Recharge No modo Recharge está a reduzir a sua pegada ecológica.

Obrigado por guardar energia para o que mais importa.

Uma iniciativa
x

Recharge

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Salão de Munique 2021

iX5 Hydrogen a caminho de Munique. Futuro também a hidrogénio na BMW?

A BMW continua a "acreditar" no potencial do hidrogénio e a prova é o BMW iX5 Hydrogen que a marca alemã vai levar ao Salão de Munique.

Dois anos depois de ter mostrado em Frankfurt o i Hydrogen NEXT, a BMW vai aproveitar o regresso dos salões internacionais à Alemanha para dar a conhecer aquele que, no fundo, é a evolução do protótipo que conhecemos em 2019: o BMW iX5 Hydrogen.

Um de vários modelos aos quais os visitantes do Salão de Munique vão poder recorrer nas deslocações entre os vários pontos do certame, o iX5 Hydrogen ainda não é um modelo de produção, consistindo antes numa espécie de “protótipo rolante”.

Assim, uma pequena série de iX5 Hydrogen vão ser produzidos e a partir do próximo ano serão usados em demonstrações e testes. O objetivo passa por continuar a desenvolver a tecnologia fuel cell, uma solução que a BMW acredita poder vir a alimentar alguns dos seus modelos “zero emissões” no futuro a par das “tradicionais” baterias.

A NÃO PERDER: BMW M440i xDrive Cabrio testado. A dose certa de tudo
BMW iX5 Hydrogen

O BMW iX5 Hydrogen

Como o próprio nome indica, o iX5 Hydrogen baseia-se no X5, trocando a mecânica de combustão interna que alimenta o SUV alemão por um motor elétrico que oferece até 374 cv (275 kW) de potência e que foi desenvolvido a partir da quinta geração da tecnologia BMW eDrive também presente no BMW iX.

Contudo, enquanto o iX vê os seus motores elétricos alimentados por uma bateria de 70 kWh ou 100 kWh, no caso do BMW iX5 Hydrogen a energia consumida pelo motor elétrico é proveniente de uma pilha de combustível de hidrogénio.

BMW iX5 Hydrogen
O “motor” do iX5 Hydrogen.

Esse hidrogénio é armazenado em dois depósitos produzidos com recurso a plástico reforçado com fibra de carbono (CFRP). Com capacidade para armazenar 6 kg de hidrogénio no total, estes guardam o precioso combustível a 700 bar de pressão. Quanto aos reabastecimentos, bastam somente três ou quatro minutos para “atestar”.

LEIAM TAMBÉM: Já testámos o Toyota Mirai. O primeiro carro a hidrogénio em Portugal

Identidade própria

Apesar de se basear no X5, o iX5 Hydrogen não “abdicou” da sua identidade, apresentando-se com um visual específico e que não esconde a inspiração nas propostas da “família i”.

Na dianteira temos apontamentos azuis na grelha, e várias peças produzidas com recurso a impressão 3D. As jantes aerodinâmicas de 22” também são uma novidade tal como os pneus produzidos de forma sustentável com os quais surgem equipadas.

Por fim, na traseira, além de um enorme logótipo que denuncia a “dieta de hidrogénio” deste iX5 Hydrogen, temos um para-choques novo bem como um difusor específico. Já no interior as principais novidades resumem-se aos apontamentos em azul e ao logótipo presente por cima do porta-luvas.

A NÃO PERDER: Hyundai reforça aposta no hidrogénio e investe na H2 MOBILITY

Para já a BMW não tem quaisquer planos para produzir o iX5 Hydrogen. Contudo, como vos dissemos, a marca alemã não coloca de lado a hipótese de no futuro a sua “gama i” contar com modelos alimentados por baterias e por pilha de combustível de hidrogénio.

Sabe responder a esta?
Qual é capacidade da bagageira do BMW iX3?
Não acertou..

Mas pode descobrir a resposta aqui::

Testámos o BMW iX3. Valeu a pena transformar o X3 num elétrico?

Mais artigos em Notícias