Salão de Frankfurt 2019

BMW i Hydrogen NEXT antecipa futuro X5 a hidrogénio

O i Hydrogen NEXT, revelado em Frankfurt, significa o regresso ao hidrogénio por parte da BMW. O protótipo com base no X5, chegará ao mercado em 2022.

O duplo rim XXL do Concept 4 deixou-nos como que hipnotizados, mas havia mais para ver no espaço da BMW no Salão de Frankfurt — o BMW i Hydrogen NEXT foi um dos que captou a nossa atenção.

É efetivamente um X5, e é elétrico, mas ao invés de ter pack de baterias, a energia elétrica que necessita provém de uma pilha de combustível a hidrogénio, sendo um FCEV (fuel cell electric vehicle).

Automóveis a hidrogénio não são uma novidade, nem sequer na BMW — após o protótipo H2R de 2004 ter batido uma série de recordes de velocidade, introduziu no mercado em 2006 o Hydrogen 7, com base no Série 7, que usava hidrogénio como combustível para o V12 que o equipava.

ESPECIAL: Todas as novidades do Salão de Frankfurt 2019 estão aqui
BMW i Hydrogen NEXT

O BMW i Hydrogen NEXT usa o hidrogénio de forma distinta, não alimentando nenhum motor de combustão. A pilha de combustível que possui recorre ao hidrogénio e oxigénio para produzir eletricidade, com o único desperdício resultante a ser… água.

As vantagens relativamente a um elétrico a baterias residem na sua utilização praticamente idêntica a um veículo com motor de combustão: tempos de reabastecimento em menos de quatro minutos, autonomias equivalentes, e rendimento indiferente às condições climatéricas.

Para lá do Z4 e Supra

A tecnologia usada no i Hydrogen NEXT resulta de uma parceria entre a BMW e a Toyota — sim, não foi só o Z4 e o Supra que fez a BMW e Toyota “juntar os trapinhos”. Nesta parceria formada em 2013, os dois construtores co-desenvolveram um novo grupo motriz com base na tecnologia da pilha de combustível a hidrogénio.

BMW i Hydrogen NEXT
Onde a magia acontece: a pilha de combustível.

Desde 2015 que a BMW testa uma pequena frota de protótipos com base no Série 5 GT com o novo grupo motriz e uma pilha de combustível a hidrogénio da Toyota — o construtor japonês comercializa o Mirai, um elétrico a pilha de combustível de hidrogénio (FCEV).

A parceria entretanto evoluiu, com a assinatura de um acordo para o desenvolvimento de novos produtos com base nesta tecnologia, sobretudo componentes do grupo motriz para futuros automóveis fuel cell. Criaram ainda, em 2017, um Conselho do Hidrogénio, que, de momento, já conta com 60 empresas associadas, e tem como ambição a longo prazo uma revolução energética à base do hidrogénio.

VÊ TAMBÉM: Testámos o BMW i3s: agora só em modo elétrico

Chega em 2022

Para já a BMW não revelou especificações do i Hydrogen NEXT, mas a sua chegada ao mercado está agendada para 2022, e serve para demonstrar que é possível integrar uma pilha de combustível a hidrogénio em automóveis existentes sem que tal signifique alterações ao seu design.

A produção será, inicialmente, numa escala pequena, antecipando uma futura gama de modelos fuel cell a começar (previsivelmente) em 2025. Uma data que estará dependente de fatores, como “requisitos do mercado e do contexto geral”.

Uma referência especialmente à China, que arrancou com um programa de incentivos para veículos a hidrogénio, de modo a tentar providenciar uma solução para longas distâncias com zero emissões, destinado sobretudo a veículos pesados de passageiro e mercadorias.

Fonte: Autocar.

Mais artigos em Notícias

Os mais vistos