JDM

Os «hot hatch» japoneses de tração integral que chegaram primeiro que o GR Yaris

Estamos em 2020 e «meio mundo» está surpreendido com o Toyota GR Yaris. Um «hot hatch» com motor turbo e tração integral. No entanto, a fórmula não é nova.

Been there, done that. Conheces a expressão? É assim que a Mazda e a Nissan olham para o que a Toyota e o departamento Gazoo Racing fizeram com o pequeno e poderoso GR Yaris.

Já na década de 90 estas duas marcas japonesas fizeram algo similar: pegar num modesto hatchback, dotá-lo de uma mecânica turbo, de um sistema de tração integral, entre outras modificações mais comuns nos carros de ralis.

Foi assim que nasceram o Nissan Sunny GTi-R e o menos conhecido Mazda 323 GT-R.

VÊ TAMBÉM: Lembras-te deste? Daihatsu Charade GTti, o mil mais temido
Mazda 323
Mazda 323 GT-R.Tinha pinta, não tinha?

No caso do Mazda 323 GT-R, estamos a falar de um «hot hatch» equipado com um motor 1.85 l com 185 cv de potência e 240 Nm de binário máximo às 4.500 rpm. A aceleração dos 0-100 km/h era cumprida em apenas 6,9 segundos e a viagem do ponteiro do velocímetro só terminava quando apontava os 222km/h. Nada mau para um carro lançado em 1992…

Passando para o Nissan Sunny GTi-R — também conhecido por Pulsar no mercado asiático — as coisas eram um pouco mais dramáticas. Contávamos com um motor 2.0 l também alimentado por um Turbo.

NÃO PERCAS: TOP 10. Os melhores motores japoneses de todos os tempos
Nissan Sunny GTi-R
Nissan Sunny GTi-R. A abertura no capot não deixa dúvidas. Este é especial…

Com maior cilindrada, não é de estranhar que também a ficha técnica seja mais interessante. O «musculado» Nissan Sunny GTi-R debitava 220 cv e desenvolvia 268 Nm de binário máximo às 4800 rpm. A aceleração dos 0-100 km/h cumpria-se em 6,1 segundos e a velocidade máxima era de 221 km/h — as relações da caixa manual de 5 velocidades privilegiavam as acelerações.

VÊ TAMBÉM: Fomos celebrar com a Renault os 40 anos sobre a primeira vitória de um Turbo na F1
Nissan Sunny
Tal como o Mazda 323 GT-R, também o Nissan Sunny GTi-R viu a luz do dia em 1992.

Agora, volvidas quase duas décadas, a Toyota em conjunto com a Gazoo Racing volta a propor a mesma fórmula: um pequeno desportivo munido de tração integral e um turbo sequioso por alimentar a corrida desenfreada do ponteiro das rotações.

As modificações foram tão extensas que até o chassis foi profundamente alterado:

Face a estes, o GR Yaris tem do seu lado a moderna engenharia japonesa, que se traduz numa potência máxima de 261 cv extraídos de um motorização com apenas 1.6 l de capacidade e três cilindros.

Na balança, o Toyota GR Yaris também é o mais comedido. Estamos a falar de 1280 kg contra 1342 kg (Sunny GTi-R) e 1314 kg (Mazda 323 GT-R).

VÊ TAMBÉM: Honda Integra Type R, o rei dos tração dianteira
Toyota GR Yaris
Toyota GR Yaris 2020.

Com uma relação peso/potência mais favorável, não é de estranhar que o cronómetro seja mais simpático para com o GR Yaris: menos de 5,5 segundos dos 0-100 km/h e uma velocidade máxima de 230 km/h (limitada electronicamente).

Naturalmente, não podíamos terminar este artigo sem fazer uma menção ao Subaru Impreza WRX STI (2007-2014), apesar das suas dimensões superiores face aos modelos em apreço.

VÊ TAMBÉM: Este é o STI S209, só não lhe chamem Subaru
Subaru Impreza WRX STI. Motor 2.5 Turbo, 300 cv, 407 Nm de binário máximo. Um carro de ralis para a estrada.

Um modelo que também transpira «ralis» por todos os poros, mas que, ainda assim, nunca foi o predileto dos milhares de fãs da marca japonesa sediada em Shibuya.

Agora queremos saber a tua opinião: qual destes modelos é que levavas para casa? Deixa-nos um comentário.

Sabes responder a esta?
Qual era a potência do Volkswagen Lupo GTI?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

Lembras-te deste? Volkswagen Lupo GTI
Em cheio!!
Vai para a próxima pergunta

ou lê o artigo sobre este tema:

Lembras-te deste? Volkswagen Lupo GTI

Mais artigos em Clássicos