Desde 67 500 euros

Testámos o Mercedes-Benz GLC 300 de. Compensa eletrificar o Diesel?

Ao "casar" um motor Diesel com um motor elétrico o Mercedes-Benz GLC 300 de 4MATIC promete o melhor de dois mundos. Mas será que vale a pena?

Tal como acontecia com a C 300 de Station que testámos há uns tempos, o Mercedes-Benz GLC 300 de 4MATIC representa uma interpretação muito própria do conceito híbrido plug-in.

Afinal de contas, a Mercedes-Benz é a única que continua a apostar num híbrido plug-in com motor Diesel, o que nos leva a questionar: faz sentido eletrificar o Diesel? Ou será melhor seguir o exemplo das outras marcas e abandonar esta solução?

Antes de chegarmos a qualquer conclusão, de notar que, como temos visto noutras propostas idênticas por parte da marca alemã, são muito poucos os detalhes que “denunciam” esta versão híbrida — porta de carregamento, alguns pequenos emblemas e nada mais. Dito isto, o GLC mantém, a meu ver, uma aparência atual, apesar de ter sido lançado em 2015.

VEJA TAMBÉM: Ford Explorer ST-Line PHEV (457 cv). O MEGA SUV «made in USA»
MB GLC 300de © Thom V. Esveld / Razão Automóvel

O melhor de dois mundos

Tal como disse quando testei a Mercedes-Benz C 300 de Station, a aposta nos híbridos plug-in com motor Diesel permite-nos, pelo menos em teoria, conjugar o melhor de dois mundos.

Afinal de contas, com esta solução não só conseguimos obter os consumos tradicionalmente baixos de um Diesel quando temos de enfrentar longas viagens como temos a possibilidade de circular em modo 100% elétrico nos centros urbanos.

MB GLC 300de
A qualidade de montagem e dos materiais fazem deste GLC uma das referências do segmento. © Thom V. Esveld / Razão Automóvel
NÃO PERCA: EQC 400 4MATIC testado. O primeiro 100% elétrico da Mercedes-Benz

Face à sua “irmã”, o GLC 300 de aparenta ter uma gestão da carga da bateria mais eficiente, permitindo dessa forma dilatar a autonomia em modo 100% elétrico para bem perto dos 42 km anunciados, em condições reais e sem grandes preocupações.

Para essa boa gestão muito contribuem os (muitos) modos de condução — desde o “Sport+” até aos modos “Electric” ou “Eco”, há um total de sete modos — que fazem com que este Mercedes-Benz GLC 300 de 4MATIC se adapte a várias circunstâncias e estilos de condução como um camaleão.

Desta forma, tão depressa conseguimos “espremer” os 306 cv de potência máxima combinada do SUV  que fazem os seus 2125 kg parecer bem menos, como alcançamos médias tão baixas como 5,5 l/100 km em autoestrada (muito graças à caixa automática de nove relações que permite circular a 120 km/h às 1500 rpm).

Por falar nesse tipo de vias, é por lá que este Mercedes-Benz mais brilha, com os níveis de conforto, isolamento e estabilidade a serem referenciais. Pena é que equipamentos como o cruise control adaptativo, o lane assist ou o leitor de sinais de trânsito não estejam presentes.

Já no campo da dinâmica, é fácil de perceber que o foco deste SUV familiar foi colocado no conforto. Caracterizado pela estabilidade e segurança, o Mercedes-Benz GLC 300 de 4MATIC revela alguma dificuldade em disfarçar a sua massa nas transferências de peso e a direção, apesar de precisa e direta, não tem a acutilância, por exemplo daquela que encontramos num BMW X3.

MB GLC 300de
Os pneus de perfil mais alto e a suspensão regulável em altura não só ajudam ao conforto como aumentam a versatilidade. © Thom V. Esveld / Razão Automóvel
VEJA TAMBÉM: Testámos o Volvo XC60 B5. O que mudou em relação ao XC60 D5, que substitui?

Tipicamente Mercedes-Benz

Tal como disse, se há algo que surpreende a bordo do Mercedes-Benz GLC 300 de 4MATIC é o isolamento acústico. Na realidade parece que seguimos dentro de um acolhedor casulo cujo sossego apenas é perturbado quando decidimos explorar (muito) o motor Diesel.

Como seria de esperar, a robustez está em bom plano (a ausência de ruídos parasita atesta-lo), a ergonomia também (as teclas de atalho ajudam muito a navegar no completo sistema de infoentretenimento) e a agradabilidade dos materiais usados coloca este SUV como uma das referências do segmento neste capítulo.

Quanto ao espaço habitável há espaço mais que suficiente para dois adultos atrás e só na bagageira é que esta versão híbrida plug-in “passa a fatura”. É que para armazenar as baterias de 13,5 kWh a capacidade da bagageira viu-se reduzida dos 550 litros dos outros GLC para apenas 395 litros.

A NÃO PERDER: Testámos o BMW X3 xDrive30e. Um bom híbrido plug-in mesmo quando acaba a bateria?

É o carro certo para si?

A aposta nos híbridos plug-in com motor Diesel parece ter sido feita à medida para quem “devora” quilómetros diariamente em autoestrada e cidade. Se é esse o seu caso então este GLC pode muito bem ser a escolha certa.

Confortável, seguro e até económico, o SUV alemão tem na tração integral uma mais valia na hora de enfrentar maus caminhos ou condições climáticas mais adversas e faz da qualidade geral uma das suas principais “armas”.

Já do outro lado da balança temos uma bagageira com menos capacidade (as baterias a isso obrigam) e uma lista de equipamento na qual faltam sistemas de ajuda à condução, que seria de esperar que estivessem presentes num modelo cujo preço base arranca nos 67 500 euros e que no caso da unidade ensaiada ascendia aos 84 310 euros.

Preço

unidade ensaiada

84.310

Versão base: €67.500

IUC: €225

Classificação Euro NCAP:

  • Motor
    • Arquitectura: 4 cilindros em linha
    • Capacidade: 1950 cm3
    • Posição: Dianteira longitudinal
    • Carregamento: Injeção direta common-rail + Turbo de geometria variável + Intercooler
    • Distribuição: 2 a.c.c., 4 válvulas por cilindro
    • Potência: Motor combustão: 194 cv às 3800 rpm; Motor elétrico: 122 cv; Potência máxima combinada: 306 cv
    • Binário: Motor combustão: 400 Nm entre 1600 rpm e 2800 rpm; Motor elétrico: 440 Nm às 2500 rpm; Binário máximo combinado: 700 Nm
  • Transmissão
    • Tracção: Integral
    • Caixa de velocidades: Automática de 9 velocidades
  • Capacidade e dimensões
    • Comprimento / Largura / Altura: 4658 mm / 1890 mm / 1664 mm
    • Distância entre os eixos: 2873 mm
    • Bagageira: 395 litros
    • Jantes / Pneus: 235/55 R19
    • Peso: 2125 kg
  • Consumo e Performances
    • Consumo médio: 1,7 l/100km
    • Emissões de CO2: 46 g/km
    • Vel. máxima: 230 km/h
    • Aceleração: 6,2s
  • Equipamento
    • Apple CarPlay
    • Android Auto
    • Active Brake Assist
    • Sensor de chuva
    • Patilhas de selecção da caixa de velocidades integradas no volante
    • Cruise control
    • Touchpad
    • Sistema de Controlo de Pressão Dos Pneus
    • Sistema MBUX
    • Ar Condicionado THERMATIC
    • Faróis LED
    • Tomada de carregamento
    • Cobertura da Bagageira EASY-PACK
    • Barras de Tejadilho em Aluminio
    • Sistema de carregamento de corrente alternada AC 7,4 kW
    • Sistema KEYLESS-GO
    • Cabo de carregamento para tomadas domésticas de tipo E / F (modo 2) 4m
    • Luzes de Travão Adaptativas
    • Volante multifunções desportivo em pele
    • Pack Parking com o assistente de parqueamento PARKTRONIC
    • Pack Espelhos (inclui: espelhos anti encadeamento; espelhos com rebatimento elétrico; iluminação ambiente exterior nos espelhos
    • Pack Bancos Conforto (inclui: Regulação lombar de 4 vias)
    • Pack navegação e conectividade
    • Câmara para marcha-atrás
    • Pack Espaços de Arrumação (inclui: Ficha de 12v na zona da bagageira)
    • Vidros laterais traseiros e óculo traseiro escurecidos
    • Cabo de carregamento para Wallbox e estações de carregamento público tipo 2 (modo 3) 4m
    • Tapetes AMG
    • Jantes em liga leve AMG 5 raios duplos 19"
    • 2 Portas USB
Extras
Pack Integração de Smartphone — 365,85 €; Teto de abrir eléctrico panorâmico — 1422,76 €; Cockpit panorâmico — 772,36 €; Gancho Para Reboque com Estabilização ESP — 975,61 €; Carregamento wireless para smartphone — 203,25 €; Linha Interior e exterior AMG (inclui: Linha de design interior AMG; Suporte para copos; Pack de iluminação interior; AIR BODY CONTROL; Pack estético AMG; Pack cromado; DYNAMIC SELECT) — 2926,83 €; Acabamentos interiores em madeira de freixo preta — 203,25 €; Pack Advantage (inclui: ecrã de 10,5'') — 2235,77 €; Tabliê em Pele — 487,80 €.
Avaliação
7 / 10
Os híbridos plug-in com motor a gasóleo até podem não ser uma proposta muito usual, no entanto o Mercedes-Benz GLC 300 de 4MATIC vem provar que esta é uma solução que faz sentido. Capaz de consumos notáveis em autoestrada, graças ao motor Diesel e à bem escalonada caixa automática de nove relações, o GLC "brilha" na cidade graças ao sistema híbrido plug-in. A tudo isto alia uma qualidade de montagem e de materiais referencial, além de um elevado nível de conforto.
  • Qualidade de construção
  • Conforto
  • Consumos
  • Bagageira com capacidade reduzida
  • Ausência de alguns equipamentos
Sabe responder a esta?
Em que ano foi revelado o Mercedes-Benz 190 (W201)?
Não acertou..

Mas pode descobrir a resposta aqui::

Mercedes-Benz 190 (W201), antecessor do Classe C, celebra 35 anos

Mais artigos em Testes, Ensaio