Inédito

Pela primeira vez, Ferrari entregou mais de 10 mil carros num ano

A Ferrari teve um 2019 cheio e com excelentes resultados. Atingiu ainda um marco histórico, ao ter entregue pela primeira vez mais de 10 mil carros num ano.

O ano de 2019 para a Ferrari foi particularmente ativo ao terem apresentado cinco novos modelos — SF90 Stradale, F8 Tributo, F8 Spider, 812 GTS e Roma —, mas foram os 812 Superfast e Portofino os principais responsáveis para atingir o marco histórico de mais de 10 mil carros entregues.

Foram precisamente 10 131 unidades entregues em 2019, uma subida de 9,5% em relação a 2018 — e isto sem um SUV à vista, como vimos nos também bons resultados anunciados pela Lamborghini o ano transato.

Dos mais de 10 mil carros entregues, foi a região EMEA (Europa, Médio Oriente e África) aquela que absorveu o maior número, com 4895 unidades entregues (+16%). As Américas receberam 2900 unidades (-3%); a China, Hong Kong e Taiwan receberam 836 unidades (+20%); com a restante região da Ásia-Pacífico a verem 1500 (+13%) Ferrari a serem entregues.

VÊ TAMBÉM: Renault, Peugeot e Mercedes foram as marcas mais vendidas em Portugal em 2019
Ferrari Roma
Ferrari Roma foi uma das novidades apresentadas em 2019.

Na China, Hong Kong e Taiwan, a procura diminuiu nos últimos meses do ano (sobretudo em Hong Kong), e como temos constatado em vários construtores que atuam na região, 2020, pelo menos neste início de ano, também a Ferrari poderá ser afetada pela crise do coronavirus.

Quando dividimos as entregas por modelos, ou mais especificamente, por tipo de motores, foram os V8 os que viram as suas vendas mais crescer em relação a 2018, cerca de 11,2%. Os V12 também cresceram, mas menos, cerca de 4,6%.

Mais lucros

Mais carros entregues refletem os números crescentes de faturação: 3,766 mil milhões de euros, um aumento de 10,1% em relação a 2018. E os lucros também cresceram em proporção similar, tendo atingindo os 1,269 mil milhões de euros.

De destacar a margem de lucro do construtor de Maranello, que ascende a 33,7%, um valor invejável na indústria: a Porsche, considerada uma referência a este nível tem uma margem de 17%, praticamente metade, enquanto a Aston Martin que procura um estatuto de marca de luxo (e não apenas automóveis de luxo) como a Ferrari, tem uma margem de 7%.

Ferrari SF90 Stradale
Ferrari SF90 Stradale
VÊ TAMBÉM: Até 2022 teremos 15 novos Ferrari, incluíndo um… Purosangue

Futuro

Se 2019 foi hiperativo para a Ferrari, 2020 será um ano mais tranquilo no que toca a novidades — há agora que gerir a produção e entrega de todas as novidades apresentadas no ano passado. No entanto, faltam conhecer 10 novos Ferrari até ao final de 2022, onde se inclui o controverso Purosangue, o seu primeiro SUV.

O objetivo para 2020 continua a ser um de crescimento, e dado os resultados de 2019, a Ferrari reviu as suas projeções para cima — lucros previstos entre 1,38-1,48 mil milhões de euros. Num futuro um pouco mais distante, após a chegada do SUV (ou FUV em linguagem Ferrari), é possível que vejamos serem produzidos/entregues 16 mil Ferrari por ano, um número inimaginável não assim há tanto tempo.

Mais artigos em Notícias