fila)
    • Vidros elétricos à frente e atrás
    • Apoio de braço dianteiro em pele c/ compartimento de arrumação
    • Bancos em pele aquecidos e ventilados
    • Bolsas de arrumos nas costas do banco do passageiro
    • EPB (Electronic Parking Brake)
    • Espelho retrovisor eletrocrómico
    • Luzes de leitura à frente
    • Pedais em alumínio
    • Iluminação ambiente
    • Roda sobressalente de emergência
    • Volante (aquecido) e alavanca das velocidades em pele
    • Antena Shark
    • Barras de tejadilho
    • Espelhos retrovisores elétricos da cor da carroçaria aquecidos e retráteis
    • Faróis dianteiros Dual LED
    • Faróis de nevoeiro LED
    • Jantes de Liga leve 19"
    • Luzes diurnas LED
    • Luzes LED traseiras
    • Manípulos das portas cromados
    • Piscas incorporados nos retrovisores
    • Sensores de parqueamento dianteiros e traseiros
    • Teto panorâmico com abertura elétrica
    • Vidros traseiros escurecidos
Extras
Pintura «Aurora Black» — 550€.
Avaliação
8 / 10
Uma das melhores propostas do segmento para quem precisa de sete lugares, o Kia Sorento PHEV tem nesta variante híbrida plug-in argumentos reforçados para seduzir aqueles que querem conciliar boas prestações com consumos bastante interessantes. Contra si tem um preço que o coloca próximo das propostas premium, mas a verdade é que face a estas o Sorento «defende-se» com uma boa oferta de equipamento, uma extensa garantia, uma habitabilidade referencial e até com um nível de qualidade geral acima da média.
  • Consumos
  • Equipamento de série
  • Conforto
  • Espaço
  • Preço elevado
Sabe responder a esta?
Qual é a capacidade da bagageira do Kia Xceed PHEV?
Não acertou..

Mas pode descobrir a resposta aqui::

Agora também como híbrido plug-in. Testámos o Kia XCeed PHEV

Mais artigos em Testes, Ensaio