Recharge No modo Recharge está a reduzir a sua pegada ecológica.

Obrigado por guardar energia para o que mais importa.

Uma iniciativa
x

Recharge

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Já disponível

Exclusivo. Guiámos a Jeep Gladiator, a pick-up mais potente que podem comprar na Europa

É a primeira pick-up que a Jeep lança em 30 anos e nós já lhe "deitámos as mãos". Será que a Gladiator cumpre com tudo o que promete?

Em Sauze d'Oulx, Itália

Para a apresentação europeia do Wrangler 4xe, a Jeep preparou um conjunto de ensaios de estrada que nos permitiram avaliar a capacidade deste híbrido plug-in em cidade e fora dela, bem como um percurso off-road para nos certificarmos de que o ADN da Jeep se mantinha intacto, na estância de esqui de Sauze d’Oulx, em Itália.

Mas depois de um coffee break que nos deixou “baixar o ritmo” imposto pela experiência todo o terreno com o Wrangler, a Jeep preparou-nos outra surpresa, sob a forma de uma pick-up, de seu nome Gladiator.

Já nos conhecíamos bem, tal foi o “buzz” que este modelo gerou quando começou a circular na “web”. Mas esta foi, efetivamente, a primeira vez que vi uma Jeep Gladiator ao vivo. E a um convite destes só se responde de uma forma: “Eu estou pronto. É quando quiserem!”.

A NÃO PERDER: Jeep Wrangler 4xe: o ícone agora é híbrido plug-in e tem 380 cv
Jeep Gladiator 8 © Miguel Dias / Razão Automóvel

E que mudança esta. Saltámos de uma proposta que procura ser lógica — afinal “oferece” 45 km em modo 100% elétrico — para uma que não o é de todo.

Pouco racional mas muito apelativa, a Jeep Gladiator não passa despercebida em lado nenhum. Mesmo neste evento, rodeada de “irmãos” Wrangler, a Gladiator destacava-se, muito por culpa das suas gigantescas proporções.

Mais de 5 metros e meio de pick-up

Com 5591 mm de comprimento, 1894 mm de largura e 1843 mm de altura, a Jeep Gladiator pesa uns impressionantes 2403 kg e apresenta uma distância entre eixos de 3488 mm.

São números impactantes e que deixam antever uma proposta complexa. Mas a verdade é que a receita que está na origem da Gladiator não podia ser… mais simples.

Jeep Gladiator 5
De frente, com a caixa de carga “fora de vista”, parece um Wrangler… © Miguel Dias / Razão Automóvel

A Jeep pegou num Wrangler de quatro portas e aumentou a distância entre eixos cerca de 50 cm e o comprimento total em aproximadamente 80 cm. Quase todo este espaço extra é dedicado a uma caixa de carga aberta em aço com capacidade para 565 kg. Já a capacidade de reboque é de 2721 kg.

Está longe de ser a proposta com mais capacidade de carga do segmento, mas é a mais potente. E isso explica-se pelo simples facto de estar muito mais orientada para o lazer do que para “responsabilidades” profissionais.

Por isso mesmo, existem inúmeros acessórios que permitem adaptar a Gladiator às mais variadas aventuras de fim de semana. Existem, por exemplo, suportes que podem ser montados no tejadilho ou na caixa de carga, para possibilitar o transporte de equipamentos desportivos, como esquis, caiaques, pranchas de surf e bicicletas.

LEIAM TAMBÉM: Falámos com Antonella Bruno, responsável da Jeep na Europa: “No final do ano o Wrangler só terá versão híbrida plug-in”

Na Europa a Jeep decidiu vender esta pick-up apenas com um motor Diesel, um V6 Multijet com 264 cv de potência e 600 Nm de binário máximo, associado a um sistema de tração integral com bloqueio de diferenciais e redutoras e a uma transmissão automática de oito velocidades.

Jeep Gladiator V6 3.0 diesel
Motor MultiJet V6 3.0 conta de série com tecnologia Start&Stop.

Feitas as apresentações, é hora de “ir para a estrada” e ver o que esta pick-up tem para oferecer. E acreditem, não foram precisos muitos quilómetros para perceber que é uma proposta distinta de tudo o que existe atualmente no mercado europeu.

Em estrada, o tamanho assusta…

Foi exatamente isto que senti nos primeiros minutos ao volante da Gladiator, aqui na versão Overland. Acreditem que, mesmo depois de “saltar” diretamente de um Jeep Wrangler de quatro portas, a diferença de tamanho faz-se notar.

E se isto obriga a alguma atenção, sobretudo nas curvas fechadas das estradas de montanha por onde a conduzimos (não convém parar o trânsito porque não conseguimos fazer uma curva fechada em um só movimento, certo?), é algo a que facilmente nos adaptamos.

Jeep Gladiator

Mas se esta foi a primeira coisa que notei, a segunda foi que de facto esta pick-up nasceu para nos levar a todo o lado. Sem qualquer dificuldade. Ao mesmo tempo que nos brinda com a fantástica sensação de sermos os “reis disto tudo”. Mas já lá vamos. Primeiro quero destacar o comportamento da Gladiator no asfalto.

A NÃO PERDER: Testámos o Jeep Compass Trailhawk 4xe. Vale a pena eletrificar a “aventura”?

Esperava uma experiência áspera e pouco confortável, porque são essas as sensações que a imagem robusta da Gladiator nos transmite. Mas fui surpreendido por um proposta que lida surpreendentemente bem com as incursões por estrada.

Equipada com um pneus mistos bastante agradáveis, a Gladiator pode ser usada em asfalto em modo 4×4, que distribui o binário de forma automática entre os dois eixos, ou no modo 4×2 (aquele que usei a maior parte do tempo em estrada), que envia o binário apenas para o eixo traseiro.

Jeep Gladiator 80th Anniversary
Jeep Gladiator 80th Anniversary

Em estrada, a verdade é que não senti a Gladiator menos estável ou segura no modo 4×2. Contudo, a suspensão de eixos rígidos brindou-me com alguns “ressaltos” que me obrigaram a fazer pequenas correções na direção.

Ainda assim, e mesmo não sendo uma proposta muito refinada — não é esse o seu propósito, fiquei surpreendido com a facilidade com que a Gladiator se conduz logo ao fim de um par de quilómetros. Requer habituação, mas rapidamente lhe “apanhamos o jeito”. Mas não se deixem enganar, é uma experiência bem distinta de qualquer outra pick-up, tal o comprimento.

Descubra o seu próximo carro

E o motor?

É certo que tinha conduzido o Wrangler 4xe híbrido plug-in com 387 cv poucos minutos antes, mas senti de imediato que este é um motor bastante ruidoso. Sabemos que o isolamento acústico também não foi a maior preocupação da Jeep para esta proposta e isso também não ajuda.

Mas é muito potente e repleto de binário nos regimes mais baixos, o que nos deixa acelerar com grande ímpeto. Mesmo sendo um automóvel pesado e de grandes dimensões, o exercício de aceleração dos 0 aos 100 km/h cumpre-se em apenas 8,6s.

LEIAM TAMBÉM: Stellantis pediu a jovens estudantes que imaginassem o Jeep do futuro

Quanto aos consumos, a primeira nota menos positiva, uma vez que nunca consegui descer dos 13l/100 km, um registo bem distante dos 9,5 l/100 km anunciados pela marca norte-americana agora inserida na Stellantis.

Jeep ao volante interior
É neste tipo de terreno que a Gladiator faz mais sentido…

Adeus, asfalto…

Se o comportamento em estrada não desiludiu, muito pelo contrário, é impossível não sentir que é fora do asfalto que esta pick-up ganha vida. Por trilhos de terra e por zonas com gravilha solta, a Gladiator passou a sentir-se em casa.

Os ângulos, o bom curso da suspensão e a longa distância entre eixos fazem com que seja muito difícil qualquer uma das rodas perder o contacto com o solo. A câmara dianteira também é uma ajuda preciosa nos obstáculos mais complicados, uma vez que nos permite antecipar as melhores trajetórias.

Selo “Trail-Rated” não engana, mas…

Sendo este um modelo derivado do Wrangler, a boa capacidade fora de estrada não surpreende. Por isso mesmo, todas as versões da Jeep Gladiator vêm com o selo “Trail-Rated”.

A NÃO PERDER: Wallyscar Iris. Meio Citroën C3, meio Jeep e montado na Tunísia
Gladiator exterior trail rated
© Miguel Dias / Razão Automóvel

Importa recordar que a Gladiator conta com o sistema Selec-Trac 4×4, com caixa de transferência de duas velocidades com relação de redução de 2,72:1, com eixos Dana 44 de terceira geração com relação de transmissão para o eixo traseiro de 3,73 e com um diferencial traseiro autoblocante.

Por tudo isto, o comportamento fora de estrada é semelhante ao de um Jeep Wrangler, mas não é igual. A “culpa” é, em grande parte, do menor ângulo ventral e do menor ângulo de saída, um “problema” que afeta quase todas as pick-ups.

E se a enorme distância entre eixos é um trunfo em algumas situações, aqui é uma limitação, já que nos obstáculos mais complicados é fácil tocar-lhes com as proteções laterais. Por isso mesmo, e apesar de ter a mesma altura ao solo que um Jeep Wrangler, esta Gladiator apresenta ângulos inferiores.

LEIAM TAMBÉM: Hyundai Santa Cruz. A pick-up com “ares” de Tucson que nós não vamos ter
Jeep-Gladiator
Interior é decalcado do habitáculo do Jeep Wrangler. Temos um ecrã multimédia central com 7 ou 8,4”, dependendo da versão, e conectividade com Apple CarPlay e Android Auto.

A outra grande limitação são os pneus mistos, ainda que opcionalmente seja possível escolher uns específicos para fora de estrada. Mas a menos que queiram “trepar” obstáculos com a vossa Gladiator ou que a levem para a lama, nem vão notar.

E os preços?

Já disponível em Portugal, a Gladiator apresenta-se com três níveis de equipamento distintos: Sport, Overland e 80th Anniversary, sendo que esta última serve para celebrar os 80 anos da marca norte-americana.

Jeep Gladiator Sport — 70 000 euros
Jeep Gladiator Overland — 76 500 euros
Jeep Gladiator 80th Anniversary — 79 850 euros

Especificações técnicas

Jeep Gladiator
Motor Combustão
Arquitetura 6 cilindros em V
Posicionamento Dianteiro longitudinal
Capacidade 2987 cm3
Distribuição 4 válv./cil., 24 válvulas
Alimentação Inj. direta, turbo, intercooler
Potência 264 cv às 3600 rpm
Binário 600 Nm entre 1400-2800 rpm
Transmissão
Tração Às 4 rodas
Caixa de Velocidades Automática (conversor de binário) de 8 vel.
Dimensões e Capacidades
Comp. x Larg. x Alt. 5.591 m x 1.894 m x 1.843 m
Entre eixos 3,488 m
Depósito 71 l
Peso 2403 kg
Pneus 255/70 R18
Aptidões TT
Ângulos Ataque: 41º; Saída: 25º; Ventral: 18,4º;
Distância ao solo 253 mm
Capacidade de vau 760 mm
Prestações, Consumos, Emissões
Velocidade máxima 177 km/h
0-100 km/h 8,6s
Consumo misto 9,5 l/100 km
Emissões CO2 248 g/km

Primeiras impressões

8 / 10
É uma proposta distinta e que acrescenta ainda mais versatilidade a um modelo com provas dadas, o Wrangler. Sem grandes responsabilidades profissionais, como a maioria das pick-ups que encontramos no mercado, a Gladiator é uma proposta muito mais orientada para o lazer e para as aventuras de fim de semana. E aí, seja em estrada, em gravilha ou em terra, a Gladiator nunca se recusa a nada. É certo que não tem a capacidade off-road do Wrangler, muito por culpa dos pneus mistos que equipa (de série) e dos menores ângulos ventral e de saída. Mas acreditem que são necessários obstáculos já muito significativos para estas limitações se fazerem notar. De racional não tem quase nada, mas também por isso é tão especial. Foi uma boa surpresa.

  • Versatilidade

  • Capacidade todo o terreno

  • Imagem

  • Binário do motor a baixas rotações

  • Consumos

  • Capacidade de carga

Preço

70.000

Data de comercialização: Fevereiro 2021


Sabe responder a esta?
Qual a potência máxima combinada do protótipo elétrico Jeep Magneto?
Não acertou..

Mas pode descobrir a resposta aqui::

Magneto. O Wrangler 100% elétrico está pronto para o maior evento da Jeep

Mais artigos em Testes, Primeiro Contacto