JDM

Os «hot hatch» japoneses de tração integral que chegaram primeiro que o GR Yaris

Estamos em 2020 e «meio mundo» está surpreendido com o Toyota GR Yaris. Um «hot hatch» com motor turbo e tração integral. No entanto, a fórmula não é nova entre os hot hatch japoneses.

Been there, done that. Conheces a expressão? É assim que a Mazda e a Nissan olham para o que a Toyota e o departamento Gazoo Racing fizeram com o pequeno e poderoso GR Yaris, a mais recente adição à seleção de hot hatch japoneses.

Já na década de 90 estas duas marcas japonesas fizeram algo similar: pegar num modesto hatchback, dotá-lo de uma mecânica turbo, de um sistema de tração integral, entre outras modificações mais comuns nos carros de ralis.

Foi assim que nasceram o Nissan Sunny GTi-R e o menos conhecido Mazda 323 GT-R.

VÊ TAMBÉM: Lembras-te deste? Daihatsu Charade GTti, o mil mais temido
Mazda 323 GT-R
Mazda 323 GT-R.Tinha pinta, não tinha?

No caso do Mazda 323 GT-R, estamos a falar de um hot hatch equipado com um motor 1.85 l com 185 cv de potência e 240 Nm de binário máximo às 4500 rpm. A aceleração dos 0-100 km/h era cumprida em apenas 6,9s e a viagem do ponteiro do velocímetro só terminava quando apontava os 222 km/h. Nada mau para um carro lançado em 1992…

Passando para o Nissan Sunny GTi-R — também conhecido por Pulsar no mercado asiático — as coisas eram um pouco mais dramáticas. Contávamos com um motor 2.0 l também alimentado por um Turbo.

Nissan Sunny GTi-R
Nissan Sunny GTi-R. A abertura no capot não deixa dúvidas. Este é especial…

Com maior cilindrada, não é de estranhar que também a ficha técnica seja mais interessante. O «musculado» Nissan Sunny GTi-R debitava 220 cv e desenvolvia 268 Nm de binário máximo às 4800 rpm. A aceleração dos 0-100 km/h cumpria-se em 6,1s e a velocidade máxima era de 221 km/h — as relações da caixa manual de cinco velocidades privilegiavam as acelerações.

Nissan Sunny GTI-R
Tal como o Mazda 323 GT-R, também o Nissan Sunny GTi-R viu a luz do dia em 1992.
VÊ TAMBÉM: Fomos celebrar com a Renault os 40 anos sobre a primeira vitória de um Turbo na F1

Agora, volvidas quase duas décadas, a Toyota em conjunto com a Gazoo Racing volta a propor a mesma fórmula: um pequeno desportivo munido de tração integral e um turbo sequioso por alimentar a corrida desenfreada do ponteiro das rotações.

As modificações foram tão extensas que até o chassis foi profundamente alterado:

NÃO PERCAS: TOP 10. Os melhores motores japoneses de todos os tempos

Face a estes, o GR Yaris tem do seu lado a moderna engenharia japonesa, que se traduz numa potência máxima de 261 cv extraídos de um motorização com apenas 1.6 l de capacidade e três cilindros.

Na balança, o Toyota GR Yaris também é o mais comedido. Estamos a falar de 1280 kg contra 1342 kg (Sunny GTi-R) e 1314 kg (Mazda 323 GT-R).

Toyota GR Yaris
VÊ TAMBÉM: Honda Integra Type R, o rei dos tração dianteira

Com uma relação peso/potência mais favorável, não é de estranhar que o cronómetro seja mais simpático para com o GR Yaris: menos de 5,5s dos 0-100 km/h e uma velocidade máxima de 230 km/h (limitada electronicamente).

Naturalmente, não podíamos terminar este artigo sem fazer uma menção ao Subaru Impreza WRX STI (2007-2014), apesar das suas dimensões superiores face aos modelos em apreço.

Subaru Impreza WRX STI
Subaru Impreza WRX STI. Motor 2.5 Turbo, 300 cv, 407 Nm de binário máximo. Um carro de ralis para a estrada.
VÊ TAMBÉM: Este é o STI S209, só não lhe chamem Subaru

Um modelo que também transpira «ralis» por todos os poros, mas que, ainda assim, nunca foi o predileto dos milhares de fãs da marca japonesa sediada em Shibuya.

Agora queremos saber a tua opinião: qual destes hot hatch japoneses é que levavas para casa? Deixa-nos um comentário.

Sabes responder a esta?
Qual era a potência do Volkswagen Lupo GTI?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

Lembras-te deste? Volkswagen Lupo GTI
Em cheio!!
Vai para a próxima pergunta

ou lê o artigo sobre este tema:

Lembras-te deste? Volkswagen Lupo GTI

Mais artigos em Clássicos