Surpresa

Seria este o Citroën 2CV para o séc. XXI?

Nas celebrações do seu centenário, o construtor francês não se coibiu de revelar o Citroën 2CV 2000, o 2CV para o séc. XXI.

Em julho passado aconteceu aquele que foi o principal evento nas comemorações do centenário da Citroën, o “Encontro do Século”, em Ferté-Vidame (Eure-et-Loir, França), que reuniu cerca de 5000 viaturas históricas do construtor. Mas a surpresa, essa, veio em formato de um Citroën 2CV.

Não aquele que conhecemos, cuja produção da sua longa carreira (1948-1990) terminaria no nosso Portugal, mais precisamente em Mangualde.

O que se viu em Ferté-Vidame seria um hipotético sucessor para o icónico modelo, um estudo de estilo para um Citroën 2CV 2000 — um 2CV para o séc. XXI.

VÊ TAMBÉM: Citroën C4 Cactus. Addio, adieu, aufwiedersehen, goodbye

O construtor francês não forneceu muito mais informação sobre tão intrigante estudo, mas não é difícil imaginar o contexto. Recuemos à década de 90, onde assistimos ao iniciar de um movimento retro ou neo-retro, que ganhou impulso na segunda metade da década, e prolongou-se já por este século.

Em 1994 a Volkswagen dava o pontapé de partida com o Concept One, uma visão para um novo Carocha que chegaria ao mercado em 1997; a Renault apresentou o concept Fiftie em 1996, em alusão ao 4CV (Joaninha); a BMW relançou o Mini em 2000, sem esquecer o roadster Z8; o Barchetta, da Fiat, apareceria em 1995: e no outro lado do Atlântico, em 1999, a Ford mostrava um Thunderbird claramente “colado” ao original dos anos 50, tendo chegado à produção em 2002.

Citroën 2CV 2000

Onde está o retro da Citroën?

Olhando para a história da Citroën, e para os distintos modelos que a marcaram, não seria difícil de imaginar que nos ateliers do construtor se colocasse a hipótese de recuperar alguns deles para o novo século que se avizinhava. E que melhor candidato para regressar do que o icónico Citroën 2CV?

É o que podemos ver nas imagens publicadas pela francesa Le Nouvel Automobiliste. Trata-se de um estudo e não um modelo funcional, apenas um modelo estático para análise do design, não tendo sequer um interior digno desse nome.

Provavelmente terá sido concebido no final da década de 90, juntamente com uma série de outros que originariam modelos de produção, como o C3 Lumière Concept de 1998 (daria origem ao C3) e o C6 Lignage de 1999 (daria origem ao C6).

No entanto, o Citroën 2CV 2000 nunca tinha sido divulgado em público — até agora. As razões para não terem seguido em frente com este projeto poderão ser de vária ordem, mas não significa que a silhueta do 2CV tivesse sido esquecida. Basta olhar para o primeiro Citroën C3…

O Citroën 2CV 2000 não evoca, cola-se de forma bem mais óbvia ao 2CV original — nem falta o teto de lona! Acham que poderia ter sucesso, ou a opção de não seguir este caminho foi a correta por parte da Citroën?

Citroën 2CV 2000
O 2CV 2000 entre o C3 Lumière de 1998 e o Revolte de 2009

O que é certo é que o Citroën 2CV continua a projetar uma enorme sombra, influenciando não só os designers da marca, até a alturas tão recentes como quando conhecemos o concept Citroën Revolte em 2009; como outros designers, de outras marcas, como podemos observar no Chrysler CCV de 1997.

Fonte e Imagens: Le Nouvel Automobiliste.

Mais artigos em Notícias

Os mais vistos