Coragem ou loucura? Quando a BMW meteu um V12 num Z3

Recharge No modo Recharge está a reduzir a sua pegada ecológica.

Obrigado por guardar energia para o que mais importa.

Uma iniciativa
x

Recharge

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Protótipos

Coragem ou loucura? Quando a BMW meteu um V12 num Z3

Este protótipo do BMW Z3 tinha um imponente motor V12, tração traseira e caixa manual. Mas será que esta fórmula era assim tão incrível na estrada?

A BMW anunciou recentemente o fim das motorizações V12 na sua gama, com uma edição especial do M760Li. E isso foi o gancho perfeito para nos lembrarmos de um dos protótipos mais peculiares que a marca de Munique alguma vez fez: o BMW Z3 V12 Prototype.

Sim, isso mesmo. Em 1999 a divisão M da BMW decidiu explorar todo o potencial do seu roadster da época, o Z3, dando-lhe um nobre e imponente motor V12.

Pensado para ser leve e ágil, nesta experiência o Z3 via todos esses princípios contrariados. Contudo, importa recordar que este roadster foi concebido para suportar motorizações de seis cilindros em linha e chegou mesmo a receber uma versão M.

A NÃO PERDER: BMW iX Flow consegue mudar de cor ao toque de um botão
BMW Z3 M
BMW Z3 M de produção.

Nessa variante M, o BMW Z3 valia-se de um seis cilindros em linha naturalmente aspirado com 3.2 l, o S50, com 321 cv às 7400 rpm e 350 Nm às 3250 rpm.

Mais tarde, receberia uma evolução desse bloco, o S54 — o mesmo do BMW M3 E46 —, na mesma com 3,2 l, mas a subir a potência para os 325 cv às 7400 rpm e o binário a manter-se nos 350 Nm, mas agora às 4900 rpm.

Mas como a BMW M nos viria a mostrar, estes números estava muito longe do limite deste roadster. E a derradeira prova disso chegou em 1999, quando Gerhard Schmidt, que na época era o chefe de desenvolvimento de motores da BMW, terá ajudado a impulsionar a ideia de colocar um 12 cilindros em V debaixo do capô do Z3.

LEIAM TAMBÉM: Existe uma BMW M5 Touring com o V12 do McLaren F1

O bloco escolhido foi o V12 naturalmente aspirado de 5,4 l que na altura era usado pelos BMW Série 7 e Série 8 e que neste Z3 era capaz de atingir 326 cv às 5000 rpm e 490 Nm às 3900 rpm — potência praticamente igual à do seis cilindros, mas obtida 2400 rpm mais cedo, e com muito mais binário.

BMW Z3 V12 Prototype

Estes números eram enviados apenas às rodas traseiras através de uma caixa manual de seis relações.

Para acomodar este bloco nobre, mas «monstruoso», os engenheiros da BMW tiveram que «abrir espaço» no compartimento do motor do Z3. E para suportar a massa extra do motor tiveram que acrescentar novos reforços no chassis e rever todo o sistema da suspensão.

Peso afetou a dinâmica?

Os alemães da Autozeitung terão sido os únicos — pelo menos que haja registo… — a conduzir este Z3 decorado na cor “Kyalami Orange” e as conclusões não foram surpreendentes.

Este Z3 caracterizava-se por ter uma traseira demasiado nervosa e por ter uma dianteira com grande tendência para subvirar — consequência do binário mais «gordo» do V12 e da pior distribuição das massas.

Segundo consta, a distribuição das massas passava de uns quase ideais 50/50, como é típico na BMW, para uns bem mais desequilibrados 70/30.

BMW Z3 V12 Prototype

E nem mesmo as alterações feitas ao nível da suspensão —  as rodas eram 225/45 R17 à frente e 245/50 R17 atrás, as mesmas do Z3 M — terão ajudado na tração deste Z3, que tinha muitas dificuldades em colocar todo o binário no asfalto.

E a derradeira prova disso é o facto deste Z3 de 12 cilindros demorar marginalmente mais tempo a cumprir o sprint dos 0 aos 100 km/h do que o Z3 M (5,5s vs 5,4s). Quanto à velocidade máxima, estava fixada nos 263 km/h, ao passo que o Z3 M estava limitado eletronicamente aos 250 km/h.

BMW Z3 M
Na estrada, as diferenças de performance para o BMW Z3 M não eram evidentes.

Impossível de repetir

Depois deste teste, o Z3 V12 Prototype continuou a sua «vida» na garagem da M Division e por lá ficou esquecido durante vários anos, até em 2012 a BMW nos ter lembrado — através de uma publicação no Facebook — que esta experiência aconteceu.

E sejamos sinceros, apesar dos defeitos aparentes que tinha, somos obrigados a aplaudir projetos como estes, que já parecem ser  impossíveis de imaginar nos dias de hoje.

Sabe responder a esta?
Em que ano foi apresentado o BMW M6?
Não acertou..

Mas pode descobrir a resposta aqui::

Aqui só entram motores V10. Fiquem a conhecê-los

Mais artigos em Clássicos