Apresentação

Fomos a Paris ver o pequeno e elétrico Citroën Ami. Será este o futuro dos citadinos?

Revelado há um ano como protótipo, o Citroën Ami já é uma realidade. Classificado como quadriciclo, o Citroën Ami promete democratizar a eletrificação.

Em Paris, França

Foi há um ano que conhecemos o Citroën Ami como protótipo, mas agora já o fomos conhecer como modelo de produção. Desenvolvido com as cidades em mente, o novo modelo 100% elétrico da Citroën pretende democratizar a eletrificação, com um produto/serviço low cost para a mobilidade urbana e nós fomos conhecê-lo ao vivo a Paris.

Para começar, quem quiser conduzir o pequeno citadino elétrico de dois lugares nem vai precisar de… carta de condução. Homologado como um quadriciclo, tal como o Renault Twizy, o Citroën Ami vai poder ser conduzido por jovens a partir dos 16 anos.

Face ao seu compatriota da marca do losango, o Citroën Ami conta com os seus dois lugares colocados lado a lado e tem como principal argumento o facto de contar com… portas e janelas (estas, curiosamente, usam um sistema de abertura igual ao do 2CV).

VÊ TAMBÉM: C5 Aircross Hybrid. Já sabemos quanto custa o primeiro híbrido plug-in da Citroën
Citroën Ami © Diogo Teixeira / Razão Automóvel

Os números do Citroën Ami

No que às dimensões diz respeito, o Citroën Ami é mesmo muito pequeno: apenas 2,41 m de comprimento, 1,39 m de largura e 1,52 m de altura, valores que fazem dele um veículo mais pequeno que o Smart fortwo original (media 2,5 m de comprimento; 1,51 m de largura e 1,53 m de altura).

Com um raio de viragem de 7,20 m, o citadino gaulês pesa 485 kg, isto já contando com o peso da bateria de iões de lítio com 5,5 kWh de capacidade. Por falar na bateria, esta pode ser recarregada em apenas três horas com recurso a uma tomada doméstica de 220 V. Para além disso o Ami pode também ser carregado em postos públicos ou numa Wallbox.

VÊ TAMBÉM: Esta é a nova face do Citroën C3, mas há mais novidades

Com uma autonomia de cerca de 70 km, o Citroën Ami conta com um pequeno motor elétrico com 6 kW de potência (cerca de 8,2 cv). Quanto às prestações, uma vez que se trata de um quadriciclo, o Ami vê a velocidade máxima ficar limitada aos 45 km/h.

VÊ TAMBÉM: Citroën Ami One. O “cubo” que quer revolucionar a mobilidade
Citroën Ami
Tal como o protótipo que o antecedeu, o Ami também conta com portas simétricas.
VÊ TAMBÉM: Aqui está ela! Esta é a primeira eScooter da SEAT

Quando chega e quanto vai custar?

A comercialização do Ami é outra das formas através das quais a Citroën pretende democratizar a eletrificação.

No total, o Citroën Ami vai estar disponível de três formas distintas: compra tradicional, que poderá ser feita 100% online com o carro a ser entregue em casa do cliente; aluguer de longa duração de 48 meses e ainda através de serviços de carsharing.

Começando pela compra, o Citroën Ami vai custar, em França, 6900 euros. Já o aluguer de longa duração (48 meses) vai estar disponível em França por 19,99 €/mês, com um pagamento inicial de 2644 euros. Quanto ao carsharing, o Citroën Ami vai estar disponível na plataforma Free2Move (marca propriedade do grupo PSA) por 0,26 €/min.

VÊ TAMBÉM: Futuro da mobilidade urbana na SEAT chama-se Minimó
Citroën Ami
O Citroën Ami vai contar com sete versões e inúmeras opções e acessórios de personalização. © Diogo Teixeira / Razão Automóvel© Thom V. Esveld / Razão Automóvel

Com a abertura das encomendas em França prevista para 30 de março, ainda não se sabe quanto é que o Citroën Ami deverá custar em Portugal. Já quanto à data prevista para a sua chegada ao mercado nacional, esta deverá ocorrer no final do ano.

Sabes responder a esta?
Qual era a potência do Citroën BX 4TC?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

Citroën BX 4TC: o carro de ralis que a Citroën quis esquecer

Mais artigos em Notícias